O que fazer nos Lençóis Maranhenses

Destino perfeito para aqueles que buscam aventura segura, paisagens extremas e uma imensa contemplação da natureza. Descubra o que fazer nos Lençóis Maranhenses:

Caminhar sobre as areias brancas do maior campo de dunas do Brasil, se refrescar em lagoas de água cristalina e observar o pôr-do-sol são experiências únicas que você levará para o resto da vida. Tudo isso com a emoção de um passeio fora de estrada em veículos 4×4 especialmente adaptados para vencer o terreno arenoso e alagado da restinga dos Lençóis Maranhenses. Aqueles que preferem caminhadas longas e interação com comunidades tradicionais, podem ainda se aventurar a atravessar o campo de dunas e ter a experiência de pernoitar nos oásis do “deserto brasileiro”.

O Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, localizado no litoral oriental do estado do Maranhão, é o principal destino indutor do turismo no estado. Está inserido no Cerrado mas apresenta forte influência da Caatinga e da Amazônia, sendo encontradas espécies comuns destes 3 biomas. Em seus 155 mil hectares, abriga ecossistemas diversos e frágeis, como a restinga, o manguezal, e um campo de dunas que ocupa 2/3 da área total da unidade, sendo o principal atrativo do Parque Nacional devido as lagoas interdunares que se formam no período chuvoso da região.O PNLM está inserido em 3 municípios maranhenses, que dispõem de estrutura para recepção e condução de visitantes, Barreirinhas, Santo Amaro e Primeira Cruz.

6308641437_1e166cfba6_z 13580152634_87da294730_z8264292248_6d2cac8e02_z

Como chegar:

As principais cidades que dão acesso ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses são Barreirinhas e Santo Amaro do Maranhão, mas há acesso também por Humberto de Campos e Primeira Cruz.

Barreirinhas – O principal acesso é pela rodovia MA-402, com asfalto em boas condições de tráfego. A cidade possui estrutura para hospedagem e alimentação e várias agências de turismo proporcionam passeios para o Parque Nacional e outros atrativos, como o passeio de lancha para a foz do Rio Preguiças e o boia-cross no rio Formiga.

Para aqueles que buscam mais aventura, outra rota de acesso é via Paulino Neves/MA, entretanto, essa via de acesso percorre trilhas, campos de dunas e praias, sendo acessível apenas em veículos 4×4 equipados com snorkel. Esse trecho faz parte da Rota das Emoções, roteiro turístico que tem início no Ceará, cruza o litoral Piauiense e termina no Maranhão. Nessa rota é possível visitar 3 unidades de conservação federais: Parque Nacional de Jericoacoara, Área de Proteção Ambiental do Delta do Parnaíba e o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses.

O acesso ao Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses a partir de Barreirinhas começa com a travessia do rio Preguiças de balsa. Daí em diante apenas veículos com tração 4×4 equipados com snorkell seguem viagem.

Para chegar em Santo Amaro é necessário percorrer a rodovia MA-402 até o povoado Sangue e de lá percorrer 36 km de trilhas de areia, acessíveis apenas a veículos com tração 4×4 equipados com snorkell. A cidade possui pousadas e restaurantes e fica a menos de 2 km do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, que pode ser acessado a pé ou em veículos tracionados.

O que fazer:

Em Barreirinhas:

Circuito da Lagoa Azul

Trata-se do atrativo mais visitado da Unidade de Conservação. Após 12 Km de trilhas na restinga, o passeio segue pelo campo de dunas em uma trilha de aproximadamente 02 km. Ao longo do trajeto o visitante poderá visitar a lagoa da Preguiça, lagoa da Esmeralda, lagoa Azul e a lagoa do Peixe, a única perene e que se mantém com água ao longo de todo o ano. Este atrativo é o único onde há permissão para acesso em veículo tracionado até os limites da lagoa da Preguiça, mas apenas para visitantes com dificuldade de locomoção e mediante comunicação e obtenção de autorização junto à administração do Parque Nacional.

5978389944_a27cfd1647_z 21279223301_15cb87b58e_z

Atins

O povoado de atins fica localizado em frente a foz do rio Preguiças, fora do Parque Nacional, mas bem próximo, possibilitando facilmente a realização de caminhadas pela praia, restinga, dunas e campos. O povoado possui estrutura simples, sendo procurado por visitantes que buscam tranquilidade e um contato mais íntimo com a natureza e a comunidade local. No atins é possível praticar esportes como kite-surf, wind-surf, caiaque, stand up padlle, passeios de bicicleta, surf entre outros.

atins15240375280_8b09918612_z

Canto de Atins

Localizado dentro do Parque Nacional, o canto dos lençóis, antigamente chamado de Canto de Atins, é um pequeno povoado formado por pescadores tradicionais. Apresenta uma bela vista do campo de dunas e é próximo a praia. O povoado não tem energia mas há restaurantes comunitários que servem comida típica e oferecem hospedagem simples. É um ótimo ponto de apoio para iniciar o trekking e cruzar o campo de dunas até o município de Santo Amaro.

