A Europa é a inspiração perfeita para todos que buscam uma oportunidade de entrar numa fase diferente em nossas vidas. Seja num casamento, numa mudança de atitude, numa viagem ou numa busca de auto conhecimento, as imagens e cenas que encontramos naquele continente fazem com que pensemos cada vez mais em nós e em nosso lugar no universo.

Mais do que isso, a Europa é um continente que exemplifica o quanto a civilização percorreu desde que apareceu. Os personagens e fatos históricos mais famosos de todos os tempos têm seus berços em países como França, Espanha, Itália, Grécia e Portugal. Até mesmo o Reino Unido, embora já esteja fora da comunidade europeia, ainda faz parte daquele continente, de modo que continua, mesmo indiretamente, a contribuir para sua fama e diversidade cultural.

Onde ir na Europa?

Por isso os viajantes continuam em busca de dicas para onde passar suas férias ou se estabelecer fora de seus países de origem. Apesar de não haver uma divisão oficial das regiões de lá, há uma que é amplamente usada, que divide o continente em quatro áreas básicas. As duas primeiras são a Europa Ocidental, a região que abrange alguns dos chamados países atlânticos (Reino Unido, República da Irlanda e França), aqueles que mantêm relação direta com o Atlântico através do mar do Norte (Países Baixos, Bélgica e Alemanha) e aqueles sem saída para o mar, mas vinculados ao Ocidente (Áustria, Suíça, Luxemburgo e Liechtenstein); e a Europa Setentrional, que inclui Noruega e Suécia, além da Finlândia, Islândia e Dinamarca, incluindo Estônia, Letônia e Lituânia, países desde 1990 independentes da ex-União Soviética e que possuem proximidade étnica e cultural com os finlandeses.

Leia também » Os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Há ainda a Europa Centro-Oriental, formada principalmente pelos antigos países socialistas do leste (Polônia, República Checa, Eslováquia, Hungria, Romênia, Bulgária, Albânia, Sérvia, Montenegro, Kosovo, Eslovênia, Croácia, Bósnia e Herzegovina e Macedônia), além das antigas repúblicas socialistas europeias soviéticas (Bielorrússia, Ucrânia, Moldávia, Geórgia, Armênia, Azerbaijão e Rússia europeia); e a Europa Meridional ou Mediterrânea, que inclui os países situados no sul do continente, quase todos banhados pelo mar Mediterrâneo (Portugal, Espanha, Itália, Grécia e Turquia europeia, Vaticano, São Marinho, Mônaco, Malta e Andorra).

A Europa pode ser dividida ao longo de muitas linhas históricas diferentes, normalmente correspondendo às partes que estavam dentro ou fora de um determinado fenômeno cultural, império ou divisão política. As áreas variavam em épocas diferentes e, portanto, é discutível quais faziam parte de alguma entidade histórica comum (por exemplo, a Alemanha ou a Grã-Bretanha faziam parte da Europa romana, pois eram apenas parcial e relativamente brevemente parte do Império, ou os países eram da ex-Iugoslávia comunista parte do Bloco Oriental, uma vez que não estavam no Pacto de Varsóvia).

Vários países são frequentemente incluídos como pertencentes a uma “Europa mais ampla”, incluindo Chipre, Groenlândia, os países do Cáucaso da Armênia, Azerbaijão e Geórgia, os países principalmente asiáticos Cazaquistão e Turquia, bem como os territórios e regiões ultramarinos da União Europeia.

Um conselho: não siga nenhuma divisão ao pé da letra. Não existe uma definição universalmente aceita para sub-regiões continentais. Dependendo da fonte, algumas das sub-regiões, como a Europa Central ou a Europa do Sudeste, podem ser listadas como sub-regiões de primeiro nível. Alguns países transregionais, como a Romênia ou o Reino Unido, podem ser incluídos em várias sub-regiões. Enfim, é uma bagunça que se caracteriza principalmente pela diversidade de ideias dos principais países do continente. Listamos as divisões apenas como curiosidade, mas no funco esqueça isto e se concentre em seus destinos: há muitos que são simplesmente um capítulo à parte na longa lista de atrativos da Europa. Confira a seguir algumas de nossas escolhas.

Cidades para conhecer na Europa

Frigiliana

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Cidade e município da província de Málaga, parte da comunidade autônoma da Andaluzia, no sul da Espanha. O município está situado a cerca de 71 Km a leste de Málaga, a capital da província, e a cerca de seis Km a norte de Nerja. Fica na comarca de La Axarquía, a região mais oriental da província, e integrado ao distrito judicial de Torrox.

Como fica a oeste das vastas serras de Tejeda, Almijara e Parque Natural Alhama, está bem no caminho de várias trilhas para caminhadas. A cidade também abriga uma vasta gama de eventos, sendo o mais popular o “Festival de las tres culturas”, que acontece no último fim de semana de agosto e inclui inúmeras apresentações ao vivo no palco principal, juntamente com artistas de rua por todas as suas ruas. Uma parte popular do festival é “la ruta de la tapa” ou rota de tapas, cuja conclusão rende ao participante uma camiseta grátis.

Tallinn

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Situada em uma baía no norte da Estônia, na costa do Golfo da Finlândia do Mar Báltico, é o principal centro financeiro, industrial e cultural do país. Do século XII até a primeira metade do século XX, era conhecida na maior parte do mundo por variantes de seu outro nome histórico, Reval. Tem o maior número de start-ups por pessoa entre os países europeus e é o berço de muitas empresas internacionais de alta tecnologia, incluindo Skype e Wise.

O que pode ser considerado como principais atrações locais está localizado na Cidade Velha, facilmente explorada a pé. As partes orientais da cidade, notadamente os distritos de Pirita (com o Convento de Pirita) e Kadriorg (com o Palácio de Kadriorg), também são destinos populares, e o Museu ao Ar Livre da Estônia em Rocca al Mare, a oeste da cidade, preserva aspectos da cultura rural da Estônia. e arquitetura. Os subúrbios históricos de madeira como Kalamaja, Pelgulinn, Kassisaba e Kelmiküla e áreas industriais revitalizadas como Rotermanni Quarter, Noblessner e Dvigatel também são lugares únicos para se visitar.

Varsóvia

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da Polônia. É a 7ª capital mais populosa da União Europeia. É também uma cidade global alfa, um importante centro cultural, político e econômico e a sede do governo do país. A sua histórica Cidade Velha foi designada Patrimônio Mundial da Unesco. Ganhou destaque no final do século XVI, quando Sigismundo III decidiu transferir a capital polonesa e sua corte real de Cracóvia. Conhecida então por sua arquitetura elegante e avenidas, foi bombardeada e sitiada no início da II Guerra Mundial em 1939. Grande parte da cidade histórica foi destruída e sua população diversa dizimada pela Revolta do Gueto em 1943, pela Revolta geral de Varsóvia em 1944 e pela destruição sistemática.

Embora a Varsóvia contemporânea seja uma cidade bastante jovem em comparação com outras capitais europeias, possui inúmeras atrações turísticas e monumentos arquitetônicos que datam de séculos. Além do bairro da Cidade Velha, reconstruído após a II Guerra Mundial, cada bairro tem algo a oferecer. Entre os marcos mais notáveis da Cidade Velha estão o Castelo Real, a Coluna de Sigismundo, a Praça do Mercado e o Barbican. Mais ao sul fica a chamada Rota Real, com muitas igrejas históricas, palácios barrocos e classicistas, principalmente o Palácio Presidencial e o campus da Universidade de Varsóvia. A antiga residência real do rei João III Sobieski em Wilanów é notável por sua arquitetura barroca e eloquente jardim palaciano.

Innsbruck

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Capital do Tirol e a quinta maior cidade da Áustria, é um centro de esportes de inverno de renome internacional. Sediou os Jogos Olímpicos de Inverno de 1964 e 1976, bem como os Jogos Paraolímpicos de Inverno de 1984 e 1988. Também sediou os primeiros Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude em 2012.

Devido à sua localização entre altas montanhas, é o local ideal para esquiar no inverno, saltos de esqui e montanhismo no verão. Existem vários resorts de esqui ao redor dao país, com o Nordkette servido por um teleférico e teleféricos adicionais mais acima. Outras estâncias de esqui nas proximidades incluem Axamer Lizum, Muttereralm, Patscherkofel, Igls, Seefeld, Tulfes e Stubai Valley. O terreno glacial neste último torna possível esquiar mesmo nos meses de verão.

Riomaggiore

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Vila e comuna na província de La Spezia, situada em um pequeno vale na região da Ligúria, na Itália. É a primeira das Cinque Terre que se encontra ao viajar para o norte de La Spezia. Datada do início do século XIII, é conhecida pelo seu carácter histórico e pelo seu vinho, produzido pelas vinhas da vila. Fica na região da Riviera di Levante e tem um litoral no Golfo de Gênova, no Mediterrâneo, com uma pequena praia e um cais emoldurado por casas em torre. A rua principal de Riomaggiore é a Via Colombo, onde se encontram vários restaurantes, bares e lojas.

A origem da vila, de acordo com uma antiga lenda transmitida oralmente, mas não validada por fontes históricas, remonta ao século VIII. Na verdade, diz-se que um grupo de refugiados gregos, para escapar das perseguições do imperador iconoclasta Leão III Isaurico, após várias vicissitudes desembarcaram na ponta do Montenero e estabeleceram assentamentos na área da serra. Foi só a partir do ano 1000 que, graças à maior segurança do Mar da Ligúria, proporcionada pela crescente expansão da República de Génova, os habitantes dos primitivos povoados de encosta puderam descer progressivamente em direção ao mar, dando assim origem a o primeiro núcleo da vila, localizado no atual bairro da Marina.

Estocolmo

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da Suécia, que se estende por catorze ilhas onde o Lago Mälaren deságua no Mar Báltico. Fora da cidade, a leste, e ao longo da costa, está a cadeia de ilhas do arquipélago de Estocolmo. A área foi povoada desde a Idade da Pedra, no 6º milênio a.C., e foi fundada como cidade em 1252 pelo estadista sueco Birger Jarl. É também a sede do condado de Estocolmo e, por várias centenas de anos, também foi a capital da Finlândia, que então fazia parte da Suécia. É a sede do governo sueco e da maioria de suas agências, incluindo os mais altos tribunais do judiciário e as residências oficiais do monarca sueco e do primeiro-ministro. 

É uma das cidades-museu mais concorridas do mundo, com cerca de 100 museus, visitados por milhões de pessoas todos os anos. São estabelecimentos culturais de renome como o Vasa, um museu marítimo em Djurgården que exibe o único navio do século XVII quase totalmente intacto que já foi recuperado, o navio de guerra de 64 canhões que afundou em sua viagem inaugural em 1628. Outro destaque é o Museu Nacional, que abriga a maior coleção de arte do país: 16.000 pinturas e 30.000 objetos de arte artesanal. O Museu de Arte Moderna possui obras de notáveis artistas modernos como Picasso e Salvador Dalí.

Karlovy Vary

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Cidade termal na região de mesmo nome, na República Tcheca. Fica na confluência dos rios Ohře e Teplá, aproximadamente 130 km a oeste de Praga. O nome é homenagem a Carlos IV, Sacro Imperador Romano e Rei da Boêmia, que fundou a cidade. Local de inúmeras fontes termais (13 fontes principais, cerca de 300 fontes menores e o rio Teplá de água quente), é a cidade termal mais visitada do país.

O centro histórico da cidade com a paisagem cultural termal está bem preservado e é protegido por lei como reserva de monumento urbano. É o maior complexo de spa da Europa. Em 2021 tornou-se parte do Patrimônio Mundial da Unesco transnacional sob o nome de “Grandes Cidades Termais da Europa” por causa de seus spas e arquitetura dos séculos XVIII a XX.

Amsterdã

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Capital e cidade mais populosa da Holanda, é coloquialmente conhecida como a “Veneza do Norte”, devido ao grande número de canais que formam um Patrimônio Mundial da Unesco. Foi fundada no Amstel, que foi represado para controlar inundações e do qual origina o nome da cidade. Sloten, anexada em 1921 pelo município, é a parte mais antiga da cidade, datada do século IX.

As principais atrações incluem seus canais históricos, o Rijksmuseum, o Museu Van Gogh, o Museu Stedelijk, o Hermitage Amsterdam, o Concertgebouw, a Casa de Anne Frank, o Scheepvaartmuseum, o Museu de Amsterdã, a Heineken Experience, o Palácio Real de Amsterdã, Natura Artis Magistra, Hortus Botanicus Amsterdam, NEMO, o distrito da luz vermelha e muitos cafés de cannabis. A cidade também é conhecida por sua vida noturna e atividade de festivais; com várias de suas casas noturnas (Melkweg, Paradiso) entre as mais famosas do mundo. Andar de bicicleta é a chave para o caráter da cidade, e existem inúmeras ciclovias e pistas.

Paris

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Capital e cidade mais populosa da França, foi a 34ª cidade mais densamente povoada do mundo em 2020. Desde o século 17, tem sido um dos principais centros mundiais de finanças, diplomacia, comércio, moda, gastronomia, ciência e artes, e às vezes é referida como a capital do mundo. A cidade é o centro e sede do governo da região e província de Île-de-France, ou Região de Paris. De acordo com a Pesquisa de Custo de Vida Mundial da Economist Intelligence Unit, em 2021, Paris era a cidade com o segundo maior custo de vida do mundo, empatada com Cingapura e depois de Tel Aviv.

