Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira é considerado uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo

O PETAR abriga a maior fração de Mata Atlântica preservada do Brasil e mais de 300 cavernas. Como resultado, é considerado hoje um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO.

O parque está localizado no extremo sul do Estado de São Paulo, entre as cidades de Iporanga e Apiaí. Além disso, fica perto de outras cidades como Registro e de grandes parques, como o Parque Estadual da Ilha do Cardoso (Cananéia), o Parque Estadual de Intervales (Ribeirão Grande) e o Parque Estadual de Jacupiranga (Eldorado).

Dentro do parque existem mais de 250 cavernas catalogadas, o maior número em uma única área na América Latina, além de vales, montanhas, rios e cachoeiras.

O parque é dividido em quatro núcleos: Santana, Ouro Grosso, Casa de Pedra e Caboclos. Até agosto de 2013, doze cavernas estavam abertas para visitação. Porém, no núcleo Casa de Pedra funciona apenas a trilha até a entrada da gruta, que tem um portal de 250 m de altura (um dos maiores do mundo).
Além das inúmeras cavernas e cachoeiras, existem no PETAR outros atrativos, como, por exemplo, os “mirantes”, trilhas ecológicas, visita ao Centro Histórico em Iporanga, artesanato em barro, a Casa do Artesão na cidade de Apiaí, passeios de canoas no Rio Ribeira em Iguapé e luais com fogueiras na beira do Rio Betari.
Cavernas do PETAR

1. Foto: Roberval Koura

Preservação da Mata Atlântica

2. Foto: Mayara Moreira Souza

Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira

3. Foto: Marcelo Brandão Cardilo

PETAR - São Paulo

4. Foto: Guilherme Netto

Parque em São Paulo

5. Foto: Carlos Eduardo Silva

Qual a melhor época para visitar o PETAR?

Por fim,na melhor época para visitar o Parque é, surpreendentemente, entre abril e novembro, devido à estabilidade do clima.

Diferentemente, de dezembro a março, que chove muito e as estradas se tornam de difícil acesso. Além disso, apenas algumas cavernas são abertas para visitação.

Como resultado, as que são abertas possuem áreas de uso intensivo (qualquer visitante pode ir), uso extensivo (nem todos podem ir, somente com uma prévia autorização da direção do parque) e uso restrito (totalmente fechadas à visitação). Isso faz com que o número excessivo de visitas não degradem esse rico e frágil ambiente, por exemplo.

Leia também:

» 5 cidades para curtir durante o inverno em São Paulo
» As praias mais bonitas do litoral norte de São Paulo
» Ilhabela, paraíso no litoral norte de São Paulo
» Guia de Museus na cidade de São Paulo

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Allianz Travel.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Bonito: conheça o melhor destino de ecoturismo do Brasil

Artigo anterior

Ilhas Galápagos: arquipélago inesquecível no Equador

Artigo seguinte

Você pode gostar