Sossego e tranquilidade, praias no nordeste paradisíacas com poucos turistas

O verão já está batendo na porta e vêm pedindo praia. Mas só de pensar em aquelas praias lotadas de gente onde nem se consegue ver a areia de tanto guarda-sol, não dá uma preguiça? Então está na hora de mudar de destino. As praias do nordeste já carregam a fama de serem as mais lindas do Brasil, algumas até do mundo, mas outra característica de certas praias desta região é que elas são perfeitas para quem busca férias para relaxar. São lugares tranquilos, ainda pouco explorados que ilustram o significado de “sossego”.

Pra você que busca um lugar tranquilo, sem muitos turistas para sossegar nas férias, confira estas praias paradisíacas e quase esquecidas no nordeste brasileiro:

Leia também:

Fuja do stress, vilas de pescadores para conhecer no Brasil
Vilas de pescadores e praias paradisíacas na Costa do Descobrimento na Bahia
Vilas e vilarejos super charmosos que você precisa conhecer no Brasil
Parrachos de Maracajaú, descubra as piscinas naturais do litoral potiguar
Camocim, as praias desertas do Caribe cearense

São Miguel do Gostoso – Rio Grande do Norte

Pouco mais de 100 km de Natal encontramos a São Miguel do Gostoso, uma vila de pescadores, com pouco mais de 10 mil habitantes, de estradas de terra e apenas uma igreja. Suas praias são praticamente desertas, sem muita estrutura turística como quiosques ou barracas na orla. Mas são limpas e possuem paisagens paradisíacas. A Ponta do Santo Cristo é considerada a melhor praia do brasil para esportes com vela como kite e windsurfing.

Foto: Gaby Oliveira

Praia do Patacho – Alagoas

Areias claras, águas translúcidas e esverdeadas, paisagem composta por coqueiros majestosos essa é a Praia do Patacho em Porto de Pedras no Alagoas. A praia é praticamente deserta, clima bom o ano todo, transpira sossego. A dica aqui é visitar durante a maré baixa. O mar seca formando piscinas naturais há centenas de metros da orla. A lua nasce no horizonte da praia, em tempos de lua cheia é uma visão espetacular.

Foto: Rodrigo Soldon

Galinhos – Rio Grande do Norte

A praia dos Galinhos é outra beleza natural pouco explorada. Não há boa estrutura para turismo mas compensa com seus manguezais, dunas, salinas e garças azuis. O mar, de águas mornas, possui alta concentração de sal o que faz com quem entre na água boie com facilidade. E para quem gosta de animais os manguezais da área são abrigo para várias espécies como cavalos-marinhos.

Foto: Luiz Alexandre

Atins – Maranhão

Se você busca um lugar para se desconectar da rotina a praia de Atins é tiro certo. Não há sinal de internet e energia elétrico só dentro das casas e pousadas, mas o destino atrai todos aqueles que buscam conviver com a natureza e perder a pressa do dia a dia. O mar é calmo e pouco profundo, isso, junto com os ventos fortes faz do lugar ideal para a prática de kitesurfing, windsurfing, caiaque e stand-up paddle. A praia praticamente deserta, também propicia um dos mais lindos pôr-do-sol no horizonte.

Foto: Vaja Minas

Icaraizinho – Ceará

Icaraizinho está há 190 km de Fortaleza, possui paisagens paradisíacas e nativos hospitaleiros, mas não muitos turistas. Quem chega ali nem se lembra que cidades grandes existam. A praia é tipo enseada, rasa, com ondas baixas, mas muito vento, o que atrai praticantes de kite e windsurfe.

Foto: Bruno Mendonça

Ponta de Lucena, Lucena – Paraíba

O mar de Ponta de Lucena é muito calmo, durante a maré baixa é perfeito para mergulho. Para banho é praticamente ideal, as águas são sempre mornas ou quentes, variando entre os 23º e 28º graus. Não há grande estrutura turística, mas nas barracas presentes o tradicional peixe na talha com arroz e pirão nunca falta. O acesso à praia pode ser feito por balsa desde a foz do Rio Paraíba, em um passeio de 30 minutos em que é possível ver onde o rio se encontra com o mar.

Foto: Ricardo Mariya

Coroa do Avião, Igarassu – Pernambuco

Praticamente um banco de areia coberto com vegetação rasteira e coqueiros. A Coroa do Avião é uma ilhota há apenas 30 km da capital pernambucana de paisagens bucólicas e pouco explorada pelos turistas. Tem areia branquíssima e fofa, o mar é límpido e quiosques e bares estão presentes ao sul e norte da ilhota. Para chegar lá é preciso ir de transporte aquático porém, durante a maré baixa é possível ir caminhando desde a praia da Gavôa pois o mar recua 1 km, ligando a ilhota ao continente.

Foto: Gustavo Penteado


- Descubra o hotel ideal para você, reserve seu hotel com o Booking.com.
- Encontre pacotes de viagem em oferta com a CVCSubmarino ViagensDecolar.com.
- Pesquise os melhores preços de passagens aéreas em tempo real para a sua viagem.