02_canto-do-atins canto atins

Em Santo Amaro:

Lagoa da Gaivota

Distante 2 km da sede de Santo Amaro é o principal atrativo no município e é considerada a mais bela paisagem do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. Esta lagoa está localizada em uma área de nidificação de gaivotas, possibilitando a observação das aves. O acesso pode ser realizado por meio de caminhadas ou em veículo 4×4. No caminho ao atrativo é possível observar o lago de Santo Amaro.

gaivota5977182829_a3912c4af8_z

Lagoa da Betânia

Assim como a lagoa da Esperança, trata-se de um curso de rio interrompido pelo campo de dunas. O atrativo é no povoado da betânia que oferece alguns serviços básicos. A variação das cores da água e a paisagem com o campo de dunas ao fundo, torna a visitação neste atrativo uma experiencia única.

betania 4189073898_0088f6e704_z

Lagoa das Emendadas

Acessível apenas por meio de caminhada, são várias lagoas interdunares (no interior do campo de dunas) que se ligam e chegam a somar quilometros em extenção. Por ser um atrativo no interior do campo de dunas, permite ao visitante ter uma dimensão do tamanho dos lençóis maranhenses.

5974787409_aa2a5fcffc_z

Zona Primitiva:

Queimada dos Britos e Baixa grande – Localizadas no interior do campo de dunas do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, essas duas manchas de vegetação de restinga são verdadeiros oasis e um perfeito abrigo para pernoite para aqueles que buscam realizar o trekking de travessia do PNLM. De acordo com o zoneamento do Parque Nacional, estas regiões são a Zona Primitiva, onde a visitação só pode ocorer em níveis de mínimo impacto. Desta forma é proibido a realização de passeios turísticos ou visitar a localidade em veículos motorizados de qualquer natureza. A despeito disso, cerca de 30 famílias residem no local, sendo permitido a elas, e somente elas, o trafego em veículos motorizados por questões de salva guarda a vida e transporte de pessoas, alimentos e materiais.

5978428806_cec4face97_z 7847749796_bfaaa18725_z

É sem dúvida o melhor atrativo da unidade! As caminhadas, que chegam a durar 5 dias, são realizadas pela praia e pelas dunas, com banhos nas lagoas para refrescar. As pernoites são realizadas nas comunidades, sendo uma ótima experiência de interação com a população tradicional.

Os oásis apresentam a maior diversidade em vegetação e aves do Parque Nacional e apresentam lagoas balneáveis durante boa parte do ano, tanto no interior dos oásis como no campo de dunas.

A despeito de não ser obrigatório a contratação de Condutor de Visitantes, é altamente recomendado a contratação do serviço, principalmente pra visitantes sem experiência em cartografia e orientação em ambientes naturais. É muito fácil se perder no campo de dunas, em boa parte do caminho não há cobertura de celular e muitos lugares chegam a ficar dias sem a passagem de pessoas. Você é responsável pela sua segurança, não se aventure a realizar a travessia no Parque Nacional se não tiver certeza de ter todas as condições de segurança.

Quando ir:

O litoral oriental do Maranhão possui duas estações características ao longo do ano. A chuvosa, de fevereiro a maio, e a seca, de junho a janeiro. Após a estação chuvosa o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses apresenta seu mais belo cenário, pois as lagoas interdunares estão cheias.

Conforme o período seco avança as lagoas secam pouco a pouco, chegando em novembro com o nível bem baixo. Mas é bom deixar claro, isso tudo depende do regime de chuva do ano, portanto, é sempre bom buscar informações com a administração do Parque Nacional ou com o receptivo local.

O melhor período para visitar o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses vai de maio a setembro, mas a unidade está aberta a visitação o ano inteiro.

Planeje sua viagem:

Encontre o melhor preço de hospedagens, passagens aéreas e promoções em tempo real sem pagar nada a mais por isso. Pesquise o seu voo em todas as companhias de uma só vez e tenha certeza de ter feito o melhor negócio. Planeje: Passagens Aéreas | Reservar Hotéis 

Leia também:

100 destinos para conhecer no Brasil
Jovem dá a volta na Europa gastando apenas 1 euro por dia
Americano viaja durante 50 anos e conhece todos os países do mundo
Viajando o mundo como voluntário: uma viagem para o bem
Destinos exóticos para visitar no Brasil

Fotos: Otávio Nogueira, M Jolivet, Fred Schinke, João Cassiano, Robert Schoenfeld, Nilton Ramos Quoirin, Viaja Minas, Maíra Soares, Eliza Mayumi, André Luis.

Fonte: icmbio.gov.br