Considerado por muitos o melhor destino de ecoturismo do Brasil, Bonito está entre os destinos mais incríveis para conhecer no país. Portanto, a cidade é a preferida dos turistas que visitam o Mato Grosso do Sul. A região se destaca pelos seus rios de águas cristalinas, cachoeiras, piscinas naturais, além das grutas que escondem algumas das maiores belezas naturais do país.

Como chegar

Primeiramente, para chegar em Bonito é preciso percorrer 300 km saindo de Campo Grande, a capital do estado. A cidade é conhecida mundialmente pelo amantes da natureza e possuí uma ótima infraestrutura para o turismo. Em quatro dias é possível aproveitar bastante o destino, conhecendo um tipo de passeio diferente por dia e aproveitando o dia da saída para fazer algum passeio para as grutas no período da manhã.

Quando visitar

Além disso, em qualquer época do ano pode-se visitar o destino, mas o ideal é entre os meses de dezembro e março. Isso porque no período das chuvas, quando a vegetação está verde, os animais aparecem, pois têm alimento de sobra. Portanto, o nível dos rios está alto e as cachoeiras estão caudalosas. Por outro lado, entre maio e agosto, os campos estão secos, as queimadas são constantes e a fauna foge atemorizada para pastagens melhores.

Gruta Azul

Certamente, um dos passeios mais procurados da região é a Gruta Azul, uma caverna que esconde um lago com águas azuis que fascinam os visitantes. O lago possui 90 metros de profundidade e faz com que a gruta seja uma das maiores cavidades do mundo. Além disso, para alcançar a gruta é preciso caminhar 300 metros até a entrada da caverna e em seguida descer aproximadamente 200 metros em degraus prontos.

Bonito - MS

1. Foto: Flávio André – MTUR

Rio Formoso

Já o Rio Formoso é o principal curso d’água em Bonito. Com águas cristalinas, a atração é cercada por muita vida selvagem. Ao longo dos seus 100 km é possível encontrar cachoeiras e corredeiras que garantem a alegria dos aventureiros e outros trechos mais tranquilos onde é possível fazer uma flutuação e nadar cercado de peixes.

Mergulho

Os amantes do mergulho autônomo e, principalmente, do mergulho em cavernas, encontram em Bonito um dos melhores lugares do mundo para essa prática. Lagoa Misteriosa, Abismo Anhumas e Gruta do Mimoso são alguns dos nomes famosos que fazem a alegria dos mergulhadores, que passam horas se dedicando a desvendar as águas azuis cristalinas da Serra da Bodoquena. Com toda certeza, a atividade é ideal para quem quer esquecer o resto do mundo. Mas, atenção, a maioria dos mergulhos autônomos em Bonito exige certificações de mergulho dos visitantes.

Buraco das Araras

O Buraco das Araras é uma das maiores dolinas do Brasil, com aproximadamente 105 metros de profundidade e 295 de largura. A fenda possui em seu meio uma densa floresta com samambaias gigantes e sua formação geológica possui rochas vulcânicas e uma grande quantidade de animais selvagens. No local ainda é possível fazer a prática do rapel e caminhar por trilhas que levam a uma caverna com rio subterrâneo apropriado para mergulho.

Mato Grosso do Sul

2. Foto: Flávio André – MTUR

Lagoa Misteriosa

Por fim, a Lagoa Misteriosa impressiona devido à sua transparência e desperta interesse por não se saber ao certo qual a sua profundidade máxima. É considerada a mais profunda cavidade do Brasil, com mais de 220 metros de coluna d’água.

Bonito - MS

3. Foto: João Gomes

» 10 motivos para incluir Bonito na sua próxima viagem!
» Flutuação em Bonito, aquário natural Rio Sucuri
» Destinos imperdíveis para mergulhar no Brasil
» 30 praias incríveis que você precisa conhecer no Brasil
» 10 motivos para você incluir Fernando de Noronha na sua lista de viagens

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Reserve passagens aéreas com até 40% de desconto para qualquer destino.
Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Países Bálticos: fuja dos roteiros tradicionais da Europa

Artigo anterior

Cavernas do PETAR preservam a Mata Atlântica em São Paulo

Artigo seguinte

Você pode gostar