Composta por 12 ilhas principais e várias ilhotas, as Ilhas Galápagos estão situadas a 1.000 quilômetros do litoral do Equador.  E, surpreendentemente, apenas 4 delas são habitadas: Santa Cruz, San Cristóbal, Isabela e Floreana.

O arquipélago é um dos destinos mais atraentes da atualidade. Isso por causa da beleza de seus mares, desertos, bosques e seu importante valor histórico. Além disso, por ter sido laboratório vivo dos estudos de Charles Darwin, instiga turistas do mundo inteiro.

Só existe uma maneira para chegar as Ilhas Gálapagos: de avião. As únicas companhias aéreas que fazem o trajeto são a AeroGal ou a TAME. Ambos custam a mesma coisa: $450 dólares saindo de Quito.

Leia também » Os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Com biodiversidade riquíssima, as ilhas são perfeitas para a prática de mergulho, pois abrigam animais selvagens que não existem em nenhum outro lugar do mundo. Afinal, uma mina de raridades ecológicas, encanta pelos tesouros reveladores e pelo mistério que dá origem à vida.

Puerto Ayora

Puerto Ayora é a maior cidade entre as ilhas e, consequentemente, a que possui melhor estrutura, número de lojas e restaurantes. O município está localizado na Ilha de Santa Cruz.

Para os que procuram mais tranquilidade e hotéis pé na areia, o ideal é se hospedar em Isabela. Na ilha também se concentra o maior número de espécies de animais.

Para se locomover de uma ilha a outra há duas opções: de barco ou avião. Mas, só há uma companhia aérea que faz voos entre as ilhas, a Emetebe. A vantagem é que a viagem é bem mais rápida e tem como ter uma vista aérea deslumbrante da região.

Já a vantagem de ir de barco é que o passeio sai bem mais barato e há ainda a possibilidade de você fazer os passeios no período da manhã e da tarde.

Além disso, entre as principais atrações das ilhas estão a observação da flora e fauna do local (como as famosas tartarugas terrestres gigantes, pássaros de diversas espécies, iguanas, lobos marinhos e um rica fauna marinha). Também é possível percorrer as ilhas e desfrutar de paisagens surpreendentes entre praias e vulcões.

Como resultado, a ilha é considerada um dos melhores lugares do mundo para prática de mergulho.

Ilhas Galápagos

1. Foto: Onlyonetrave

Equador

2. Foto: Naveen Ahluwalia

Arquipélago

3. Foto: Onlyonetrave

Qual a melhor época para visitar as Ilhas Galápagos?

Devido aos horários reduzidos e as longas distâncias entre as ilhas, o recomendado é passar pelo menos uma semana para poder conhecer os pontos turísticos mais importantes do arquipélago.

As Ilhas Galápagos podem ser visitadas durante o ano inteiro, pois o clima da ilha possui grande variação. As estações predominantes são o verão e o inverno.

Durante o verão (dezembro a junho) as temperaturas ficam em torno de 30°, podendo ter chuvas diárias, porém passageiras. No inverno (junho a novembro) a temperatura fica na casa dos 24°durante o dia, com a temperatura caindo à noite.

Dica extra para a sua viagem

Para encontrar inúmeras opções de acomodação e reservar hotéis e pousadas durante a viagem, utilizamos o Booking.com - disponível em milhares de destinos. Para economizar com voos, consultamos primeiro as passagens aéreas na MaxMilhas, - quase sempre encontramos os melhores preços tanto no Brasil quanto no exterior. As passagens podem ser emitidas mesmo para quem não tem milhas aéreas.

Outras dicas úteis

Encontre informações úteis sobre os melhores destinos do mundo, com guias de viagens especializados sobre diferentes lugares para conhecer no Brasil e no exterior. São milhares de dicas de viagens com sugestões de onde ir na sua viagem, recomendação de hotéis, notícias atualizadas e muito mais.

Precisa de um carro na sua viagem? Encontre aluguel de carro na Rentcars e cote modelos diferentes podendo ser parcelado em até 10x. Já para passeios e ingressos antecipados, fechamos tudo sempre pela Get Your Guide.




Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Cavernas do PETAR preservam a Mata Atlântica em São Paulo

Artigo anterior

Tudo o que você precisa saber para visitar Machu Picchu

Artigo seguinte

Você pode gostar