Uberaba, em Minas Gerais, se tornou o centro das atenções dos amantes de dinossauros desde que paleontólogo gaúcho Llewellyn Ivor Price (1905-1980), considerado o pai da paleontologia brasileira, começou a trabalhar no distrito rural de Peirópolis em 1947 e permaneceu na região até 1974.

O trabalho de Price contribuiu não apenas para o desenvolvimento da paleontologia brasileira, mas também global. Ele colecionou o estauricossauro, o primeiro dinossauro descoberto no Brasil.

Onde fica o Museu dos Dinossauros?

museu dos dinossauros minas gerais

Foto: Neto Talmeli

Peirópolis se localiza próximo à rodovia BR-262 e dista cerca de 20 quilômetros do centro da cidade. Destacou-se no início do século passado como produtor de calcário. Hoje o que atrai os turistas é o Museu dos Dinossauros, uma atração instituída por conta dos fósseis encontrados por lá.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

A região rural recebeu esse nome como homenagem a Frederico Peiró, incentivador da doutrina espírita que, em 1911, fundou duas fábricas para a extração de calcário que empregavam cerca de 150 trabalhadores, que se dedicavam ao envio da produção para São Paulo via linha férrea.

Depois que a ferrovia utilizada foi desativada, a região somente voltou a obter destaque quando os fósseis de dinossauros começaram a ser revelados e desenterrados.

As descobertas paleontológicas começaram na década de 1940, o que garantiu um novo interesse pelos arredores. Foi quando os ossos fossilizados foram encontrados durante as obras de retificação da linha da Companhia Mogiana.

Uma escavação sistemática e cuidadosa se iniciou na região de Caieira entre 1949 e 1961. Começaram então a aparecer centenas de ossos pertencentes ao período Cretáceo Superior (100 a 65 milhões de anos atrás), ligados ao grupo dos titanossauros.

Este foi o primeiro dinossauro indiano a ser nomeado e adequadamente descrito, tendo sido registrado pela primeira vez em 1877. A espécie-tipo, T. indicus, foi nomeada em 1877 e a segunda, T. blanfordi , em 1879. Ambas receberam suas identificações do naturalista inglês Richard Lydekker (1849 – 1915). Calcula-se que o T. indicus e o T. blanfordi tenham existido há cerca de 70 milhões de anos.

Todo o acervo de fósseis obtido pelo paleontólogo e seus auxiliares, ao longo de cerca de três décadas, passou a ser parte da coleção do Museu de Ciências da Terra do Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), no Rio de Janeiro.

Graças aos restos encontrados, Uberaba passou a ser conhecida mundialmente como a “Terra dos Dinossauros do Brasil”, já que concentra a maior quantidade de espécies encontrada pelo território nacional. Todos os fósseis catalogados estão excepcionalmente bem preservados e possuem quantidade e diversidade singulares. O visitante pode encontrar o acervo do museu espalhado por dois espaços e apreciar réplicas dos animais nos jardins.

Quanto custa o Museu dos Dinossauros?

museu dos dinossauros minas gerais

Foto: Neto Talmeli

Peirópolis é o local que encabeça o macroprojeto Geopark de Uberaba – Terra de Gigantes, dedicado ao desenvolvimento do turismo sustentável na região, objetivando conseguir a aprovação oficial junto à Unesco. Melhorias recentes na acessibilidade do local, na sinalização turística, na inclusão da comunidade e dos alunos, e no monitoramento do fluxo de visitação foram realizadas e obtiveram a aprovação da comunidade e dos visitantes graças aos esforços de entidades como a Prefeitura de Uberaba, seus parceiros UFTM, Sebrae, ABCZ, Fiemg, Comtur e outras instituições de ensino.

O Geopark engloba todo o município de Uberaba. Com a criação da atração, batizada de Geopark Uberaba – Terra de Gigantes, os fósseis ganharão uma nova aplicação, “não se limitando apenas ao conhecimento científico, mas poderão contribuir para o desenvolvimento socioeconômico e cultural, possibilitando, assim, o desenvolvimento regional sustentável através do geoturismo”, conforme explica o site da prefeitura.

Se você tenciona levar os pequenos, sempre ávidos a conhecer os gigantes pré-históricos tão propagados pelos filmes, aproveite a entrada franca. Há visitas guiadas onde são fornecidas explicações sobre os fósseis encontrados e as réplicas presentes no museu e nos jardins.

O turismo sustentável é uma preocupação constante para o Geossítio Peirópolis. Aproveite para apreciar os painéis explicativos sobre a evolução das espécies e dioramas que reconstituem os cenários da vida, dos animais e vegetais que habitaram a região. O jardim possui um gramado muito procurado para eventos como piqueniques, práticas de yoga e observação do céu, além de receber festividades regionais como o Festival de Inverno. Turistas contam ainda com restaurantes, lanchonetes e pousadas indicadas para aqueles que apreciam o sossego da vida no campo.

Ainda há cachoeiras e trilhas que procuram comunhão com a natureza. A região possui uma comunidade modesta que, por estar de olho no futuro, procura se adequar ao turismo moderno e atender bem os visitantes.

Como chegar em Peirópolis (Uberaba)

Há várias linhas de ônibus que partem de diversos pontos de Uberaba com destino a Peirópolis. A viagem leva em média entre 30 e 110 minutos para chegar. Consulte o local de sua hospedagem e verifique onde apanhar o ônibus online.

De carro a partir de Uberlândia o tempo é de aproximadamente 1h40. A distância da rota rodoviária para chegar a Peirópolis é de 130.26 quilômetros.

Procure saber o horário de funcionamento do museu antes de ir. O estabelecimento ficou fechado por muito tempo por conta da pandemia.

+ info:

Museu dos Dinossauros

Br 262 Km 785, R. Estanislau Collenghi, 194, Uberaba – MG, 38039-755
Telefone: (34) 3338-1526
Site oficial

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Reserve passagens aéreas com até 50% de desconto para qualquer destino.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Gramado ganha o primeiro parque aquático indoor da América do Sul

Artigo anterior

4 hotéis super aconchegantes e bem localizados para curtir o melhor de São Paulo

Artigo seguinte

Você pode gostar