É especialmente conhecida por seus museus e marcos arquitetônicos: o Louvre recebeu 2,8 milhões de visitantes em 2021, apesar dos longos fechamentos de museus causados pelo vírus Covid-19. O Musée d’Orsay, Musée Marmottan Monet e Musée de l’Orangerie são conhecidos por suas coleções de arte impressionista francesa. O Pompidou Centre Musée National d’Art Moderne possui a maior coleção de arte moderna e contemporânea da Europa. O Musée Rodin e o Musée Picasso exibem as obras de dois notáveis parisienses. O bairro histórico ao longo do Sena no centro da cidade foi classificado como Patrimônio Mundial da Unesco desde 1991. Pontos de referência populares incluem a Catedral de Notre Dame de Paris na Île de la Cité, a capela real gótica de Sainte-Chapelle, a Torre Eiffel, construída para a Exposição Universal de Paris de 1889, o Grand Palais e o Petit Palais, construídos para a Exposição Universal de Paris de 1900, o Arco do Triunfo na Champs-Élysées e a colina de Montmartre com sua história artística e sua Basílica de Sacré-Coeur

Edimburgo

melhores cidades para visitar na europa

Foto: Divulgação

Capital da Escócia e uma de suas 32 áreas do conselho. Historicamente parte do condado de Midlothian (intercambiavelmente Edinburghshire antes de 1921), está localizada em Lothian, na costa sul do Firth of Forth. É a segunda cidade mais populosa da Escócia e a sétima cidade mais populosa do Reino Unido. É a sede do governo, do parlamento e das mais altas cortes do país. O Palácio de Holyroodhouse da cidade é a residência oficial do monarca na Escócia. A cidade tem sido um centro de educação, particularmente nas áreas de medicina, direito escocês, literatura, filosofia, ciências e engenharia. É o segundo maior centro financeiro do Reino Unido, e as atrações históricas e culturais da cidade o tornaram o segundo destino turístico mais visitado do Reino Unido, atraindo 4,9 milhões de visitas, incluindo 2,4 milhões do exterior em 2018.

A cidade abriga uma série de festivais que acontecem entre o final de julho e o início de setembro de cada ano. Os mais conhecidos desses eventos são o Edinburgh Festival Fringe, o Edinburgh International Festival, o Edinburgh Military Tattoo, o Edinburgh Art Festival e o Edinburgh International Book Festival. O mais antigo desses festivais é o Festival Internacional de Edimburgo, que foi realizado pela primeira vez em 1947 e consiste principalmente em um programa de produções teatrais de alto nível e apresentações de música clássica, apresentando diretores, maestros, companhias de teatro e orquestras internacionais. Além dos festivais de verão, muitos outros festivais são realizados durante o resto do ano, incluindo o Festival Internacional de Cinema de Edimburgo e o Festival Internacional de Ciências de Edimburgo.

Londres

cidades europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da Inglaterra e do Reino Unido. Fica no rio Tâmisa, no sudeste da Inglaterra, na cabeceira de um estuário de 80 km até o Mar do Norte, e tem sido um importante assentamento por dois milênios. A cidade, seu antigo núcleo e centro financeiro, foi fundada pelos romanos como Londinium e mantém limites próximos aos medievais. Desde o século XIX, “Londres” também se refere a metrópole em torno deste núcleo, historicamente dividida entre os condados de Middlesex, Essex, Surrey, Kent e Hertfordshire, que compreende em grande parte a Grande Londres. A cidade de Westminster, a oeste da cidade de Londres, mantém há séculos o governo nacional e o parlamento. Como uma das cidades globais do mundo, Londres exerce forte influência em suas artes, comércio, educação, entretenimento, moda, finanças, saúde, mídia, turismo e comunicações, e às vezes tem sido chamada de capital do mundo. Possui diversas culturas que abrangem mais de 300 idiomas.

Londres tem quatro Patrimônios Mundiais: a Torre de Londres; os Jardins de Kew; o Palácio de Westminster combinado, a Abadia de Westminster e a Igreja de Santa Margarida; e também o assentamento histórico em Greenwich, onde o Observatório Real de Greenwich define o Meridiano Principal (0° de longitude) e o Tempo Médio de Greenwich. Outros pontos de referência incluem o Palácio de Buckingham, o London Eye, Piccadilly Circus, a Catedral de São Paulo, a Tower Bridge e a Trafalgar Square. Tem vários museus, galerias, bibliotecas e locais esportivos, incluindo o Museu Britânico, a Galeria Nacional, o Museu de História Natural, o Tate Modern, a Biblioteca Britânica e os teatros do West End.

Sighisoara

cidades europa

Foto: Divulgação

Cidade no Rio Târnava no condado de Mureș, na Romênia. Localizada na região histórica da Transilvânia (aquela mesma do Drácula), é um destino turístico popular por sua cidade velha murada bem preservada, que é listada pela Unesco como Patrimônio da Humanidade. A cidade administra sete aldeias: Angofa, Aurel Vlaicu, Hetiur, Rora, Șoromiclea, Venchi e Viilor. Fazia parte do Reino Húngaro até 1920.

As principais atrações da Cidadela, além das igrejas e outros edifícios de arquitetura civil, são certamente as torres. De acordo com antigos escritos de arquitetura militar, as torres de defesa deveriam ser um sistema de fortificação para a defesa mútua, e, ao mesmo tempo, cada uma deveria ser uma fortaleza independente: uma quebra na base de uma torre não significava entrar para a cidade, capturar uma torre não tinha que levar à conquista da cidade. A maioria dessas torres era oca e equipada com elevadores e galerias subterrâneas. Uma aventura e tanto para explorar sozinho ou em grupo.

Annecy

cidades europa

Foto: Divulgação

Maior cidade do Haute- Departamento de Savoie, na região de Auvergne-Rhône-Alpes, no sudeste da França. Encontra-se na ponta norte do Lago Annecy, 35 quilômetros ao sul de Genebra, na Suíça. Apelidada de “Pérola dos Alpes Franceses” na monografia de Raoul Blanchard que descreve sua localização entre o lago e as montanhas, a cidade controla a entrada norte do desfiladeiro do lago. Devido à falta de terrenos para construção disponíveis entre o lago e a montanha protegida de Semnoz, sua população permaneceu estagnada, cerca de 50.000 habitantes, desde 1950. 

A partir do final do século XIX desenvolveu o turismo em torno de suas instalações de verão no lago, proximidade de resorts de inverno e atração cultural com a reforma do castelo e a abertura do museu de belas artes em 1956 e o Festival de Cinema de Animação desde 1963, realizado no centro cultural de Bonlieu. A política ambiental municipal conseguiu manter 40,3% dos espaços verdes e da cidade e foi premiada com a “Flor de Ouro” em 2015, entregue às nove cidades francesas mais floridas. 

Bibury

cidades europa

Foto: Divulgação

Vila e paróquia civil em Gloucestershire, Inglaterra. Fica no rio Coln, um afluente do Tamisa que nasce no mesmo distrito (Cotswold). O centro da vila fica a 10,5 quilômetros a nordeste de Cirencester. Arlington Row é uma área de conservação arquitetônica nacionalmente notável retratada na capa interna de todos os passaportes britânicos. É um destino importante para os turistas que visitam as tradicionais aldeias rurais, casas de chá e muitos edifícios históricos do distrito de Cotswold.

O artista e artesão do século XIX William Morris chamou Bibury de “a vila mais bonita da Inglaterra” quando a visitou. É conhecida por suas casas de pedra cor de mel do século 17 com telhados íngremes, que já abrigaram tecelões que forneciam tecidos para enchimento na vizinha Arlington Mill. Até a década de 1980, esse prédio também abrigava o museu de Arlington Mill com uma coleção de roupas de época, antes de ser transferido para a Barnsley House. O Moinho é agora uma residência privada.

Wengen

cidades europa

Foto: Divulgação

Aldeia montanhosa no Bernese Oberland da Suíça central. Localizado no cantão de Berna, a uma altitude de 1.274 m acima do nível do mar, faz parte da Jungfrauregion e tem aproximadamente 1.300 habitantes durante todo o ano, que aumenta para 5.000 durante o verão e para 10.000 no inverno. A cidade recebe as clássicas corridas de esqui Lauberhorn da FIS Alpine Ski World Cup em janeiro.

Wengen tem três igrejas: protestante inglesa e suíça e católica romana. A igreja suíça foi reconstruída na década de 1950 e tem vista para o Vale Lauterbrunnen. A igreja católica romana fica ao lado do Falken Hotel e tem uma distinta cúpula de cebola, com a missa sendo celebrada na maioria dos domingos. Já as igrejas inglesas foram estabelecidas durante o século XIX nas proximidades de Grindelwald, Meiringen e Murren. Em 1912, os cultos anglicanos aconteciam na igreja suíça de Wengen duas vezes aos domingos. A Continental & Colonial Church Society ergueu uma nova igreja inglesa, que foi consagrada em 15 de janeiro de 1928 pelo Bispo de Fulham. O edifício fica na estrada que anteriormente levava ao teleférico de Mannlichen.

Èze

cidades europa

Foto: Divulgação

Comuna litorânea no departamento de Alpes-Maritimes na região de Provence-Alpes-Côte d’Azur, no sudeste da França. Está localizado na Riviera Francesa, 8,5 km a nordeste de Nice e 4,5 km a oeste de Mônaco. Em 2018 tinha uma população de 2.225, conhecidos como Ezasques (tanto masculino quanto feminino).

A pequena vila medieval é famosa por sua beleza e charme. Suas muitas lojas, galerias de arte, hotéis e restaurantes atraem um grande número de turistas e recém-casados. Como resultado, Èze foi apelidado por alguns de vila-musée, uma “aldeia museu”, já que poucos moradores de origem local vivem aqui. De Èze há vistas deslumbrantes sobre o Mar Mediterrâneo. Èze é uma das dezesseis aldeias agrupadas pelo departamento turístico de Métropole Nice Côte d’Azur como a Route des Villages Perchés (Rota das Aldeias Penduradas).

Český Krumlov

cidades na europa

Foto: Divulgação

Cidade na região sul da Boêmia da República Tcheca. O centro histórico com o complexo do Castelo de Český Krumlov é protegido por lei como uma reserva de monumento urbano e, desde 1992, foi designado Patrimônio Mundial da Unesco por causa de sua arquitetura gótica, renascentista e barroca bem preservada. Hospeda uma série de festivais e outros eventos a cada ano, incluindo o Five-Petalled Rose Festival (uma referência à rosa do brasão de Rosenberg), que é realizado no fim de semana do solstício de verão. O centro da cidade é transformado em uma cidade medieval com artesãos, artistas, músicos e moradores locais em trajes medievais. 

O Festival Internacional de Música Český Krumlov começa em julho e termina em agosto, e apresenta música internacional de vários gêneros. Outros eventos desse tipo são realizados ao longo do ano. Os festivais de música de verão incluem o festival de blues, rock e soul Open Air Krumlov, realizado no final de junho no Eggenberg Brewery Garden.

Lauterbrunnen

cidades na europa

Foto: Divulgação

Vila e município no distrito administrativo de Interlaken-Oberhasli, no cantão de Berna, na Suíça. Este último compreende as outras aldeias de Wengen, Mürren, Gimmelwald, Stechelberg e Isenfluh, e várias outras aldeias. A população da aldeia de Lauterbrunnen é menor que a de Wengen, mas maior que a das outras. O município compreende o Vale Lauterbrunnen, localizado no sopé dos Alpes Berneses. 

Tornou-se um importante destino turístico e está conectado a Interlaken pela Ferrovia Bernese Oberland, sendo o início da Ferrovia Wengernalp, levando a Kleine Scheidegg. Este último resort é o início da ferrovia Jungfrau, a ferrovia mais alta da Europa e uma porta de entrada para a área protegida Jungfrau-Aletsch.

Hallstatt

cidades na europa

Foto: Divulgação

Pequena cidade no distrito de Gmunden, na Alta Áustria. Situada entre a costa sudoeste de Hallstätter See e as encostas íngremes do maciço de Dachstein, a cidade fica na região de Salzkammergut, na estrada nacional que liga Salzburgo e Graz. É conhecida por sua produção de sal, que remonta aos tempos pré-históricos, e deu nome à cultura Hallstatt, a cultura arqueológica ligada aos povos protoceltas e celtas primitivos da Idade do Ferro na Europa. Está no centro da Paisagem Cultural Hallstatt-Dachstein/Salzkammergut, declarada Patrimônio da Humanidade na Áustria pela Unesco em 1997. 

O turismo local começou no século XIX, mas aumentou muito depois que tornou-se popular entre os turistas do leste asiático em 2006, quando foi apresentado em um programa de televisão sul-coreano. Imagens de mídia social de Hallstatt, com a legenda “a cidade mais Instagramável do mundo”, se tornaram virais no Sudeste Asiático. Uma réplica foi planejada e construída na China em 2011 em Huizhou, província de Guangdong, cidade gêmea de Hallstatt. A economia de Hallstatt depende do turismo, mas, de acordo com os moradores locais, os visitantes diurnos afastam os turistas que ficariam mais tempo. Tornou-se o principal exemplo de overtourism ou turismo em massa na Áustria e levou a controvérsias em torno da limitação do número de turistas.

Praga

cidades na europa

Foto: Divulgação

Distrito de Varsóvia, na Polônia, localizado na margem leste do rio Vístula. Mencionado pela primeira vez em 1432, até 1791 formou uma comuna separada com sua própria carta de cidade. Ao contrário das partes centrais de Varsóvia, a cidade permaneceu relativamente intocada durante a II Guerra Mundial e no período de reconstrução do pós-guerra, a capital abrigou muitos ministérios e equipamentos públicos.

Por causa do status tradicional separado de Praga, existem duas dioceses católicas em Varsóvia: Arquidiocese de Varsóvia com Catedral de São João e Diocese de Varsóvia-Praga com Catedral de São Floriano. As regiões abandonadas experimentaram um renascimento após o fim do comunismo em 1989, quando jovens artistas se mudaram para muitos dos antigos prédios da fábrica, atraindo multidões em busca de algo diferente da Cidade Velha. A crescente popularidade da cidade ajudou a transformá-la em um dos centros criativos da Polônia e da Europa, já que foi descrita por vários guias de turismo como um dos “bairros mais badalados da Europa”.

Budapeste

cidades na europa

Foto: Divulgação

Capital e a cidade mais populosa da Hungria. É a nona maior da União Europeia por população dentro dos limites da cidade e forma o centro da área metropolitana de Budapeste, com uma área de 7.626 quilômetros quadrados e uma população que compreende 33% da população da Hungria. É uma cidade global Beta + com pontos fortes em comércio, finanças, mídia, arte, moda, pesquisa, tecnologia, educação e entretenimento.

A área central da cidade ao longo do rio Danúbio é classificada como Patrimônio Mundial da Unesco e possui vários monumentos notáveis de arquitetura clássica, incluindo o Parlamento Húngaro e o Castelo de Buda. Tem cerca de 80 fontes geotérmicas, o maior sistema de cavernas de água termal, a segunda maior sinagoga e o terceiro maior edifício de Parlamento do mundo. Atrai cerca de 12 milhões de turistas internacionais por ano, tornando-se um destino muito popular na Europa. Classifica-se como a terceira melhor cidade europeia em uma pesquisa semelhante realizada pela Which? Em 2019.

