Como é trabalhar em fazendas orgânicas ao redor do mundo pelo WWOOF

Já imaginou viajar o mundo trabalhando em fazendas orgânicas em diferentes países? Em busca de uma vida cada vez mais simples, há décadas surge em todos os cantos do mundo iniciativas pautadas em inovações sociais que modernizam o modo de vida habitual. Com o objetivo de melhorar o convívio e a qualidade de vida das pessoas do novo século, são sempre pensados novos formatos de economia que seguem em harmonia com a natureza, gerando experiências incalculáveis para inúmeros viajantes.

wwoof2wwoof3

E é nesse cenário que surge, quase que de forma espontânea, diferentes soluções criativas como a organização WWOOF – World Wide Opportunities on Organic Farms, em português, Rede Mundial de Oportunidades em Fazendas Orgânicas, que é uma grande rede de intercâmbio que possibilita que as pessoas possam viajar o mundo trabalhando em fazendas e ecovilas. Você troca algumas horas de trabalho (em média de 4 a 6 horas diárias) por aprendizado, hospedagem e alimentação. Tudo em meio à natureza, aprendendo sobre diferentes culturas, técnicas para construções ecológicas, botânica, agricultura natural, entre outros conceitos de vida simples.

wwoof5wwoof

A proposta que teve início na Inglaterra, na década de 70, está ganhando cada vez mais adeptos com as facilidades da internet, e hoje em dia, já conta com mais de 400 fazendas espalhadas pelo mundo todo. As atividades já acontecem em mais de 50 países, entre eles destinos como Brasil, Itália, Tailândia, Canadá e Nova Zelândia. Uma forma inovadora para quem quer conhecer novos destinos, ou viajar a longo prazo com valores acessíveis.

No Brasil, o WWOOF já conta com fazendas cadastradas em alguns estados como: Bahia, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás, Mato Grosso do Sul, entre outros.

COMO É

Os trabalhos são sempre variados, tudo vai depender da região e da fazenda escolhida. O tempo de permanência é acordado entre você e o proprietário da fazenda. Parte da sua estadia será dedicada as inúmeras tarefas que podem ter na fazenda, seja na parte de agricultura direta, colhendo frutas e verduras, ou ajudando nas tarefas rotineiras.

WWOOF1

COMO SE INSCREVER

O viajante que quer participar da rede, sendo um voluntario fixo do WWOOF, precisa contribuir com um valor ao ano. Esse custo pode variar conforme cada destino, sendo entre US$0 e US$78 dólares. Para viajar por alguma fazenda orgânica do Brasil, por exemplo, o custo anual é de U$38. Entretanto, pode haver tarifas presenciais dependendo da fazenda que escolher, mas não precisa se preocupar, como a proposta é criar uma experiência acessível, todos os valores são simbólicos. Logo que confirmar a inscrição, você receberá uma lista de fazendas orgânicas do país escolhido, veja quais as fazendas nos destinos de sua preferência e monte o seu roteiro. Lembrando que depois de definir os destinos, é necessário enviar um e-mail para fazenda escolhida manifestando o seu interesse e tirando suas dúvidas sobre a região e sobre os trabalhos disponibilizados por lá. No final do site do WWOOF você verá a lista completa com os todos países.

wwoof4

Veja mais no WWOOF.net

Planeje sua viagem:

Encontre o melhor preço de hospedagens, passagens aéreas e promoções em tempo real sem pagar nada a mais por isso. Pesquise o seu voo em todas as companhias de uma só vez e tenha certeza de ter feito o melhor negócio. Planeje: Passagens Aéreas | Reservar Hotéis

Leia também:

100 destinos para conhecer no Brasil
Destinos exóticos para visitar no Brasil
Jovem dá a volta na Europa gastando apenas 1 euro por dia
Trabalhando no exterior: melhore o seu currículo conhecendo novos países
Americano viaja durante 50 anos e conhece todos os países do mundo
25 parques nacionais para relaxar e curtir a natureza no Brasil

Fotos: WWOOF

Booking.com

1 comentário

  1. O êxodo rural está mais presente que nunca em nossas vidas, a família rural saiu do campo e isso é fato em todo o desde o engano da revolução industrial, quando foram prometidos falsos benefícios de ter um emprego e viver na cidade.

    Hoje nosso grande desafio – e objetivo – é combater o êxodo rural e trazer de volta as famílias para o campo de maneira digna, por meios de incentivo à produção rural, formando assim um maior número de agricultores familiares. O único problema é que o homem, depois de experimentar a vida na cidade, não quer mais ter como sua única amiga a enxada. É aí que nós entramos.
    Com acesso à informação, o novo agricultor familiar tem os mesmos benefícios dos grandes latifundiários, ou seja, a tecnologia e o conhecimento andam ao seu lado, e não somente a enxada e o financiamento do plantio, colocando em risco suas terras ano após ano, colheita após colheita.

    Com uma nova visão, o fazendeiro Rogerio Festa, da FAZENDA PROAGRO ( http://fazendaproagro.com.br ) acredita que o agricultor familiar moderno não precisa mais da enxada como parceira, mas sim de um engenheiro agrônomo, um economista, um administrador, enfim, profissionais que juntos possam extrair o máximo da terra com o melhor custo benefício, maiores rendimentos de maneira orgânica e consciente. É isso que a FAZENDA PROAGRO oferece.

    “Somos a geração saúde e podemos fazer a diferença trazendo o homem de volta ao campo de maneira digna e moderna, desta vez com acesso à internet, um mundo de informações e apoio da tecnologia e estudiosos do ramo, garantindo um cultivo seguro, protegido com agricultura orgânica e sintropia da natureza.”, disse Rogerio Festa.

    Na cidade de Almería, na Espanha, tudo é cultivado em estufas, e de lá vem todo nosso suporte técnico para trazer ao Brasil o melhor do agronegócio em cultivo protegido do planeta.

    A Fazenda Proagro é o mundo dos agronegócios para o pequeno agricultor, hoje somos 531 famílias no campo, amanhã seremos 5 milhões.
    O mundo dos agronegócios ao alcance de todos.