Escolha destinos onde seu dinheiro renderá mais: confira nossas dicas para viajar com pouco dinheiro

Por mais diferentes que sejam os viajantes ou os destinos, uma coisa todos tem em comum: as dicas de viagem. Afinal, todo mundo tem um truquezinho ou outro que gostaria de compartilhar com os amigos e parentes para poder desfrutar melhor de suas férias ou de sua atividade no exterior, seja a trabalho ou a estudo.

De todas as dicas, claro, a mais requisitada é como conseguir sobreviver em um país onde a moeda é bem diferente da que você usa. Isso porque as taxas de câmbio e mesmo o modo de vida das pessoas do exterior acabam se revelando bastante diferentes do que você pensava, seja pela equivalência de custos (um item que lhe seria mais caro se revela mais barato) ou pelo poder aquisitivo em si (o que lhe parece caro no seu país de origem se revela relativamente barato ou vice-versa).

Read too " Os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

É importante para aqueles que vão viajar para outros países procurar se inteirar principalmente do modo de vida de seu destino. Há detalhes que podem parecer tolos ou mesmo insignificantes à primeira vista, mas que acabam por revelar as diferenças que podem haver nos estilos de vida.

O jornal O Estado de São Paulo traduziu recentemente um artigo da revista britânica The Economist onde eram discutidas as enormes diferenças de preços entre os países da União Europeia (UE), mesmo para um mesmo produto.

Costumamos falar de itens vendidos pela mesma loja (exemplo, a Amazon) que cobram preços diferentes dependendo de onde o consumidor mora. Não há barreiras comerciais entre os países da EU, mas mesmo assim, as diferenças são aberrantes.

Espere que os preços dos serviços variem muito. Se os cortes de cabelo na Espanha são mais caros do que na Alemanha, ninguém vai viajar para aproveitar os preços mais baixos. Mas quando se trata de produtos como fraldas ou cápsulas de café a diferença de preço pode não ser tão grande.

Nos Estados Unidos, que estão mais próximos, as diferenças de preços entre estados não são muito elevadas. Então o que está por trás dessa diferença entre UE e Estados Unidos? Sabemos que os vendedores cobram preços diferentes de consumidores diferentes, mas nem sempre isso é possível. Se uma empresa de café cobre 20 dólares por uma caixa de cápsulas de quem mora no Massachussets e 10 dólares de quem mora em Nova York, os consumidores do primeiro poderiam comprar o café no segundo e pedir para ser entregue em suas casas.

Esse tipo de comportamento é mais comum num país como os Estados Unidos, onde a cultura é mais homogênea e quase todo mundo fala a mesma língua. Mas quando vemos um panorama como o da UE a coisa muda de figura. Se um cidadão português entra num  site alemão para descobrir o custo de um produto, prazos e taxas de entrega, condições de pagamento, etc, é muito mais difícil para os consumidores identificar possíveis diferenças de preços. Assim, as empresas têm mais espaço para cobrar preços diferenciados.

Como se isso não bastasse, algumas empresas chegaram a colocar deliberadamente barreiras para estrangeiros que querem fazer compras nas lojas virtuais de um país, algo já proibido na União Europeia.

Mas vamos ao que realmente interessa. Quer economizar dinheiro? Procure seguir as dicas abaixo com atenção. E não esqueça: planeje cuidadosamente sua estadia para não ser pego de surpresa. A maior dificuldade é se acostumar com um país onde a moeda é mais forte: no Reino Unido, por exemplo, tudo parece extremamente caro quando vemos que a libra esterlina equivale a R$ 7,40. Mas quando estamos lá e nos acostumamos com o dia a dia local, vemos que é uma questão de se adaptar à realidade da libra e parar de pensar em termos de real.

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Comece com a passagem aérea

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Dicas para viajar com pouco dinheiro. Foto: JESHOOTS.COM / Unsplash

Parece óbvio, mas muita gente ainda compra sua passagem na alta temporada, ou seja, quando há grande afluxo de viajantes. Na baixa temporada sempre há oportunidades e descontos que simplesmente são inaplicáveis na alta temporada. Por isso pesquise bem e compare os preços nas diversas agências de viagem. Sempre dá para encontrar uma ou outra oferta vantajosa daquelas que não vão pesar no saldo do seu cartão.

accommodation

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Dicas para viajar com pouco dinheiro. Foto: Marcus Loke / Unsplash

Todo mundo quer se hospedar num hotel de classe e mostrar o quanto isso dá um ar de classe na viagem. Mas há acomodações bem mais baratas que oferecem tanta classe quanto um hotel de cinco estrelas. Os Bed and Breakfast, por exemplo, ou os Albergues, não apenas são mais sociáveis e é possível conhecer bem mais gente do que num hotel, como também são bem mais baratos e acessíveis por mais tempo.