Bruges

cidades na europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da província de Flandres Ocidental na região flamenga da Bélgica, no noroeste do país, e a sexta maior cidade por população. O centro histórico da cidade é um proeminente Patrimônio Mundial da Unesco e tem forma oval. Juntamente com algumas outras cidades do norte baseadas em canais, como Amsterdã e São Petersburgo, às vezes é chamada de Veneza do Norte. Tem uma importância econômica significativa, graças ao seu porto, e já foi uma das principais cidades comerciais do mundo. 

É um destino turístico popular na Bélgica e é bem conhecida como a sede do Colégio da Europa, um instituto universitário para estudos europeus. Possui a maior parte de sua arquitetura medieval intacta, tornando-se uma das cidades medievais mais bem preservadas da Europa. Muitos de seus edifícios medievais são notáveis, incluindo a Igreja de Nossa Senhora, cuja torre de tijolos atinge 115,6 m, tornando-se a segunda torre/edifício de tijolos mais alto do mundo. Acredita-se que a escultura Madonna and Child, que pode ser vista no transepto, seja a única das esculturas de Michelangelo que deixou a Itália durante sua vida.

Oia

cidades na europa

Foto: Divulgação

Oia ou Ia é uma pequena aldeia e antiga comunidade no sul do Egeu nas ilhas de Thira (Santorini) e Therasia, nas Cíclades, na Grécia. Desde a reforma do governo local de 2011 faz parte do município de Santorini, do qual é uma unidade municipal. Abrange toda a ilha de Therasia e a parte noroeste de Santorini, que compartilha com a unidade municipal de Santorini. Era anteriormente conhecida como Apäno Meria, um nome que ainda ocorre localmente como Pano Meria, e os habitantes ainda são chamados de apanomerites (Απανωμερίτες). O grego antigo Oia era um dos dois portos da antiga Thera e estava localizado no sudeste da ilha, onde Kamari está agora.

Oia atingiu o auge da prosperidade no final do século XIX e início do século XX. Sua prosperidade econômica baseava-se em sua frota mercante, que fazia comércio no Mediterrâneo Oriental, especialmente de Alexandria à Rússia. As casas dos capitães de dois andares construídas na parte mais alta da vila são uma lembrança da antiga afluência da vila. Parte da cidade foi destruída pelo terremoto de 1956.

Veneza

europa

Foto: Divulgação

Cidade no nordeste da Itália e a capital da região do Vêneto. É formada por um grupo de 118 pequenas ilhas que são separadas por canais e ligadas por mais de 400 pontes. As ilhas estão na rasa Lagoa de Veneza, uma baía fechada situada entre a foz dos rios Pó e Piave (mais exatamente entre o Brenta e o Sile). Juntamente com Pádua e Treviso, a cidade está incluída na Área Metropolitana de Pádua-Treviso-Veneza (PATREVE), considerada uma área metropolitana estatística, com uma população total de 2,6 milhões. 

É conhecida por vários movimentos artísticos importantes – especialmente durante o período renascentista – e desempenhou um papel importante na história da música instrumental e operística, além de ser o berço dos compositores barrocos Tomaso Albinoni e Antonio Vivaldi. Embora a cidade hoje enfrente alguns desafios (como lidar com um número excessivo de turistas e problemas causados pela poluição, picos de maré e navios de cruzeiro navegando muito perto de edifícios), continua sendo um destino turístico muito popular, um importante centro cultural e foi classificada muitas vezes como a cidade mais bonita do mundo. Foi descrita pelo Times Online como uma das cidades mais românticas da Europa e pelo The New York Times como “sem dúvida a mais bela cidade construída pelo homem”.

Rothenburg ob der Tauber

destinos na europa

Foto: Divulgação

Com o nome aportuguesado de  Rotemburgo, a cidade fica no distrito de Ansbach de Mittelfranken (Franônia Média), região da Francônia na Baviera, Alemanha. É bem conhecida por sua bem preservada cidade velha medieval, um destino para turistas de todo o mundo. Faz parte da popular Rota Romântica pelo sul da Alemanha. Hoje é uma das três únicas cidades do país que ainda têm muralhas completamente intactas, sendo as outras duas Nördlingen e Dinkelsbühl.

A Rathaus (prefeitura) é um notável edifício renascentista. A parte de trás da construção data de 1250, e o edifício renascentista anexo à frente foi iniciado em 1572. O local serviu como sede do governo para a cidade-estado durante a era medieval e para a cidade desde a formação do governo federalista. A torre da prefeitura de Rotemburgo é uma das únicas torres acessíveis na cidade. A outra é a torre Roedertor no extremo leste e está aberta diariamente para os visitantes subirem seus quase 61 metros de altura. No topo é cobrada uma taxa de entrada de 2 euros para entrar na sala com vista panorâmica de quase toda a cidade. A sala também contém manuscritos que fornecem ao visitante informações históricas sobre a construção e história relevante da muralha da cidade.

Kotor Bay

cidades na europa

Foto: Divulgação

O nome pertence à baía sinuosa do Mar Adriático no sudoeste de Montenegro de mesmo nome e à região concentrada em torno dela. É também a parte mais meridional da região histórica da Dalmácia. A baía é habitada desde a antiguidade, com suas cidades medievais bem preservadas como Kotor, Risan, Tivat, Perast, Prčanj e Herceg Novi, juntamente com seus arredores naturais, que são as principais atrações turísticas. A região natural e histórico-cultural foi designada Patrimônio Mundial da Unesco em 1979. Suas numerosas igrejas e mosteiros ortodoxos e católicos atraem numerosos peregrinos religiosos e outros visitantes.

A maioria dos habitantes da região são cristãos ortodoxos, declarando-se em formulários de censo de montenegrinos ou sérvios, enquanto uma minoria é croata. A região de Boka tem uma longa tradição naval e abrigou uma forte frota naval desde a Idade Média, com sua frota atingiu o pico de 300 navios no século XVIII, quando era rival de Dubrovnik e Veneza. Do lado da terra, longas muralhas vão da cidade velha fortificada de Kotor até o castelo de São João, bem acima; as alturas do Krivošije, um grupo de planaltos estéreis no Monte Orjen, foram coroados por pequenos fortes.

Lisboa

cidades na europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade de Portugal, é a capital mais ocidental da Europa continental e a única ao longo da costa atlântica. As porções mais ocidentais de sua área metropolitana, a Riviera Portuguesa, formam o ponto mais ocidental da Europa Continental, culminando no Cabo da Roca. É reconhecida como uma cidade global de nível alfa devido à sua importância nas finanças, comércio, mídia, entretenimento, artes, comércio internacional, educação e turismo. É um dos maiores centros econômicos da Europa, com um setor financeiro em crescimento e um dos maiores portos de contentores da costa atlântica da Europa. 

Adicionalmente, o Aeroporto Humberto Delgado serviu 29 milhões de passageiros em 2018, sendo o aeroporto mais movimentado de Portugal, o terceiro mais movimentado da Península Ibérica e o 20º mais movimentado da Europa. A rede de autoestradas e o sistema ferroviário de alta velocidade da Alfa Pendular ligam as principais cidades de Portugal a Lisboa. É a nona cidade mais visitada no sul da Europa, depois de Istambul, Roma, Barcelona, Milão, Atenas, Veneza, Madri e Florença, com 3.539.400 turistas em 2018. A maioria das sedes de empresas multinacionais em Portugal estão localizadas na área de Lisboa. É também o centro político do país, como sede do governo e residência do chefe de Estado.

Milão

europa

Foto: Divulgação

Cidade no norte da Itália, capital da Lombardia, e a segunda cidade mais populosa da Itália depois de Roma. Sua área urbana continuamente construída, que se estende muito além dos limites da cidade metropolitana administrativa e na Suíça, é a quarta maior da União Européia, com 5,27 milhões de habitantes. É considerada uma cidade global alfa líder, com pontos fortes nas áreas de arte, comércio, design, educação, entretenimento, moda, finanças, saúde, mídia, serviços, pesquisa e turismo. Seu distrito comercial abriga a bolsa de valores da Itália e a sede de bancos e empresas nacionais e internacionais. 

A cidade foi reconhecida como uma das quatro capitais mundiais da moda (sendo as outras Londres, Nova York e Paris) graças a vários eventos e feiras internacionais, incluindo a Milan Fashion Week e a Milan Furniture Fair, que estão entre os maior do mundo em termos de receita, visitantes e crescimento. Sediou a Exposição Universal em 1906 e 2015. A cidade abriga inúmeras instituições culturais, academias e universidades, com 11% do total nacional de alunos matriculados. Recebeu 10 milhões de visitantes em 2018, com o maior número de visitantes estrangeiros vindos da China, Estados Unidos, França e Alemanha. Os turistas são atraídos pelos museus e galerias de arte de Milão que incluem algumas das coleções mais importantes do mundo, incluindo grandes obras de Leonardo da Vinci. 

Biertan

melhores cidades

Foto: Divulgação

A vila de Biertan, mencionada pela primeira vez em um documento oficial em 1283, abriga uma das maiores e mais impressionantes fortalezas medievais da Transilvânia. Rodeada por ruas pitorescas e vinhas, a igreja fortificada do século XV está situada no alto de uma colina no meio da aldeia. Três camadas de muralhas defensivas de mais de 10 metros de altura, conectadas por torres e portões, cercavam o complexo, tornando a igreja impossível de conquistar durante os tempos medievais.

De 1572 a 1867, Biertan foi a sede dos bispos evangélicos saxões da Transilvânia; as lápides dos bispos podem ser vistas no interior da Torre dos Bispos. Os visitantes também podem admirar as imponentes torres de defesa que circundam a igreja, nomeadamente a Torre do Relógio, a Torre do Sino, a Torre do Portão e a Torre Bacon. Dentro do recinto encontram-se várias outras estruturas interessantes, construídas para diversos fins, incluindo uma escada coberta que conduz à igreja construída no ponto mais alto da fortaleza.

Évora

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade e município em Portugal, capital histórica do Alentejo que serve como capital do Distrito de Évora. Devido ao seu centro histórico bem preservado, ainda parcialmente cercado por muralhas medievais, e muitos monumentos que datam de vários períodos históricos, incluindo um Templo Romano, Évora é Patrimônio Mundial da Unesco. Devido à sua posição no interior, é uma das cidades mais quentes do país no verão, frequentemente sujeita a ondas de calor.

Ocupou o segundo lugar numa pesquisa sobre as condições de vida das cidades mais habitáveis portuguesas, publicada anualmente pelo jornal Expresso. Foi classificada em primeiro lugar num estudo sobre a competitividade das 18 capitais de distrito portuguesas, de acordo com um estudo de 2006 feito por investigadores de economia da Universidade do Minho.

Lubeck

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade no norte da Alemanha, a a segunda maior da costa alemã do Báltico e do estado de Schleswig-Holstein, depois de sua capital Kiel, e a 35ª maior cidade do país. Fica em Holstein, a nordeste de Hamburgo, na foz do rio Trave, que deságua na Baía de Lübeck, no bairro de Travemünde, e no afluente do Trave, Wakenitz. Faz parte da Região Metropolitana de Hamburgo e é a cidade mais a sudoeste do Báltico, bem como o ponto de acesso mais próximo ao Báltico a partir de Hamburgo. 

É famosa por ter sido o berço e a capital de fato da Liga Hanseática. O centro da cidade é o mais extenso Patrimônio Mundial da Unesco do país. Enquanto o símbolo da cidade é o Holsten Gate, o horizonte de Lübeck é dominado pelas sete torres de suas cinco principais igrejas St Mary’s, Lübeck Cathedral, St Jacob’s, St Peter’s, e St Giles. A catedral, terminada por volta de 1230, foi a primeira grande igreja de alvenaria na região do Báltico. A Travemünde é uma famosa estância balnear e seu prédio serve como o segundo farol mais alto do mundo, com 114 metros de altura. 

Granada

melhores cidades

Foto: Divulgação

Capital da província de Granada, na comunidade autônoma da Andaluzia, Espanha. Está localizada no sopé da Serra Nevada, na confluência de quatro rios, o Darro, o Genil, o Monachil e o Beiro. Atribuída à comarca de Vega de Granada, a cidade fica a uma altitude média de 738 m acima do nível do mar, a apenas uma hora de carro da costa mediterrânea, a Costa Tropical. Perto fica a estação de esqui de Sierra Nevada, onde foi realizado o Campeonato Mundial de Esqui Alpino da FIS 1996.

A Alhambra, uma antiga cidadela e palácio Nasrid, está localizada em Granada. É um dos monumentos mais famosos da arquitetura islâmica e um dos locais turísticos mais visitados da Espanha. A influência do período islâmico e a arquitetura mourisca também são preservadas no bairro de Albaicín e outros monumentos medievais da cidade. O século XVI também viu um florescimento da arquitetura mudéjar e da arquitetura renascentista, seguida mais tarde pelos estilos barroco e churrigueresco. A cidade também é bem conhecida pela Universidade de Granada, que tem cerca de 47.000 estudantes de graduação espalhados por cinco campi diferentes na cidade. 

Lviv

melhores cidades

Foto: Divulgação

Maior cidade da Ucrânia Ocidental e a sexta maior da Ucrânia em geral, é um dos principais centros culturais do país. Tem muitas indústrias e instituições de ensino superior, como a Universidade de Lviv e o Politécnico de Lviv. É também o lar de muitas instituições culturais. O centro histórico da cidade está na lista do Patrimônio Mundial da Unesco.

Devido a um amplo programa cultural e infraestrutura turística (com mais de 8.000 quartos de hotel, mais de 1.300 cafés e restaurantes, zonas de WI-Fi gratuitas no centro da cidade e boa conexão com muitos países do mundo), é considerada um dos principais destinos turísticos da Ucrânia. A cidade teve um aumento de 40% nas visitas turísticas no início de 2010, a taxa mais alta da Europa. As atrações turísticas mais populares incluem a Cidade Velha e a Praça do Mercado no centro da cidade, onde a Prefeitura está situada. Outros lugares populares incluem o Teatro de Ópera e Ballet de Lviv, o Palácio Potocki e a Igreja Bernardina.

