Desvendando o Machu Picchu

Descoberta no ano de 1911 pelo arqueólogo Hiram Bingham, a cidade Inca de Machu Picchu é mundialmente conhecida e recebe milhares de turistas todos os anos, sendo a principal atração turística do Peru.

O lugar que é considerado Patrimônio Mundial da UNESCO e uma das 7 maravilhas do mundo, fica a 2,4 mil metros de altitude, e foi povoada nos anos de 1450 a 1540 é provavelmente o lugar mais típico do Império Inca. Apenas cerca de 30% da cidade é de construção original, o restante foi reconstruído.

Leia também:

Lago Titicaca e suas ilhas – Peru e Bolívia
Hotel no Peru oferece quartos transparentes pendurados em montanha
A Terra dos Incas: descubra os principais atrativos turísticos peruanos
Linhas de Nazca a atração mais misteriosa do Peru
Huacachina, um oásis no meio do deserto no Peru

Cercada por mistérios a cidade inca intriga cientistas até hoje, e nos questiona como uma cidade pré-colombiana poderia construir uma cidade inteira com pedras entre 10 e 15kg e outras chegando até 20 toneladas.

Pedro Szekely

Como chegar?

O aeroporto mais próximo da cidade sagrada é o de Cusco, a 112km de distância de Águas Calientes, também conhecida como Machu Picchu Pueblo que conta com hotéis, restaurantes e outra atrações turísticas. O vilarejo é o mais próximo das famosas ruínas incas. Há duas empresas que levam os turistas de trem a Águas Calientes: a Peru Rail e a Inca Rail, sendo a primeira mais utilizada por obter uma vasta gama de horários e por ser a única a sair da estação Poroy, que fica próximo a Cusco.

8152668826_e5e2eba15f_z

Para chegar ao Parque Nacional é preciso pegar um ônibus que faz o traslado, ou para os mais aventureiros é possível chegar a Machu Picchu a pé, os roteiros para o trekking mais conhecidos são: a Trilha Salkantay que leva 5 dias percorrendo um caminho alternativo e a Trilha Inca Clássica durando apenas 4 dias, o caminho é feito pela rota tradicional que os Incas usavam para saírem da capital do seu império (Cusco) até a cidade Sagrada.

13104721774_03e435b6c7_z

Há diversas teses que tentam explicar o motivo pelo qual Machu Picchu foi construída no topo da montanha, uma das mais aceitas diz que a cidade era sagrada, pois ali só ficavam cidadãos escolhidos pelo rei Inca para estudar sobre o Calendário Maia e astronomia, já que eles acreditavam ser a parte da terra mais próxima do céu.

A cidade era constituída em duas zonas: Agrícola e Urbano.

A zona agrícola é a parte da cidade onde se cultivavam os alimentos, mesmo com grandes terraços, acredita-se que era necessário importar comida de outras cidades nos tempos áureos da civilização Inca. A zona urbana é onde viviam desde os trabalhadores mais humildes às princesas da cidade, e também onde se desenvolviam as principais atividades civis e religiosas. É possível descobrir o nível social através das pedras que formavam as acomodações, quanto mais trabalhada, mais importante a pessoa era.

2356508571_7b5c0a5489_zAntonio RomeiAlessandra Leonetti

Outro grande mistério que ronda a cidade dos Incas é razão pela qual ela foi abandonada. A explicação mais coerente feita por pesquisadores é que com a chegada dos espanhóis ao Peru e a destruição de todas as cidades do Império Inca em busca de ouro, os líderes de Machu Picchu, decidiram abandonar a cidade sagrada e apagar todos os vestígios dos caminhos para chegar até ela, e assim tentar mantê-la a salvo dos espanhóis. Até hoje é possível ver algumas das trilhas antigas usadas pelos antigos andinos que estão escondidas pela mata.

julia ferraz

Existe hoje uma regra que limita a visitação a Machu Picchu a 1.500 pessoas por dia – o que, cá entre nós, não é seguido. Guias locais falam de 2.000 a 3.000 pessoas andando pela cidade perdida todos os dias, todo o ano – e o número chega a 4.000 em datas especiais como no solstício de inverno e de verão.

Huyana Picchu

Outra possibilidade de passeio para quem está visitando a região do Parque Nacional é a trilha até o topo da montanha Huyana Picchu para ver a cidade sagrada de um ponto privilegiado. Para fazer a trilha é preciso comprar o bilhete específico em uma guarita própria no início da trilha. Para conseguir controlar o acesso de turista e manter o patrimônio preservado, o governo do Peru limita o acesso para até 400 pessoas por dia, portanto é preciso chegar cedo ao local, são divididos dois grupos com 200 pessoas que saem entre as 7-8h da manhã e outro entre as 10-11h.

A trilha para a montanha Huyana Picchu não possui restrições, mas a subida ao cume é bem difícil, o caminho possui milhares de escadas e um percurso bem íngreme sendo que em alguns momentos é preciso escalar algumas pedras, o trajeto com certeza não é aconselhável para pessoas que possuem medo de altura.

tik_tok Ian Cowe
Huayna Picchu Summit
ramonfrombcn

Qual a melhor época para visitar o Machu Picchu?

O Parque Nacional do Machu Picchu está localizado em uma região tropical que recebe muitas chuvas no verão, não sendo aconselhável marcar a sua viagem no período entre novembro e março. A temperatura anual média da região é de 20°, durante o mês de maio a setembro é considerada a alta temporada por chover menos na região.

Planeje sua viagem:

Encontre o melhor preço de hospedagens, passagens aéreas e promoções em tempo real sem pagar nada a mais por isso. Pesquise o seu voo em todas as companhias de uma só vez e tenha certeza de ter feito o melhor negócio. Planeje: Passagens Aéreas | Reservar Hotéis 

 

Foto 1: Pedro Szekely / Foto 2: Glauber Ribeiro / Foto 3: Salkantay trekking / Foto 4: Salkantay trekking / Foto 5: Antonio Romei / Foto 6: Alessandra Leonetii / Foto 7: Paramonguino / Foto 8: Ortcic Fotografia / Foto 9: Julia Ferraz / Foto 10: Ian Cowe / Foto 11: Ian Cowe / Foto 12: Eric Miraglia / Foto 13: Ramonfrombcn