Defina a duração de sua viagem

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Como viajar com pouco dinheiro. Foto: Annie Spratt / Unsplash

Não embarque sem essa parte devidamente planejada e verificada. Lembre-se: a quantidade de dias que você vai gastar está diretamente ligada à verba necessária para manter a viagem. Leve em consideração o tempo de deslocamento até o aeroporto e deste até o local de sua hospedagem. Coloque sempre um ou dois dias a mais para não fazer tudo na correria e poder aproveitar sua estadia sem correrias.

Controle a bagagem

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Foto: ConvertKit / Unsplash

Não há necessidade de se levar toneladas de malas. Lembre-se: quanto mais malas, maior o gasto com transporte e armazenamento das mesmas. Fora ser desagradável levar um milhão de coisas na mão enquanto se passeia. Otimize as malas e siga dicas de mochileiros, acostumados a levar pouca bagagem de maneira bem aproveitada. Priorize levar roupas e calçados que ocupem pouco espaço e facilitem o transporte.

Conheça os tipos de hospedagem

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Como viajar com pouco dinheiro. Foto: Divulgação

Em geral são de quatro modalidades, sendo o hostel ou albergue o mais famoso, com quartos coletivos masculinos, femininos e mistos, como pode ser conferido na plataforma Hostelworld. Também se preparam as próprias refeições, que já é uma grande economia. Há também Airbnb, que permite escolher se hospedar em casas, apartamentos, chalés ou até mesmo em um quarto oferecido pelo anfitrião, tanto no Brasil quanto no exterior. O couchsurfing te coloca em contato com casas onde o anfitrião aluga seu sofá ou cama por uma única noite. E no sistema Worldpackers você se oferece como trabalhador voluntário por uma determinada carga horária em troca de hospedagem e, em alguns casos, até recebe alimentação.

Nem pense em usar táxis

Dicas para viajar com pouco dinheiro

Dicas para viajar com pouco dinheiro. Foto: Lexi Anderson / Unsplash

Prefira sempre os meios alternativos como um Uber. Se tiver fôlego, procure saber se há serviço de aluguel de bicicletas. Ou mesmo vá a pé: o melhor meio de se conhecer um novo caminho. Os transportes públicos são recomendados apenas em caso do viajante se sentir seguro o suficiente para utilizar, incluindo mapeamento de caminhos e rotas.

Passe mais tempo em cada escala

dicas para turismo

Dicas para viajar com pouco dinheiro. Foto: Dino Reichmuth / Unsplash

Por mais que você planeje visitar um país que fica ao lado do seu destino, lembre que é mais uma parada e que pode ficar mais caro. Ficar mais tempo no destino original gera uma maior apreciação do país em que você está.

Atente ao valor das moedas estrangeiras

dicas para turismo

Foto: Alexander Mils / Unsplash

Prefira países onde a moeda fique mais barata. Alguns exemplos: Turquia (um real vale 2,46 liras turcas), Croácia (um real vale 1,22 kuna croata) e Argentina (um real vale 19,12 pesos argentinos).

Prefira passeios gratuitos e de baixo custo

dicas para turismo

Como viajar com pouco dinheiro. Foto: Rashi Raffi / Unsplash

Selecione bem as atrações turísticas. Há muitas, em especial na Europa, onde há um dia especial de acesso gratuito. Há também aquelas que oferecem descontos para estudantes e menores de idade.

Atente aos presentinhos e lembranças

dicas para turismo

Foto: Jametlene Reskp / Unsplash

Brasileiro adora voltar carregado de presentes para familiares e amigos. Esse hábito pode ser uma verdadeira armadilha, pois os comerciantes sabem que os turistas procuram itens desse tipo e cobram bem caro, principalmente quando percebem que você é turista. Se possível, procure sempre itens baratos e fáceis de transportar. O ideal é esquecer por completo esse hábito antes que seus recursos acabem.






Subscribe to our channel:



Plan your Trip




Do you want to speak to the newsroom or report any errors found on this page? Send a message to [email protected]

Confira a lista completa de Países que não exigem visto para brasileiros

Previous article

Descubra quais são as maiores tribos indígenas do Brasil

Next article

You may also like