Mostar

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade e centro administrativo de Cantão Herzegovina-Neretva da Federação da Bósnia e Herzegovina. Está situada no rio Neretva e é a quinta maior cidade do país. Foi nomeada em gonra aos guardiões da ponte (mostari) que nos tempos medievais guardavam a Stari Most (Ponte Velha) sobre o Neretva. A Ponte Velha, Patrimônio Mundial da Unesco, construída pelos otomanos no século XVI, é um dos marcos mais visitados. A Bósnia e Herzegovina é considerada uma peça exemplar da arquitetura islâmica nos Balcãs.

O Aeroporto de Mostar serve a cidade, bem como as estações ferroviárias e rodoviárias que o ligam a vários destinos nacionais e internacionais. A cidade velha é um importante destino turístico com o Stari Most sendo sua característica mais reconhecível. Alguns locais notáveis incluem o edifício do Ordinariato do Bispo, os restos de uma basílica cristã primitiva em Cim, um hamam (banho público otomano), uma torre do relógio (sahat-kula), uma Sinagoga (1889) e Cemitério Memorial Judaico, Mesquita Nesuh-aga Vučjaković, Hadži -Mesquita Kurt ou Tabačica, Palácio Metropolitano (1908), Mesquita Karagöz Bey (1557), Catedral da Santíssima Trindade (1873), Igreja Católica e Mosteiro Franciscano,Residências Otomanas (séculos XVI a XIX), Ponte Crooked e as Torres Halebija.

Rovinj

cidades na Europa

Foto: Divulgação

Mais uma cidade da Croácia, situada no norte do Mar Adriático, na costa oeste da península da Ístria. É uma popular estância turística e um porto de pesca ativo. Istriot, uma língua românica que já foi amplamente falada nesta parte da Ístria, ainda é falada por alguns dos moradores. A cidade é oficialmente bilíngue, italiana e croata, portanto, ambos os nomes das cidades são oficiais e iguais.

As ilhas de Rovinj e o continente tem paisagens naturais que foram descritas por viajantes e guias especializados como maravilhas cênicas extraordinárias devido à beleza intocada da costa recortada e das suas florestas, compostas por azinheiras e pinheiros alpinos. Esta área de grande beleza natural estende-se desde o promontório de St. Ivan até Barbariga, incluindo todas as ilhas de Rovinj e o continente a 500 metros da linha de costa. Detalhe: o arquipélago de Rovinj é composto por 19 ilhas.

Dubrovnik

cidades na Europa

Foto: Divulgação

Cidade no Mar Adriático na região da Dalmácia, no sul da Croácia. É um dos destinos turísticos mais importantes do Mar Mediterrâneo, um porto marítimo e o centro do condado de Dubrovnik-Neretva. Situado num enclave, está ligado ao resto do país pela Ponte Pelješac. Em 1979 foi adicionada à lista de Patrimônios Mundiais da Unesco em reconhecimento à sua notável arquitetura medieval e cidade velha fortificada.

A cidade inteira foi quase destruída quando um terremoto devastador atingiu em 1667. Durante as Guerras Napoleônicas foi ocupada pelas forças do Império Francês, e então a República de Ragusa foi abolida e incorporada ao Reino Napoleônico da Itália e mais tarde nas províncias da Ilíria. No início do século XIX ao início do século XX fez parte do Reino da Dalmácia dentro do Império Austríaco. Em 1991, durante a Guerra da Independência da Croácia, foi sitiada pelo Exército Popular Iugoslavo por sete meses e sofreu danos significativos por bombardeios. Depois de passar por obras de reparo e restauração na década de 1990 e início de 2000, ressurgiu como um dos principais destinos turísticos do Mediterrâneo, bem como um local de filmagem popular.

Sopron

cidades na Europa

Foto: Divulgação

Cidade da Hungria na fronteira austríaca, perto do Lago Neusiedl/Lago Fertő. Sua economia se beneficia imensamente da União Européia. Tendo sido uma cidade próxima da Cortina de Ferro, ela agora restabeleceu relações comerciais plenas com a vizinha Áustria. Além disso, após ser reprimida durante a Guerra Fria, a cultura e herança de língua alemã são reconhecidas novamente. Como consequência, muitos dos sinais de trânsito da cidade estão escritos em húngaro e alemão, tornando-a uma cidade oficialmente bilíngue devido à sua proximidade com a fronteira austríaca. 

Os visitantes admiram o grande número de edifícios nesta cidade que refletem a arquitetura medieval – rara na Hungria devastada pela guerra. Recebe muitos visitantes de Viena (70 km de distância) e de Bratislava, Eslováquia (77 km de distância), bem como dos Estados Unidos, Grã-Bretanha, Holanda, Japão e Escandinávia, que visitam para aproveitar os excelentes serviços odontológicos de baixo custo oferecidos: a cidade possui tantas clínicas odontológicas – mais de 300 – que é conhecida como a capital odontológica do mundo.

Istambul

cidades na Europa

Foto: Divulgação

Anteriormente conhecida como Constantinopla, é a maior cidade da Turquia, servindo como centro econômico, cultural e histórico do país. Atravessa o estreito de Bósforo, situada na Europa e na Ásia, e tem uma população de mais de 15 milhões de habitantes, compreendendo 19% da população da Turquia. É a cidade europeia mais populosa e a 15ª maior cidade do mundo.

Em 1923, após a Guerra da Independência da Turquia, Ancara substituiu a cidade como capital da recém-formada República da Turquia. Em 1930, o nome da cidade foi oficialmente mudado para Istambul, a tradução turca da denominação grega usada desde o século XI para se referir coloquialmente à cidade. Mais de 13,4 milhões de visitantes estrangeiros a visitaram em 2018, oito anos depois de ter sido nomeada Capital Europeia da Cultura, tornando-se a oitava cidade mais visitada do mundo. É o lar de vários Patrimônios Mundiais da Unesco e abriga a sede de inúmeras empresas turcas, representando mais de 30% da economia do país.

Viena

cidades na Europa

Foto: Divulgação

Capital nacional, maior cidade e uma das nove estados da Áustria. É a cidade mais populosa do país e seu centro cultural, econômico e político. É a 6ª maior cidade em população dentro dos limites urbanos na União Europeia. Até o início do século XX era a maior cidade de língua alemã do mundo, e antes da divisão do Império Austro-Húngaro na I Guerra Mundial, tinha 2 milhões de habitantes. Hoje é a segunda maior cidade de língua alemã depois de Berlim.

É sede de muitas organizações internacionais importantes, incluindo as Nações Unidas, a OPEP e a OSCE. A cidade está localizada na parte oriental da Áustria e fica perto das fronteiras da República Checa, Eslováquia e Hungria. Essas regiões trabalham juntas em uma região fronteiriça do Centrope Europeu. É conhecida como a “Cidade da Música” devido ao seu legado musical, já que muitos músicos clássicos famosos, como Beethoven e Mozart, a chamaram de lar. Também é considerada a Cidade dos Sonhos porque foi o lar do primeiro psicanalista do mundo, Sigmund Freud. Em um estudo de 2005 de 127 cidades do mundo, a Economist Intelligence Unit classificou a cidade em primeiro lugar (empatada com Vancouver e São Francisco) como as cidades mais habitáveis do mundo. 

Berna

cidades na Europa

Foto: Divulgação

Capital de fato da Suíça, referida como a “cidade federal”. É a quinta cidade mais populosa da Suíça e capital do cantão de Berna, o segundo mais populoso dos cantões suíços. A língua oficial é o alemão, mas a principal língua falada é a variante local do dialeto alemão suíço-alemão, o alemão bernês. Em 1983, a histórica cidade velha no centro de Berna tornou-se Patrimônio Mundial da Unesco. Desde o século XV a cidade foi progressivamente reconstruída e adquiriu as características atuais. Tornou-se a Cidade Federal em 1848 e, de cerca de 5.000 habitantes no século XV, pulou para a marca de 100.000 na década de 1920. 

Abriga 114 patrimônios suíços de importância nacional. Alguns dos destaques da Cidade Velha incluem a Catedral que foi iniciada em 1421 e é a mais alta da Suíça, as torres Zytglogge e Käfigturm, que marcam duas expansões sucessivas da Cidade Velha, e a Igreja do Espírito Santo, que é uma das maiores igrejas reformadas. Somente na Cidade Velha existem onze fontes do século XVI, a maioria atribuída ao escultor renascentista Hans Gieng.

Bolonha

melhores cidades

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da região Emilia-Romagna no norte da Itália. É a sétima cidade mais populosa da Itália, com cerca de 400.000 habitantes e 150 nacionalidades diferentes. É conhecida como a cidade gorda, vermelha e erudita devido à sua rica culinária, telhados espanhóis vermelhos, política de esquerda e por abrigar a universidade mais antiga do mundo ocidental. É uma das cidades mais ricas da Itália, muitas vezes classificada como uma das principais em termos de qualidade de vida no país.

Famosa pelas suas torres, igrejas e longos pórticos, tem um centro histórico bem preservado, graças a uma cuidadosa política de restauro e conservação iniciada no final da década de 1970. Tem uma grande população estudantil que lhe confere um caráter cosmopolita. Em 2000 foi declarada capital europeia da cultura e em 2006, “Cidade da Música” da Unesco e passou a fazer parte da Rede de Cidades Criativas. Em 2021, a Unesco reconheceu os longos pórticos da cidade como Patrimônio da Humanidade.

Gdansk

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade na costa báltica do norte da Polônia. É a capital e maior cidade da voivodia da Pomerânia e a cidade mais proeminente na região geográfica da Pomerânia. É o principal porto marítimo da Polônia e a quarta maior área metropolitana do país. Localiza-se no extremo sul da Baía de Gdańsk, em uma conurbação com a cidade de Gdynia, a cidade turística de Sopot e comunidades suburbanas, na foz do rio Motława, conectado ao Leniwka, um braço no delta do rio Vístula, que drena 60% da Polônia e liga Gdańsk à capital polonesa, Varsóvia.

A história da cidade é complexa, com períodos de domínio polonês, prussiano e alemão e períodos de autonomia como cidade-estado livre. A cidade contemporânea foi moldada por extensas mudanças de fronteira, expulsões e novos assentamentos em ou após 1945. Na década de 1980, Gdańsk foi o berço do movimento Solidariedade, que desempenhou um papel importante no fim do comunismo na Polônia e ajudou a precipitar o colapso do Bloco de Leste, a queda do Muro de Berlim e a dissolução do Pacto de Varsóvia. A cidade abriga a Feira de São Domingos, que data de 1260 e é considerada um dos maiores eventos comerciais e culturais da Europa.

Colmar

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade e comuna no departamento de Haut-Rhin e região Grand Est do nordeste da França, é a terceira maior comuna da Alsácia (depois de Estrasburgo e Mulhouse), sede da prefeitura do departamento de Haut-Rhin e da subprefeitura do arrondissement de Colmar-Ribeauvillé. É conhecida por seu centro histórico bem preservado, seus inúmeros marcos arquitetônicos e seus museus, entre os quais o Museu Unterlinden, que abriga o Retábulo de Isenheim. Está situada na Rota do Vinho da Alsácia e se considera a “capital do vinho da Alsácia”.

Principalmente poupada das destruições da Revolução Francesa e das guerras de 1870–1871, 1914–1918 e 1939–1945, a paisagem urbana da cidade velha é homogênea e renomada entre os turistas. Uma área que é atravessada pelos canais do rio Lauch (que anteriormente serviu como bairro do açougue, curtidor e peixaria) agora é chamada de “pequena Veneza”. Os marcos arquitetônicos seculares e religiosos refletem oito séculos de arquitetura germânica e francesa e a adaptação da respetiva linguagem estilística aos costumes e materiais de construção locais.

Bled

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade no Lago Bled na região da Alta Carniola no noroeste da Eslovênia. É a sede administrativa do Município de mesmo nome, mais notável como um destino turístico popular na região da Alta Carniola e na Eslovênia como um todo, atraindo visitantes do exterior também. É conhecida pelo glacial lago de mesmo nome, o que a torna uma grande atração turística.

Devido ao seu clima ameno, tem sido visitada por convidados aristocráticos de todo o mundo. Hoje é um importante centro de convenções e estância turística, oferecendo uma ampla gama de atividades esportivas (golfe, pesca e cavalgadas). É um ponto de partida para caminhadas e caminhadas nas montanhas, especialmente nas proximidades do Parque Nacional Triglav. Uma pequena ilha no meio do lago abriga a Igreja da Peregrinação da Assunção de Maria, quando os visitantes frequentemente tocam sua campainha, devido a uma antiga lenda que afirma que dá boa sorte.

Albarracín

melhores cidades

Foto: Divulgação

Cidade espanhola, na província de Teruel, parte da comunidade autônoma de Aragão. É a capital da serra montanhosa da comarca de mesmo nome. É cercada por colinas pedregosas e foi declarada Monumento Nacional em 1961. Os muitos pedregulhos e falésias de arenito vermelho a tornam um local popular de escalada, principalmente para pedregulhos.

De 1167 a 1300 foi independente e conhecida como Sinyoría d’Albarrazín, estabelecida após a divisão da Taifa de Albarracín sob o controle de Pedro Ruiz de Azagra. Foi finalmente conquistada por Pedro III de Aragão em 1284, e a família governante, a Casa de Azagra, foi deposta. A última pessoa a realmente deter o título de Señor de Albarracín foi Juan Núñez I de Lara, embora seu filho, Juan Núñez II de Lara continuasse como pretendente ao título até 1300, quando a cidade e suas terras foram oficialmente incorporadas ao Reino de Aragão.

Ittoqqortoormiit

melhores cidades

Foto: Divulgação

Anteriormente conhecido como Scoresbysund, é um assentamento no município de Sermersooq, no leste da Groenlândia. Sua população era de 345 em 2020 e foi descrita como um dos assentamentos mais remotos da Terra. O nome atual significa Moradores da Casa Grande no dialeto da Groenlândia Oriental. A região é conhecida por sua vida selvagem, incluindo ursos polares, bois almiscarados e focas. Foi fundada em 1925 por Ejnar Mikkelsen e cerca de 80 colonos Inuit (70 pessoas de Tasiilaq e quatro famílias do oeste da Groenlândia). 

Eles foram trazidos no navio Gustav Holm e se estabeleceram a 400 quilômetros (249 milhas) ao sul do último assentamento inuit conhecido no nordeste da Groenlândia. O assentamento foi incentivado pela potência colonial Dinamarca, que na época tinha um interesse crescente na região. A colonização pretendia melhorar as condições de vida em declínio em Tasiilaq, de onde os colonos foram transferidos. Estes logo prosperaram com as boas condições de caça da nova área, rica em focas, morsas, narvais, ursos polares e raposas do Ártico.

