A Campanha do Sergipe Contra o Coronavírus segue a todo o vapor. Eis alguns números divulgados pelo site oficial da Secretaria de Estado da Saúde: até o fim da primeira semana de janeiro de 2022 foram aplicadas no total 3.830.296 doses (o número soma primeira, segunda e dose única) para todos os municípios. Foram 1.750.756 unidades da primeira dose e 1.526.889 da segunda.

Ainda segundo o site forma aplicadas ainda 40.125 doses únicas e 228.763 de reforço. A página traz ainda dados complementares em forma de relatórios como doses distribuídas por município e discriminadas por fabricante, além de cobertura vacinal dos grupos prioritários. Até a população indígena foi destacada: de acordo com os dados, os xocós, habitantes de terras Indígenas Caiçara no município de Porto da Folha, Ilha de São Pedro, estão com todos os seus 260 membros com primeira e segunda dose administradas.

O melhor lugar para se manter atualizado sobre as ações da prefeitura é no site Aracaju Transparência. Por meio de um aação conjunta com a Agência Aracaju de Notícias é que se sabe sobre as ações realizadas pela Prefeitura e demais empresas parceiras.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

vacinação 2022 aracaju

Foto: Divulgação

Segundo a página somente na primeira semana do ano, entre os dias 3 a 7 de janeiro, a Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), imunizou 17.269 pessoas. E continua avançando com a campanha de vacinação dos aracajuanos.

“Até o momento, 92,7% da população geral acima dos 12 anos está vacinada com a primeira dose, o que equivale a 521.558 pessoas. Com as duas doses, são 84,67% ou 476.376 indivíduos”, afirma o site.

Pessoas como a aposentada Josefa Silva Alves Barros elogiam o atendimento da Unidade Básica de Saúde (UBS) Max de Carvalho e falam sobre a importância do imunizante. Para Josefa, “A vacina é muito importante. Afinal de contas, estamos atravessando uma pandemia e chegamos aqui graças a ela. Organização excelente, não tenho do que reclamar. Eu tomei minhas três doses aqui e o atendimento foi perfeito”.

Para a professora aposentada Maria de Fátima Costa Silva a sensação de liberdade que sentiu após ser imunizada é muio importante. “Pra mim foi tudo, porque liberou as coisas. A pessoa não fica mais retida, mais confinada e com medo de sair”, relata.

O publicitário Tiago Andrade Matos afirmou: “A gente está passando por uma situação muito difícil no mundo e no país, então todo mundo tem que tomar a vacina, 2ª e 3ª dose, para que a gente possa passar por isso o quanto antes”.

Outros depoimentos atestam o quanto a população está preocupada com a vacinação e a sua disseminação. A estudante Ana Beatriz Gouveia, de 12 anos, já tem consciência da importância do imunizante para população geral. “É muito bom porque vou poder sair de casa e também me proteger melhor”.

Já para a estagiária do curso de Psicologia, Daniela Carvalho Silva Santos Rebouças, é importante pensar coletivamente. “Eu acho que é importante a gente pensar na gente e nos outros. Quando a gente se vacina, estamos pensando no geral, em não transmitir para ninguém. Eu tenho muitas pessoas idosas em minha família, então além de me proteger, penso em proteger eles, principalmente”.

As informações a seguir forma disponibilizadas pela Prefeitura e foram retiradas diretamente da página oficial. O cronograma segue disponibilizando a primeira dose de vacina a toda população acima de 12 anos: adolescentes com idade entre 12 e 17 anos e pessoas acima de 18 anos, incluindo gestantes, puérperas e lactantes, em todas as Unidades Básicas de Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h. Especialmente nas unidades Augusto Franco (Farolândia), Onésimo Pinto (Jardim Centenário), Marx de Carvalho (Ponto Novo) e Francisco Fonseca (18 do Forte), o funcionamento segue até às 18h.

Para a segunda dose, estão aptos aqueles que tomaram a primeira dose de Pfizer há mais de 21 dias e aqueles que tomaram a primeira dose de Astrazeneca e Coronavac e o dia da segunda dose chegou, conforme data prevista marcada no cartão de vacinação. O locais e horários seguem os mesmos para os que irão receber a primeira dose.

Já a terceira dose, está disponível para a população geral, profissionais de saúde e com mais de 60 anos, que tomaram a segunda dose de Pfizer, Astrazeneca ou Coronavac há quatro meses. No caso dos imunocomprometidos, o prazo diminui. Podem receber o terceiro imunizante contra covid-19 a partir de 28 dias da segunda dose.

Aqueles que tomaram a vacina da Janssen até o dia 7 de julho, também devem receber o reforço, nos seguintes locais: UBS Manoel de Souza (Sol Nascente), Celso Daniel (Santa Maria), Ávila Nabuco (Conj. Médici), Fernando Sampaio (Castelo Branco), Dona Jovem (Industrial), Eunice Barbosa (Coqueiral), João Oliveira (Santos Dumont), José Calumby (Jardim Centenário), das 8h às 16h; como também, nas UBS Augusto Franco (Farolândia), Onésimo Pinto (Jardim Centenário), Marx de Carvalho (Ponto Novo) e Francisco Fonseca (18 de Forte), das 8h às 18h.

No caso da segunda dose de reforço, podem tomar as pessoas que têm imunossupressão e que receberam o primeiro reforço há quatro meses. Importante: para receber qualquer dose do imunizante, é necessário apenas apresentar documentação (cartão de vacinação e documento com foto) em uma das unidades de saúde disponíveis.

A dica aqui é que os interessados acessem sempre as páginas oficiais da Prefeitura e se informem do andamento das ações. Mesmo quando a pandemia pareça estar enfraquecendo, a realidade que os profissionais de saúde enfrentam é mais fiel ao que está acontecendo de verdade.

Há, claro, alguns setores que estão sendo visados para os quais a vacinação vai se tornar obrigatoriedade. Desde 21 de dezembro de 2021 o prefeito Edvaldo Nogueira assinou o decreto nº 6.441/2021, que estabelece que os servidores públicos municipais devem comprovar que estão vacinados contra a Covid-19.

O documento determina assim que todos os servidores serão visados como um segmento que deve prevenir a pandemia e a disseminação do vírus. O decreto determina que cada secretaria ou órgão municipal fiscalize o cumprimento da obrigatoriedade da imunização. No cao de recusa por parte do servidor, este deverá ser afastado do trabalho e terá os dias descontados do seu salário.

Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Calendário de Vacinação 2022 Natal – Rio Grande do Norte

Artigo anterior

Calendário de Vacinação 2022 Porto Alegre – Rio Grande do Sul

Artigo seguinte

Você pode gostar