Odense

melhores cidades

Foto: Divulgação

Terceira maior cidade da Dinamarca, é a principal da ilha de Funen. É a sede do Município de mesmo nome e foi a sede do Condado até 1970 e do Condado de Funen de 1970 até 1 de janeiro de 2007, quando o Condado se tornou parte da Região do Sul da Dinamarca. Tem ligações próximas com Hans Christian Andersen, que é lembrado sobretudo por seus contos de fadas e que nasceu lá em 1805.

Após um período de declínio, planos de desenvolvimento em grande escala foram feitos durante o século XVIII, o que levou à reconstrução do Palácio de Odense e à construção de um canal para o Porto de Odense, facilitando o comércio. Nos dias atuais continua sendo o centro comercial de Funen, e possui um notável distrito comercial com uma diversidade de lojas. Várias indústrias importantes estão localizadas na cidade, incluindo a Cervejaria Albani e a GASA, a maior distribuidora de vegetais, frutas e flores da Dinamarca. A cidade abriga o Palácio de Odense, o Teatro Odense, a Orquestra Sinfônica de Odense e o Museu Hans Christian Andersen, situado na casa onde o escritor nasceu.

Freiburg

melhores cidades

Foto: Divulgação

Freiburg im Breisgau, comumente chamada de Freiburg, é uma cidade independente em Baden-Württemberg, Alemanha. É a quarta maior cidade de Baden-Württemberg depois de Stuttgart, Mannheim e Karlsruhe. Historicamente, a cidade atuou como o centro da região de Breisgau, na borda oeste da Floresta Negra, na planície do Alto Reno. Famosa antiga cidade universitária alemã e sede arquiepiscopal, foi incorporada no início do século XII e se tornou um importante centro comercial, intelectual e eclesiástico da região do Alto Reno. 

É conhecida por sua catedral medieval e universidade renascentista, bem como por seu alto padrão de vida e práticas ambientais avançadas. A cidade está situada no coração da principal região vinícola de Baden e serve como o principal ponto de entrada turístico para a beleza cênica da Floresta Negra. De acordo com estatísticas meteorológicas, é a mais ensolarada e quente da Alemanha, e manteve o recorde de temperatura alemão de todos os tempos de 40,2°C de 2003 a 2015.

Goreme

melhores cidades

Foto: Divulgação

Localizada entre as formações rochosas da “chaminé de fadas”, é uma cidade na Capadócia, uma região histórica da Turquia. Fica na província de Nevşehir, na Anatólia Central. 

Quando o Vale de Göreme, nas proximidades, foi designado como um importante destino turístico, um “centro” para todo o turismo na Capadócia, o nome da cidade foi alterado para Göreme por razões práticas. Entre os locais historicamente importantes estão as igrejas Bezirhane, Durmus Kadir, Ortahane e Yusuf Koç, além do Tokali Kilise ricamente decorado, a Igreja da Maçã e várias casas e pombos esculpidos nas formações rochosas da cidade.

Oslo

melhores cidades

Foto: Divulgação

Capital e a cidade mais populosa da Noruega. Foi fundada como uma cidade no final da Era Viking em 1040 sob o nome de Ánslo, e estabelecida como kaupstad ou local de comércio em 1048 por Harald Hardrada. Tornou-se um município (formannskapsdistrikt) em 1o de janeiro de 1838. A cidade funcionou como a capital da Noruega durante a união de 1814-1905 entre o país e a Suécia. A partir de 1877, o nome da cidade foi escrito Kristiania no uso do governo. Em 1925, a cidade, depois de incorporar a vila mantendo seu nome anterior, foi renomeada para Oslo. Em 1948 Oslo fundiu-se com Aker, município que circundava a capital e que era 27 vezes maior, criando assim o moderno e muito maior município.

É o centro econômico e governamental do país. Importante centro para as indústrias marítimas e o comércio marítimo na Europa. A cidade abriga muitas empresas do setor marítimo, algumas das quais estão entre as maiores empresas de navegação do mundo, corretores de navios e corretores de seguros marítimos. É uma cidade piloto do programa de cidades interculturais do Conselho da Europa e da Comissão Europeia.

Akureyri

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Cidade no norte da Islândia, quinto maior município depois de Reykjavík, Hafnarfjörður, Reykjanesbær e Kópavogur. Também é a maior cidade fora do canto sudoeste mais populoso do país. Apelidada de “Capital do Norte da Islândia”, é um importante porto e centro de pesca, localizada numa área colonizada no século IX e que não recebeu uma carta municipal até 1786. Teve unidades aliadas baseadas durante a II Guerra Mundial. Um maior crescimento ocorreu após esse período à medida que a população islandesa se mudou cada vez mais para áreas urbanas.

Locais de interesse incluem vários museus, igrejas e o Jardim Botânico. Museus locais como o Museu Akureyri, o Museu de Arte Akureyri, a Casa Nonni ou Museu Memorial Jón Sveinsson, um museu de motocicletas e o Museu da Aviação da Islândia. O campo de golfe de 18 buracos mais setentrional do mundo também fica na cidade. Também é possível visitar grandes igrejas como A de Akureyri e a de Glerá. O novo crescimento residencial e comercial exigiu uma extensão da distribuição de eletricidade e água, bem como novas perfurações de água. Grande parte da cidade é aquecida geotermicamente.

Bardejov

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Cidade no nordeste da Eslováquia situada na região de Šariš em um terraço de várzea do rio Topľa, nas colinas das montanhas Beskyd. Possui inúmeros monumentos culturais em seu centro da cidade medieval completamente intacto. A cidade é um dos Patrimônios Mundiais da Unesco e atualmente mantém uma população de cerca de 32.000 habitantes.

É dominada pela monumental Igreja de Santo Egídio (Giles), mencionada pela primeira vez em 1247. Uma basílica de três naves com várias capelas foi concluída em 1464. A praça central, que costumava ser o mercado medieval da cidade, é cercada por casas góticas e renascentistas bem preservadas, bem como pela basílica. Um dos edifícios mais interessantes é a Câmara Municipal, construída em 1505. A parte inferior foi construída em estilo gótico, enquanto a parte superior foi finalizada em estilo renascentista. Esta foi a sede do conselho da cidade e também o centro da vida econômica, social e cultural da cidade.

Bamberg

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Cidade na Alta Francônia, Alemanha, no rio Regnitz perto de sua confluência com o rio Principal. Remonta ao século IX, quando seu nome foi derivado do castelo vizinho de Babenberch. É frequentemente citada como uma das cidades mais bonitas do país, com sua cidade velha parte do Patrimônio Mundial da Unesco desde 1993, apresentando ainda a maior muralha intacta da Europa.

Bamberg perdeu sua independência em 1802, após a secularização das terras da igreja, tornando-se parte da Baviera em 1803. A cidade foi conectada pela primeira vez ao sistema ferroviário alemão em 1844, que tem sido uma parte importante de sua infraestrutura desde então. Depois que uma revolta comunista assumiu o controle da Baviera nos anos seguintes à I Guerra Mundial, o governo do estado fugiu para lá e permaneceu por quase dois anos antes que a capital bávara de Munique fosse retomada por unidades Freikorps. Após a II Guerra Mundial foi uma base importante para os militares bávaros, alemães e americanos estacionados em Warner Barracks, fechando apenas em 2014.

Riquewihr

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Comuna no Alto Reno departamento no Grande Oriente no nordeste da França. Está localizado na Route des Vins (The Wines Road), perto de Colmar. Uma atração turística popular por sua arquitetura histórica, também é conhecido por produzir Riesling e outros tipos de vinhos. Tem uma aparência moderna que remete a como era no século XVI. 

Foi uma das poucas cidades da região a não ser gravemente danificada durante a II Guerra Mundial. É cercada por suas fortificações medievais e possui ainda um castelo do mesmo período que hoje é um museu. Há ainda um museu sobre a Alsácia durante a II Guerra Mundial e um câmara de torturas.

Bayeux

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Comuna francesa no departamento de Calvados, na Normandia. É o lar da Tapeçaria de Bayeux, que retrata os eventos que levaram à conquista normanda da Inglaterra. Também é conhecida como a primeira grande cidade protegida pelos Aliados durante a Operação Overlord. Charles de Gaulle fez dois discursos famosos nesta cidade.

A grande catedral normanda-românica e gótica, Notre-Dame de Bayeux, consagrada em 1077, foi provavelmente o lar original da tapeçaria, onde o meio-irmão de Guilherme o Conquistador, Odo de Bayeux (representado na tapeçaria empunhando um bastão de madeira na Batalha de Hastings) o teria exibido.

Carcassone

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Cidade fortificada francesa no departamento de Aude, na região de Occitânia. Habitada desde o Neolítico, Carcassonne está localizada na planície do Aude, entre rotas comerciais históricas, ligando o Atlântico ao Mar Mediterrâneo e o Maciço Central aos Pirenéus. A sua importância estratégica foi rapidamente reconhecida pelos romanos, que ocuparam o seu cume até à extinção do Império Romano do Ocidente. 

Sua cidadela, conhecida como Cité de Carcassonne, é uma fortaleza medieval que remonta ao período galo-romano e restaurada pelo teórico e arquiteto Eugène Viollet-le-Duc em 1853. Foi adicionada à lista do Patrimônio Mundial da Unesco em 1997 devido à excepcional preservação e restauração da cidadela medieval. Consequentemente, Carcassonne depende fortemente do turismo, mas também conta com manufatura e vinificação como alguns de seus outros setores econômicos importantes.

Cacak

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Cidade e centro administrativo do distrito de Moravica, no centro da Sérvia. Está localizado no Vale de Morava Ocidental, na região geográfica de Šumadija. Há muito conhecida como uma cidade termal, fica a cerca de 144 km ao sul da capital, Belgrado. Também está localizada perto do Desfiladeiro de Ovčar-Kablar, com mais de 30 mosteiros construídos por lá desde o século XIV

Esta cidade percorreu um longo e espinhoso caminho de um assentamento anônimo a uma cidade moderna no século XXI. A própria face da cidade, vista nas fachadas, monumentos e estabelecimentos culturais, é o reflexo do espírito artístico de seus habitantes. Durante a temporada teatral, há vários conjuntos teatrais em turnê de toda a Sérvia no centro cultural Dom kulture Čačak. O centro abriga o “Drama Studio” e escolas de balé, belas artes e escultura. As exposições e performances, noites culturais e literárias são realizadas em vários locais. Existem inúmeras manifestações culturais, musicais, de entretenimento e turísticas dentro da cidade e arredores, que atraem multidões de adeptos da etnocultura e da música folclórica original.

Bratislava

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade de Eslováquia, fica no sudoeste, no sopé dos Pequenos Cárpatos, ocupando ambas as margens do rio Danúbio e a margem esquerda do rio Morava. Faz fronteira com a Áustria e a Hungria, a única do país que faz fronteira com dois estados soberanos. Hoje é o centro político, cultural e econômico do país, sede do presidente eslovaco, do parlamento e do executivo eslovaco. Possui várias universidades e muitos museus, teatros, galerias e outras instituições culturais e educacionais. Muitas das grandes empresas e instituições financeiras do país têm sede lá.

Em 2017 a cidade foi classificada como a terceira região mais rica da União Europeia por PIB per capita, depois de Hamburgo e Luxemburgo. O PIB em paridade de poder de compra é cerca de três vezes maior do que em outras regiões eslovacas. Recebe cerca de um milhão de turistas todos os anos. Em 2006 tinha 77 instalações de alojamento comercial, das quais 45 eram hotéis, com uma capacidade total de 9.940 camas. O maior número de visitantes estrangeiros vem da República Tcheca, Alemanha, Reino Unido, Itália, Polônia e Áustria.

Eger

melhores destinos para conhecer na europa

Foto: Divulgação

Condado sede de Heves e segunda maior cidade do norte da Hungria, depois de Miskolc. É mais conhecida por seu castelo, banhos termais, construções barrocas, o minarete otomano mais ao norte, pratos e vinhos tintos. Sua população de cerca de 53.000 pessoas o torna o 19º maior centro populacional do país, de acordo com o censo. Está localizada no córrego Eger, nas colinas das montanhas Bükk.

A maioria dos visitantes vem para um único dia (principalmente da Eslováquia), não pernoitando. Ucranianos e russos frequentam o Castelo de Eger, junto com muitos italianos. Ao redor da cidade, pode-se encontrar muitos viajantes de língua alemã (alemães, austríacos e suíços) também. No entanto, a cidade está ficando mais popular para os turistas turcos, por causa das memórias históricas comuns.

Reykjavík

cidades na europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da Islândia. Está localizada no sudoeste, na margem sul da baía de Faxaflói. Sua latitude é 64°08′ N, tornando-se a capital mais setentrional do mundo de um estado soberano. Acredita-se que seja o local do primeiro assentamento permanente no país, que teria sido estabelecido por Ingólfr Arnarson em 874 d.C. A cidade foi fundada oficialmente em 1786 como uma cidade comercial e cresceu de forma constante nas décadas seguintes, transformando-se em um centro regional e depois nacional de comércio, população e atividades governamentais. 

Destaque entre as cidades mais limpas, verdes e seguras do mundo, tem uma ampla tradição cultural. A Safnahúsið (Casa da Cultura) foi inaugurada em 1909 e tem várias exposições importantes. Originalmente construída para abrigar a Biblioteca Nacional e Arquivos Nacionais e também anteriormente a localização do Museu Nacional e do Museu de História Natural, em 2000 foi remodelada para promover o patrimônio nacional islandês. Muitos dos tesouros nacionais da Islândia estão em exibição, como a Edda Poética e as Sagas em seus manuscritos originais. 

Sevilha

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da comunidade autônoma espanhola da Andaluzia e da província de Sevilha. Situa-se no curso inferior do rio Guadalquivir, no sudoeste da Península Ibérica. Sua cidade velha, com uma área de 4 km2, contém três Patrimônios Mundiais da Unesco: o complexo do palácio Alcázar, a Catedral e o Arquivo Geral das Índias. O porto de Sevilha, localizado a cerca de 80 Km do Oceano Atlântico, é o único fluvial da Espanha.

O século XX em Sevilha viu as tribulações da Guerra Civil Espanhola, marcos culturais decisivos como a Exposição Ibero-Americana de 1929 e a Expo ’92, e a eleição da cidade como capital da Comunidade Autônoma da Andaluzia. É um grande centro turístico, com mais de 2,5 milhões de viajantes e turistas em 2018 que se hospedaram em um alojamento turístico, colocando-a em terceiro lugar no país, depois de Madri e Barcelona. Por ter um baixo nível geral de sazonalidade, há turistas o ano todo espalhados por museus, parques, jardins e outros tipos de pontos turísticos pela cidade.

Aberdeen

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade no nordeste da Escócia, a terceira mais populosa do país, uma das 32 áreas do conselho do governo local e a 39ª área construída mais populosa do Reino Unido. Tem um litoral longo e arenoso e apresenta um clima oceânico, com verões frescos e invernos suaves e chuvosos. A área ao redor de Aberdeen foi colonizada por pelo menos 8.000 anos, quando aldeias pré-históricas ficavam ao redor da foz dos rios Dee e Don.

Aberdeen recebeu o status de burgo real de David I da Escócia, transformando a cidade economicamente. Possui duas universidades, a Universidade de Aberdeen, em Old Aberdeen, fundada em 1495, e a Robert Gordon University, em Garthdee, que recebeu o status de universidade em 1992, tornando a cidade o centro educacional do nordeste. Em 2018, Aberdeen foi considerada a melhor cidade do Reino Unido para iniciar um negócio em um estudo divulgado pela empresa de pagamentos com cartão Paymentsense.

Wrexham

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade mercantil e centro administrativo de Wrexham County Borough no País de Gales. Está localizado entre as montanhas galesas e o baixo Dee Valley, onde faz fronteira com o condado de Cheshire, na Inglaterra. Foi provavelmente fundada antes do século XI e na Idade Média desenvolvida como um centro regional de comércio e administração. Antes da desindustrialização no século XX, a cidade e a área circundante eram um centro de mineração de carvão e chumbo, da produção de ferro, aço e couro e fabricação de cerveja.

Hoje continua a servir o norte do País de Gales e as fronteiras galesas como um centro de manufatura, varejo, educação e administração. A cidade é conhecida por sediar o Wrexham A.F.C. (um dos times de futebol profissional mais antigos do mundo); o patrimônio industrial nacionalmente significativo do Vale Clywedog; o célebre National Trust Property de Erddig; e a bela igreja Tudor de St Giles, que se ergue sobre o centro histórico da cidade.

Ohrid

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade na Macedônia do Norte e sede do município de Ohrid. É a maior cidade do lago de mesmo nome e a oitava maior cidade do país. É conhecida por ter 365 igrejas, uma para cada dia do ano, e foi referida como “Jerusalém dos Balcãs”. É rica em casas e monumentos pitorescos, e o turismo é predominante. Em 1979 e em 1980, respectivamente, Ohrid e o lago foram aceitos como Patrimônio Cultural e Natural da Humanidade pela Unesco. Hoje é um dos únicos 28 locais que fazem parte do Patrimônio Mundial e que são locais culturais e naturais ao mesmo tempo.

Além de ser um centro sagrado da região, é também fonte de conhecimento e alfabetização pan-eslava. O Mosteiro restaurado de Plaošnik era na verdade uma das universidades mais antigas do mundo ocidental, datada antes do século X. Também abriga a Vila Biljana, que serve como residência oficial do Presidente da Macedônia do Norte.

Chur

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade do cantão suíço dos Grisões, fica no Vale do Reno Grisonian, onde o Reno vira para o norte, na parte norte do cantão. A cidade, localizada na margem direita do Reno, é supostamente a cidade mais antiga do país. Sua língua oficial é o alemão, mas a principal língua falada é a variante local do alemão, conhecido como alemão grisoniano. O romanche e o italiano são falados significativamente na cidade como resultado da identidade trilíngue do cantão.

É o lar de muitos edifícios ou outros locais listados como patrimônios suíços de importância nacional. Existem dois sítios arqueológicos, a cidade velha, que é medieval, e Welschdörfli, um assentamento pré-histórico e romano. Há quatro arquivos ou bibliotecas: o palácio do bispo (biblioteca e arquivo), a biblioteca cantonal, o arquivo cantonal de Grisões e o arquivo da cidade de Chur. Há também quatro museus na lista: o Bündner Kunstmuseum (Museu de Arte), o Bündner Naturmuseum (Museu de História Natural), o Dommuseum e o Museu Rätisches na Haus Buol. 

Pécs

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Quinta maior cidade da Hungria, localizada nas encostas das montanhas Mecsek no sudoeste do país, perto da fronteira com a Croácia. É o centro administrativo e econômico do condado de Baranya. Também é a sede da Diocese Católica Romana local. 

Possui a universidade mais antiga do país e é um dos principais centros culturais. Foi historicamente uma cidade multiétnica onde muitas culturas se misturaram, criando um caldeirão de diferentes valores, o rico resultado de 2000 anos de história.

Um bom exemplo da história e do passado interessante da cidade pode ser visto na praça principal, onde ainda está a mesquita Gazi Kasim e, embora consagrada como igreja após a retirada dos turcos otomanos séculos atrás, a lua crescente do Islã ainda é visível na cúpula, encimado por uma cruz. De fato, trata-se da cidade mais rica da Hungria em termos de arquitetura turca, com as ruínas das Termas de Memi Pasa e o mausoléu do milagreiro Idris Baba, apenas dois outros vestígios notáveis. 

Olomouc

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade na República Checa, localizada às margens do rio Morava. Éa metrópole eclesiástica e foi uma capital histórica da Morávia, antes de ser saqueada pelo exército sueco durante a Guerra dos Trinta Anos. Hoje é o centro administrativo da região de mesmo nome. 

O centro histórico da cidade está bem preservado e é protegido por lei como reserva de monumento urbano. A Coluna da Santíssima Trindade foi listada como Patrimônio Mundial da Unesco em 2000 por seu estilo barroco por excelência e valor simbólico.

Riga

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Capital da Letônia, é também a maior cidade dos três estados bálticos e abriga um décimo da população combinada dos três. Fica no Golfo de Riga, na foz do rio Daugava, onde encontra o Mar Báltico. Foi fundada em 1201 e é ex-membro da Liga Hanseática. Seu centro histórico é um Patrimônio Mundial da Unesco, conhecido por sua arquitetura Art Nouveau/Jugendstil e de madeira do século XIX.

Foi a Capital Europeia da Cultura em 2014, juntamente com Umeå na Suécia. Sediou a Cúpula da OTAN em 2006, o Eurovision Song Contest 2003, o Campeonato Mundial de Hóquei no Gelo Masculino de 2006, o Campeonato Mundial de Curling Feminino de 2013 e o Campeonato Mundial de 2021 da IIHF. É a sede do escritório da União Europeia de Reguladores Europeus de Comunicações Eletrônicas. Em 2016 recebeu mais de 1,4 milhão de visitantes.

Helsingor

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade no leste da Dinamarca. Helsingør e Helsingborg, na Suécia, formam o extremo norte da região de Øresund, centrada em Copenhague e Malmö. A rota HH Ferry conecta Helsingør com Helsingborg, 4 km através do Øresund. É conhecida por seu castelo Kronborg, que William Shakespeare presumivelmente tinha em mente para sua famosa peça Hamlet.

O novo Museu Marítimo Dinamarquês foi projetado pelos premiados arquitetos dinamarqueses Bjarke Ingels Group (BIG). Jørn Utzon viveu em Helsingør em sua juventude porque seu pai era engenheiro em Helsingør Værft. Utzon projetou The Kingo Houses (1956-1960) e The Hammershøj Care Center (1962) na cidade. O projeto foi concluído por Birger Schmidt (1966) depois que Utzon se mudou para Sydney para trabalhar na Sydney Opera House.

Arezzo

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade e comuna na Itália, capital da província de mesmo nome localizada na Toscana. Fica a cerca de 80 quilômetros a sudeste de Florença, a uma altitude de 296 metros acima do nível do mar. A Piazza Grande é a praça medieval mais notável da cidade, abrindo-se atrás da abside românica do século XIII de Santa Maria della Pieve. Outrora o principal mercado da cidade, atualmente é o local da Giostra del Saracino (Justa dos Sarracenos). Tem um pavimento inclinado em tijolo vermelho com linhas geométricas em calcário. 

A cidade abriga também dois festivais musicais. Um é uma competição internacional anual de canto coral chamada Concorso Polifónico Guido d’Arezzo (Concurso Polifônico Internacional Guido d’Arezzo). A outra é a citada Justa dos Sarracenos, onde “cavaleiros” representando diferentes áreas da cidade atacam um alvo de madeira preso a uma escultura de um rei sarraceno e marcam pontos de acordo com a precisão. Praticamente todas as pessoas da cidade se vestem com trajes medievais e torcem com entusiasmo pelos competidores.

Roma

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Capital da Itália e da região do Lácio, a comuna mais populosa do país e a terceira cidade mais populosa da União Europeia por população dentro dos limites da cidade. Está localizada na porção centro-oeste da Península Itálica, ao longo das margens do Tibre. A Cidade do Vaticano é um país independente dentro dos limites da cidade, o único exemplo existente de um país dentro de uma cidade. É muitas vezes conhecida como Cidade das Sete Colinas devido à sua localização geográfica, e também como a “Cidade Eterna”. É o berço da cultura e civilização cristã ocidental e o centro da Igreja Católica.

Em 1871 tornou-se a capital do Reino da Itália, que, em 1946, tornou-se a República Italiana. Em 2019 foi a 14ª cidade mais visitada do mundo, com 8,6 milhões de turistas, a terceira mais visitada na União Europeia e o destino turístico mais popular da Itália. É a sede de várias agências especializadas das Nações Unidas, como a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), o Programa Alimentar Mundial (PAM) e o Fundo Internacional para o Desenvolvimento Agrícola (FIDA). O distrito de negócios EUR de Roma é o lar de muitas indústrias de petróleo, indústria farmacêutica e empresas de serviços financeiros. 

Liubliana

europa

Foto: Divulgação

Capital e maior cidade da Eslovênia. É o centro cultural, educacional, econômico, político e administrativo do país. Após a II Guerra Mundial tornou-se a capital da República Socialista da Eslovênia, parte da República Socialista Federativa da Iugoslávia. Manteve este status até que a Eslovênia se tornou independente em 1991 e Ljubljana se tornou a capital do estado recém-formado.

A praça central é a Praça Prešeren, onde está localizada a Igreja Franciscana da Anunciação (Frančiškanska cerkev). Construída entre 1646 e 1660 (seguindo depois os campanários), substituiu no mesmo local uma antiga igreja gótica. A planta tem a forma de uma basílica do início do barroco com uma nave e duas fileiras de capelas laterais. Já o Castelo de Ljubljana (Ljubljanski grad) é um edifício medieval com elementos arquitetônicos românicos, góticos e renascentistas, localizado no cume da Colina do Castelo, que domina o centro da cidade. A área ao redor tem sido continuamente habitada desde 1200 a.C.

Bergen

melhores destinos europeus

Foto: Divulgação

Cidade e município no condado de Vestland, na costa oeste da Noruega. É a segunda maior cidade do país. O centro e os bairros do norte estão em Byfjorden, o “fiorde da cidade”, região cercada de montanhas. É conhecida como a “cidade das sete montanhas”, apesar de muitos dos subúrbios extramunicipais estarem em ilhas. 

É um centro internacional de aquicultura, transporte marítimo, indústria de petróleo offshore e tecnologia submarina, e um centro nacional de ensino superior, mídia, turismo e finanças. O porto de Bergen é o mais movimentado da Noruega em termos de carga e passageiros, com mais de 300 escalas de navios de cruzeiro por ano trazendo quase meio milhão de passageiros para lá, número que dobrou em 10 anos. Quase metade dos passageiros são alemães ou britânicos.

Alberobello

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Pequena cidade e comuna italiana da cidade metropolitana de Bari, Puglia, sul da Itália. É famosa por seus edifícios trullos únicos, designados como Patrimônio Mundial da Unesco desde 1996. A história dos trulli está ligada à Prammatica De Baronibus, um decreto do Reino de Nápoles do século XV que submeteu cada novo assentamento a um tributo. 

Em 1481 os Condes de Conversano D’Acquaviva D’Aragona de 1481, proprietários do território de Alberobello, impuseram então aos moradores que construíssem suas moradias a seco, sem uso de argamassas, para que pudessem se configurar como edifícios precários e facilmente demolidos. Tendo que usar apenas pedras, os camponeses encontraram na forma redonda com teto abobadado autoportante a configuração mais simples. Os telhados foram embelezados com pináculos decorativos que representam a assinatura do arquiteto (mestre trullaro).

Eguisheim

destinos europa

Foto: Divulgação

Comuna no departamento de Haut-Rhin em Grand Est, no nordeste da França. Encontra-se na região histórica da Alsácia e fica à beira do Parque Natural Ballons des Vosges, onde os Vosges encontram a planície do Alto Reno, a cerca de 7 km de Colmar. Suas vinhas produzem vinho da Alsácia de alta qualidade. A vila está classificada no top 20 de Les Plus Beaux Villages de France e em maio de 2013 foi eleita a ‘Village préféré des Français’ (Vila francesa favorita), uma distinção anual que passa de cidade em cidade em todo o país.

A vila é um destino turístico popular, em parte porque a “Rota do Vinho” da Alsácia passa pela vila. A aldeia fica perto de Husseren-les-Châteaux e está no meio de vinhas. Ao redor da rota há uma trilha do vinho pelos vinhedos chamada Sentier viticole Eguisheim, que tenta explicar as diferentes variedades de uvas e a forma como o vinho é feito na Alsácia. A área ao redor de Eguisheim é famosa entre caminhantes e ciclistas. Há muitas trilhas marcadas. Também é uma Aldeia Cigogne d’Alsace (em alsaciano: Elsässisches Storckadorf), o que significa que há cegonhas na aldeia.

Setenil de las Bodegas

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Cidade e município na província de Cádiz, na Espanha, famosa por suas habitações construídas em saliências rochosas acima do Río Guadalporcún. Está localizada a 157 quilômetros a nordeste de Cádiz e tem um cenário distinto ao longo de um estreito desfiladeiro do rio. Estende-se ao longo do Rio Trejo com algumas casas a serem construídas nas paredes rochosas do próprio desfiladeiro, criadas pelo alargamento de grutas naturais ou saliências e acrescentando uma parede externa.

A Setenil é conhecida pelos seus produtos à base de carne, nomeadamente chouriço e cerdo de porcos criados nas colinas circundantes. Além da carne, tem fama de produzir pastéis finos, e seus bares e restaurantes estão entre os melhores da região. Suas fazendas periféricas também fornecemgrande parte de suas frutas e legumes.

Porto

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Segunda maior cidade de Portugal, capital do Distrito do Porto e uma das principais áreas urbanas da Península Ibérica. A cidade propriamente dita, que é todo o município do Porto, é pequena em comparação com a sua área metropolitana. É reconhecida como uma cidade global com uma classificação Gama + da Globalization and World Cities Research Network. É também um dos centros europeus mais antigos, com seu núcleo declarado Patrimônio Mundial pela Unesco em 1996. Seu nome celta-latino combinado, Portus Cale, tem sido referido como a origem do nome Portugal, com base na transliteração e evolução oral do latim. 

O vinho do Porto, uma das exportações mais famosas de Portugal, tem o nome da cidade, uma vez que a área metropolitana, e em particular as caves de Vila Nova de Gaia, eram responsáveis pelo acondicionamento, transporte e exportação do vinho. Em 2014 e 2017, foi eleita como o Melhor Destino Europeu pela Best European Destinations Agency. Também está inserida no Caminho Português do Caminho de Santiago.

Liverpool

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

O berço dos Beatles é uma cidade e bairro metropolitano em Merseyside, Inglaterra. É o décimo maior distrito inglês em população e fica no lado leste do estuário de Mersey. Mais recentemente, no século XIX foi um importante porto de partida para emigrantes ingleses e irlandeses para a América do Norte. Foi também o lar da Cunard e da White Star Lines, e foi o porto de registro dos transatlânticos RMS Titanic, RMS Lusitania, RMS Queen Mary e RMS Olympic.

Em 2019 foi a quinta cidade mais visitada do Reino Unido. É conhecida por sua cultura, arquitetura e ligações de transporte. A cidade está intimamente associada às artes, especialmente à música: a popularidade dos Beatles, amplamente considerada como a banda mais influente de todos os tempos, levou a que se tornasse um destino turístico. Mas continuou a ser o lar de vários músicos e gravadoras notáveis. Músicos da cidade lançaram 56 singles de sucesso número 1, mais do que qualquer outra cidade do mundo. Tem uma reputação de longa data por produzir inúmeros atores e atrizes, artistas, atletas, comediantes, jornalistas, romancistas e poetas. Também tem o segundo maior número de galerias de arte, museus nacionais, edifícios tombados e parques tombados no Reino Unido.

Oxford

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Cidade do condado e única cidade de Oxfordshire. Fica a 56 milhas a noroeste de Londres, 64 milhas a sudeste de Birmingham e 61 milhas a nordeste de Bristol. Abriga a Universidade de Oxford, a mais antiga do mundo de língua inglesa, e possui edifícios em todos os estilos de arquitetura inglesa do final do anglo-saxão. As indústrias locais incluem fabricação de motores, educação, publicação, tecnologia da informação e ciência.

Possui inúmeras atrações turísticas importantes, muitas pertencentes à universidade e faculdades. Além de várias instituições famosas, o centro da cidade abriga a Torre Carfax e a Igreja Universitária de Santa Maria a Virgem, ambas com vista para as torres da cidade. Muitos turistas fazem compras no histórico Mercado Coberto. No verão, passear de barco no Thames/Isis e no Cherwell é uma prática comum. Além de ser um grande atrativo para os turistas (9,1 milhões em 2008, semelhante em 2009), o centro da cidade tem muitas lojas, vários teatros e uma pista de gelo.

Roskilde

destinos europa

Foto: Divulgação

Cidade localizado a 30 km a oeste de Copenhague, na ilha dinamarquesa da Zelândia, é a principal cidade do município de mesmo nome. É um centro empresarial e educacional para a região e a 10ª maior cidade do país, governada pelo conselho administrativo do município. Sua catedral gótica, classificada pela Unesco, agora abrigando 39 túmulos dos monarcas dinamarqueses, foi concluída em 1275, tornando-se um foco de influência religiosa até a Reforma. Com o desenvolvimento da rede ferroviária no século XIX, Roskilde tornou-se um importante centro de tráfego com Copenhage e, no final do século, havia fábricas de tabaco, fundições de ferro e oficinas mecânicas. 

Possui um grande hospital local que foi ampliado e modernizado desde sua inauguração em 1855. Atualmente, está cada vez mais ativo na área de pesquisa. O hospital psiquiátrico Sankt Hans atende a Região da Capital com instalações especializadas em psiquiatria forense. A catedral e o Museu do Navio Viking, que contém os restos bem preservados de cinco navios do século XI, atraem mais de 100.000 visitantes anualmente. Além de suas atrações turísticas reconhecidas internacionalmente e seu festival anual de rock, a cidade é popular entre os compradores graças às suas duas ruas de pedestres localizadas no centro, completas com restaurantes, cafés e uma variedade de lojas. 

Chester

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Cidade murada em Cheshire, Inglaterra, localizada no rio Dee, perto da fronteira anglo-galesa. É também a cidade histórica do condado de Cheshire e o segundo maior assentamento do condado depois de Warrington. As muralhas são algumas das mais bem preservadas do país, circulando vários edifícios medievais, muitos deles restaurações vitorianas. A Prefeitura de Chester e o Museu Grosvenor são exemplos da arquitetura vitoriana desse período. O turismo, a indústria de varejo, a administração pública e os serviços financeiros são importantes para a economia moderna.

Os marcos mais inusitados da cidade são as muralhas da cidade, as Fileiras e a arquitetura em preto e branco. Em Eastgate está o Eastgate Clock, que se diz ser o relógio mais fotografado da Inglaterra depois da torre com o Big Ben em Londres. Já as fileiras são edifícios com lojas ou habitações nos dois pisos mais baixos. As lojas ou habitações no piso térreo são muitas vezes mais baixas do que a rua e são acessadas por degraus, que às vezes levam a uma abóbada semelhante a uma cripta. Aqueles no primeiro andar são inseridos atrás de uma passarela contínua, muitas vezes com trecho inclinado entre a passarela e as grades com vista para a rua.

Nafplio

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Cidade costeira localizada no Peloponeso, na Grécia, que é a capital da unidade regional de Argólida e um importante destino turístico. Fundada na antiguidade, a cidade tornou-se um importante porto marítimo na Idade Média durante a Frankokratia como parte do senhorio de Argos e Nauplia, mantido inicialmente pelos de la Roche após a Quarta Cruzada antes de ficar sob a República de Veneza e, por último, o Império Otomano. A cidade foi a segunda capital da Primeira República Helênica e do Reino da Grécia, de 1827 a 1834.

A Acronaulia é a parte mais antiga da cidade, embora um hotel moderno tenha sido construído sobre ela. Até o século XIII, era uma cidade por conta própria. A chegada dos venezianos e dos francos transformou-a em parte das fortificações da cidade. Outras fortificações da cidade incluem o Palamidi e Bourtzi, que está localizado no meio do porto. A cidade contém um grande número de edifícios ecléticos e neoclássicos e ainda um número menor de edifícios modernistas, como o Hotel Amphitryon (projetado na década de 1950 pelo arquiteto Kleon Krantonellis). Também contém o único exemplo de arquitetura renascentista micênica, a filial de Nafplio do Banco Nacional da Grécia.

Cork

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Segunda maior cidade da República da Irlanda e a terceira maior da ilha da Irlanda localizada no sudoeste, na província de Munster. O centro da cidade é uma ilha posicionada entre dois canais do rio Lee que se encontram a jusante no extremo leste do centro da cidade, onde os cais e as docas ao longo do rio levam ao Lough Mahon e ao Porto de Cork, um dos maiores portos naturais da o mundo.

Originalmente um assentamento monástico, Cork foi expandida por invasores vikings por volta de 915. Já foi totalmente murada e os restos do antigo centro da cidade medieval podem ser encontrados nas ruas sul e norte. A terceira maior cidade em população na ilha da Irlanda, o cognome de “a cidade rebelde” se origina em seu apoio à causa Yorkista na Guerra das Rosas. Os habitantes às vezes se referem à cidade como “a capital real”, uma referência à sua oposição ao Tratado Anglo-Irlandês na Guerra Civil Irlandesa.

Positano

europa

Foto: Divulgação

Vila e comuna na Costa Amalfitana (Província de Salerno), na Campânia, Itália, principalmente em um enclave nas colinas que descem até a costa. Tornou-se um porto de mercado rico dos séculos XV a XVII e só continuou a crescer em popularidade ao longo do tempo. Naquela época comercializavam alimentos como peixes e outros recursos. Foi um porto da República Amalfitana na época medieval e prosperou durante os séculos XVI e XVII. Em meados do século XIX, no entanto, passou por tempos difíceis, quando mais da metade da população emigrou, principalmente para a América. 

Foi uma vila de pescadores relativamente pobre durante a primeira metade do século XX. Começou a atrair um grande número de turistas na década de 1950, especialmente depois que John Steinbeck publicou seu ensaio sobre Positano na Harper’s Bazaar em maio de 1953: “Positano morde fundo”, escreveu. “É um lugar de sonho que não é real quando você está lá e se torna real depois que você se foi”.

Utrecht

melhores destinos na europa

Foto: Divulgação

Quarta maior cidade e município da Holanda, capital e cidade mais populosa da província de mesmo nome. Está localizada no canto leste da conurbação de Randstad, no centro da Holanda continental. O antigo centro da cidade apresenta muitos edifícios e estruturas, vários datados da Alta Idade Média. É o centro religioso nacional desde o século VIII e foi a cidade mais importante do país até a Idade de Ouro holandesa, quando foi superada por Amsterdã como o centro cultural de cidade mais populosa.

Abriga a Universidade de Utrecht, a maior universidade nacional, bem como várias outras instituições de ensino superior. Devido à sua posição central no país, é um importante centro de transporte ferroviário e rodoviário; contém a estação de trem mais movimentada da Holanda, Utrecht Centraal. Tem o segundo maior número de eventos culturais na Holanda, depois de Amsterdã. Em 2012, o Lonely Planet a incluiu no top 10 dos lugares desconhecidos do mundo.

Florença

melhores destinos na europa

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

cidade na Itália Central e capital da região da Toscana. Foi um centro de comércio e finanças da Europa medieval e uma das mais ricas daquela época. É considerada o berço do Renascimento, tornando-se um importante centro artístico, cultural, comercial, político, econômico e financeiro. Sua turbulenta história política inclui períodos de governo da poderosa família Medici e numerosas revoluções religiosas e republicanas. O dialeto florentino forma a base do italiano padrão e tornou-se a língua da cultura em toda a Itália devido ao prestígio das obras-primas de Dante Alighieri, Petrarca, Giovanni Boccaccio, Niccolò Machiavelli e Francesco Guicciardini.

A cidade atrai milhões de turistas todos os anos. É conhecida por sua cultura, arte renascentista e arquitetura e monumentos. Possui inúmeros museus e galerias de arte, como a Galeria Uffizi e o Palazzo Pitti, e ainda exerce influência nos campos da arte, cultura e política. Devido à sua herança artística e arquitetônica, a revista Forbes a classificou como a cidade mais bonita do mundo em 2010. É a 4ª cidade italiana mais rica.

Skagen

melhores destinos na europa

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade mais setentrional da Dinamarca, na costa leste da península de Skagen Odde, no extremo norte da Jutlândia, parte do município de Frederikshavn em Nordjylland, 41 Km ao norte de Frederikshavn e 108 Km a nordeste de Aalborg. Graças às suas paisagens marítimas, pescadores e luz da noite, no final do século XIX tornou-se popular entre um grupo de artistas impressionistas agora conhecidos como Pintores de Skagen. Em 1879, a Associação de Pescadores de Skagen foi criada com o objetivo de facilitar a indústria pesqueira local através da ferrovia Skagensbanen, que abriu como uma ferrovia de bitola estreita em 1890. O moderno porto de Skagen foi inaugurado em 20 de novembro de 1907, e com as conexões ferroviárias para Frederikshavn e o resto da Dinamarca, o turismo começou a se desenvolver.

Graças à comunidade artística que ainda permanece em Skagen, o comércio local de artes e artesanato continua sendo importante para a renda da cidade com suas inúmeras lojas de artesanato e galerias. Cadeias como a joalheria internacional Skagen Designs têm filiais na cidade e, dada a abundância de peixe fresco que chega ao porto, os frutos do mar são um item básico nos restaurantes de Skagen. A Igreja de São Lourenço foi construída nos arredores da vila no final do século XIV, mas depois de ser enterrada na areia à deriva, foi substituída pela Igreja Skagen em 1841, projetada por Christian Frederik Hansen. Foi reconstruído em 1909–10 por Ulrik Plesner, que também projetou vários outros edifícios em Skagen, incluindo Klitgaarden e a estação ferroviária. Vários marcos da cidade estão intimamente associados aos pintores Skagen que costumavam frequentá-los, incluindo o Brøndums Hotel, o Museu Skagens, a Casa de Michael e Anna Ancher e a Casa de Drachmann.

Korcula

melhores destinos na europa

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Ilha croata no Mar Adriático. Fica ao largo da costa da Dalmácia, a segunda ilha adriática mais populosa depois de Krk e a ilha croata mais populosa não conectada ao continente por uma ponte. A população é quase inteiramente de etnia croata (95,74%) e é geminada com Rothesay, na Escócia. O século XVII viu a ascensão de Petar Kanavelić, que escreveu canções de amor, poemas épicos ocasionais e dramas. Ele também traduziu do italiano as principais obras poéticas da época. É considerado um dos maiores escritores croatas do século XVII.

Moreška é uma dança tradicional da espada, que chegou por volta do século XVI. A cidade tem uma rica história musical de grupos Klapa, uma forma de canto a cappella. A tradição remonta a séculos, mas o estilo como o conhecemos hoje se originou no século XIX. Oliver Dragojević é um famoso cantor pop croata que vem da ilha. Tem uma tradição de alvenaria, que atingiu seu auge durante o governo da República de Veneza (1420–1797).

Marburg

melhores destinos na europa

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade universitária no estado federal alemão de Hesse, capital do distrito de Marburg-Biedenkopf (Landkreis). A área da cidade se espalha ao longo do vale do rio Lahn e tem uma população de aproximadamente 76.000 habitantes. Tendo recebido privilégios de cidade em 1222, Marburg serviu como capital do Landgraviate de Hessen-Marburg durante os períodos dos séculos XV a XVII. A Universidade de Marburg foi fundada em 1527 e domina a vida pública da cidade até hoje. É um centro histórico da indústria farmacêutica, onde há uma fábrica da Biontech para produzir vacinas para combater o Covid-19. 

Marburg continua sendo uma cidade gótica ou renascentista relativamente intocada, dominada por torres e coroada por castelos em uma colina, em parte porque foi isolada entre 1600 e 1850. Arquitetonicamente, é famosa tanto por seu castelo Marburger Schloss quanto por suas igrejas medievais. A Elisabethkirche, como uma das duas ou três primeiras igrejas puramente góticas ao norte dos Alpes fora da França, é um arquétipo da arquitetura gótica na Alemanha. Grande parte da atratividade física de Marburg se deve a Hanno Drechsler, que foi Prefeito entre 1970 e 1992. Ele promoveu a renovação urbana, a restauração do Oberstadt (parte norte) e estabeleceu uma das primeiras zonas de pedestres na Alemanha. A Altstadtsanierung de Marburg (desde 1972) recebeu muitos prêmios e prêmios.

Visby

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Área urbana na Suécia e sede do município de Gotland, no condado e na ilha de mesmo nome. É também a sede episcopal da Diocese de Visby. A cidade hanseática de Visby é indiscutivelmente a cidade medieval mais bem preservada da Escandinávia e, desde 1995, está na lista do Patrimônio Mundial da Unesco. Entre os vestígios históricos mais notáveis estão a muralha da cidade de 3,4 km de comprimento que circunda o centro da cidade e várias ruínas da igreja. O declínio como cidade hanseática no final da Idade Média foi a causa pela qual muitas casas de pedra foram preservadas em seu estilo medieval original.

É um destino de férias popular para os escandinavos durante o verão e recebe milhares de turistas todos os anos. É de longe a localidade sueca mais populosa. A Universidade de Gotland está em Visby e, desde 1o de julho de 2013, é um departamento da Universidade de Uppsala sob o nome de Uppsala University–Campus Gotland. Também é a única sede de condado na Suécia acessível a partir do continente apenas por barco e ar.

Haarlem

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade e município na Holanda, é a capital da província da Holanda do Norte. Está situada no extremo norte do Randstad, uma das áreas metropolitanas mais populosas da Europa; também faz parte da área metropolitana de Amsterdã. Recebeu o status de cidade ou stadsrechten em 1245, embora as primeiras muralhas da cidade não tenham sido construídas até 1270. A cidade moderna abrange o antigo município de Schoten, bem como partes que anteriormente pertenciam a Bloemendaal e Heemstede. 

Há vários museus: o Museu Teylers fica no rio Spaarne e é o mais antigo do país. Seus principais temas são arte, ciência e história natural, e possui várias obras de Michelangelo e Rembrandt. Outro destaque é o Museu de Belas Artes Frans Hals, com sua localização principal abrigando pinturas de mestres holandeses, e suas salas de exposições no Grote Markt abrigando uma galeria de arte moderna chamada De Hallen. Também no Grote Markt, na adega do Vleeshal está o Archeologisch Museum Haarlem, enquanto do outro lado da praça aos sábados, o edifício Hoofdwacht está aberto com exposições sobre a história da cidade.

Tübingen

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade universitária tradicional no centro de Baden-Württemberg, Alemanha, situada a 30 km ao sul da capital do estado, Stuttgart, e desenvolvida em ambos os lados dos rios Neckar e Ammer. A partir de 2014 cerca de uma em cada três das 90.000 pessoas que vivem por lá era estudante. No semestre de inverno de 2018/2019, 27.665 alunos frequentam a Universidade Eberhard Karls de Tübingen. A cidade tem a idade média mais baixa da Alemanha, em parte devido ao seu status de cidade universitária.

Imediatamente ao norte da cidade fica o Schönbuch, um parque natural densamente arborizado. As montanhas Swabian Alb elevam-se cerca de 13 km, em linha reta Tübingen City para Roßberg – 869 m, a sudeste. Os rios Ammer e Steinlach são afluentes do rio Neckar, que flui na direção leste pela cidade, ao sul da cidade velha medieval. Grandes partes da cidade são montanhosas, com o Schlossberg e o Österberg no centro da cidade e o Schnarrenberg e Herrlesberg, entre outros, erguendo-se imediatamente adjacentes ao centro.

Helsinki

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Também grafada em português como Helsinque, é a capital e cidade mais populosa da região, localizada na costa do Golfo da Finlândia. É a sede da região de Uusimaa, ao sul, tem a área urbana mais populosa do país, além de ser o centro mais importante do país para política, educação, finanças, cultura e pesquisa. Depois de Copenhague e Estocolmo, Helsinque é o terceiro maior município dos países nórdicos. O finlandês e o sueco são línguas oficiais. A cidade é servida pelo Aeroporto Internacional localinque, localizado na cidade vizinha de Vantaa, com serviço frequente para diversos Ficou em nono lugar entre 140 cidades. Em julho de 2021, a revista americana Time classificou Helsinque como um dos melhores lugares do mundo em 2021 como uma cidade que “pode se transformar em um ninho cultural emergente no futuro” e que já é conhecida no mundo como pioneira ambiental.

Poznan

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade às margens do rio Warta, no centro-oeste da Polônia, na região da Grande Polônia. É um importante centro cultural e empresarial e uma das regiões mais populosas da Polônia, com muitos costumes regionais, como a Feira de São João (Jarmark Świętojański), os tradicionais croissants e um dialeto local. Entre seus patrimônios mais importantes estão a Cidade Velha renascentista, a Câmara Municipal e a Catedral Gótica.

Poznań é a quinta maior e uma das cidades mais antigas da Polônia. A partir de 2020, a população da cidade é de 532.048, enquanto a área metropolitana de Poznań mal começara a se expandir. Verdadeiro centro de comércio, esportes, educação, tecnologia e turismo. A cidade também abriga a Feira Internacional de Poznań – a maior feira industrial da Polônia e uma das maiores feiras da Europa. Outros marcos famosos da cidade incluem o Museu Nacional, o Grande Teatro, a Igreja Fara e o Castelo Imperial.

Burano

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Ilha na Lagoa de Veneza, norte da Itália, perto de Torcello, no extremo norte, conhecida por seu trabalho de renda e casas coloridas. Sua economia primária é o turismo. Fica a 7 km de Veneza, sendo alcançada por uma viagem de 45 minutos da Praça de São Marcos de vaporetto ou por um ônibus aquático veneziano. Originalmente, havia cinco ilhas e um quarto canal que foi preenchido para se tornar via e piazza Baldassare Galuppi, unindo as antigas ilhas de San Martino Destra e San Martino Sinistra.

Foi historicamente subdividida em cinco sestieri, bem como Veneza, que correspondem às cinco ilhas originais. É conhecida por suas pequenas casas pintadas de cores vivas, que são populares entre os artistas. As cores destas seguem um sistema específico, originário da época áurea de seu desenvolvimento. Se alguém deseja pintar sua casa, deve enviar um pedido ao governo, que responderá informando sobre as cores permitidas para esse lote.

Ronda

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade na província espanhola de Málaga. Está localizada a cerca de 105 km a oeste da cidade de Málaga, dentro da comunidade autônoma da Andaluzia. É conhecida por sua localização à beira de um penhasco que carrega o rio Guadalevín e divide a cidade. É agora uma das cidades e aldeias que está incluída no Parque Natural da Sierra de las Nieves.

Possui três pontes: Puente Romano, Puente Viejo e Puente Nuevo, com todas levando a algumas das características mais impressionantes da cidade. A antiga câmara municipal, que fica junto à Puente Nuevo, é o local de um parador (hotel de luxo) e tem vista para o desfiladeiro do Tejo. Os Baños Arabe (banhos árabes) parcialmente intactos encontram-se abaixo da cidade, ao lado da Puente Romano e datam dos séculos XIII e XIV. Hoje em dia você pode visitá-los, embora não possa desfrutar de um banho árabe original, mas pode ver todas as instalações. Também, em seu tempo, os Banhos Árabes cumpriam a função de purificar os visitantes que vinham à cidade de Ronda. São os banhos árabes mais bem preservados.

Meteora

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Formação rochosa na Grécia central que hospeda um dos maiores e mais precipitados complexos de mosteiros ortodoxos orientais, perdendo apenas para o Monte Athos. Localizada perto da cidade de Kalabaka, na borda noroeste da planície da Tessália, perto do rio Pineios e das montanhas Pindus. Ao lado das montanhas dos Pindos essas únicas e enormes colunas de rocha se elevam vertiginosamente do solo. Mas sua forma incomum não é fácil de explicar geologicamente. Eles não são tampões vulcânicos de rocha ígnea dura típica de outros lugares, mas as rochas são compostas de uma mistura de arenito e conglomerado.

Os seis (dos vinte e quatro originais) mosteiros são construídos sobre imensos pilares naturais e pedregulhos arredondados em forma de colina que dominam a área local. Entre os séculos XIII e XIV os vinte e quatro mosteiros foram estabelecidos no topo das rochas. Acredita-se que a data exata do estabelecimento dos mosteiros seja desconhecida, no entanto, há indícios de quando cada um dos mosteiros foi construído. No final do século XI e início do século XII, um estado monástico rudimentar havia se formado chamado Skete de Stagoi e estava centrado em torno da igreja ainda de pé de Theotokos (Mãe de Deus).

Nuremberg

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Segunda maior cidade do estado alemão da Baviera depois de sua capital, Munique. Forma uma conurbação contínua com as cidades vizinhas de Fürth, Erlangen e Schwabach e fica a cerca de 170 Km ao norte de Munique. É a maior cidade da área de dialeto da Francônia Oriental. Seu aeroporto é o segundo mais movimentado da Baviera depois do de Munique e o décimo aeroporto mais movimentado do país.

O Castelo de Nuremberg, com suas muitas torres sobre a cidade, é um dos maiores da Europa. Staatstheater Nürnberg é um dos cinco teatros estatais da Baviera, mostrando óperas, operetas, musicais e balés, peças de teatro, bem como concertos. Sua orquestra, a Staatsphilharmonie Nürnberg, é a segunda maior orquestra de ópera da Baviera depois da Orquestra Estatal da Baviera da Ópera Estatal da Baviera em Munique. 

Perúgia

onde ir

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Capital da Úmbria na Itália central, atravessada pelo rio Tibre, e da província de Perúgia, localizada a cerca de 164 km ao norte de Roma e 148 km a sudeste de Florença. Abrange um alto morro e parte dos vales ao redor da área. A região da Úmbria faz fronteira com a Toscana, Lácio e Marche. A cidade também é conhecida como a cidade das universidades, com a Universidade de Perugia fundada em 1308 (cerca de 34.000 alunos), a Universidade para Estrangeiros (5.000 alunos) e algumas faculdades menores, como a Academia de Belas Artes “Pietro Vannucci” (Accademia di Belle Arti “Pietro Vannucci”).

Também é um conhecido centro cultural e artístico. Abriga vários festivais e eventos anuais como o Festival Eurochocolate (outubro), o Umbria Jazz Festival (julho) e o Festival Internacional de Jornalismo (em abril), e está associada a várias pessoas notáveis nas artes. O pintor Pietro Vannucci, apelidado de Perugino, professor de Rafael, era natural de Città della Pieve, perto de Perúgia. Ele decorou a Sala del Cambio local com uma série de afrescos; oito de seus quadros também podem ser vistos na Galeria Nacional da Úmbria.

St. Julian’s

Cidades na Europa. Foto: Divulgação

Cidade na região central da Ilha de Malta, situada ao longo da costa, a norte da capital do país, Valletta. É conhecida por negócios voltados para o turismo, como hotéis, restaurantes e boates que estão centrados principalmente em uma área conhecida como Paceville. É subdividida em distritos informais que são Paceville, Ta ‘Ġiorni, Tal-Għoqod e St Andrew’s, bem como as regiões ao redor da Baía de São Jorge, Baía de Spinola, Baía de Balluta e falésias de Il-Qaliet. É um destino turístico bastante procurado em especial durante os meses de verão.

Por causa do medo dos ataques dos muçulmanos, a área costeira do norte permaneceu subdesenvolvida até os ataques diminuídos após 1565. A construção do Palácio Spinola, que surgiu em 1688, deve ser considerada o trampolim para a recuperação costeira de San Ġiljan. O palácio, juntamente com os jardins circundantes, foi construído por Fra Paolo Raffaele Spinola para o entretenimento público, conforme indicado na inscrição que se encontra acima do pórtico. O local foi ampliado em 1733 através dos esforços de Fra Giovanni Battista Spinola, sucessor de seu tio como reitor e curador da Abbazia.

Dica extra para reservar hotéis

Para encontrar inúmeras opções de acomodação e reservar hotéis e pousadas com os melhores preços, utilizamos o Booking.com - disponível em milhares de destinos.

Passagens aéreas mais baratas

Para economizar com voos, consultamos primeiro as passagens aéreas na MaxMilhas, - quase sempre encontramos os melhores preços tanto no Brasil quanto no exterior. As passagens podem ser emitidas mesmo para quem não tem milhas aéreas.

Outras dicas úteis

Encontre informações úteis sobre os melhores destinos do mundo, com guias de viagens especializados sobre diferentes lugares para conhecer no Brasil e no exterior. São milhares de dicas de viagens com sugestões de onde ir na sua viagem, recomendação de hotéis, notícias atualizadas e muito mais.

Precisa de um carro na sua viagem? Encontre aluguel de carro na Rentcars e cote modelos diferentes podendo ser parcelado em até 10x. Já para passeios e ingressos antecipados, fechamos tudo sempre pela Get Your Guide.

Deseja falar com a redação, promover a sua marca ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

  Inscreva-se em nosso canal:
 

Planeje sua Viagem


Resorts no Brasil: 10 opções para ir em família durante as férias

Artigo anterior

Camas na classe econômica? Aérea promete voos mais confortáveis

Artigo seguinte

Você pode gostar