Todos os imunizantes aplicados no Brasil estão na lista de vacinas para entrar nos EUA. Com isso, a partir do dia 8 de novembro, brasileiros imunizados poderão viajar para lá

Está confirmado: os Estados Unidos vão aceitar todas as vacinas aplicadas no Brasil e, com isso, os viajantes brasileiro poderão voltar a viajar para o país a partir do próximo dia 8 de novembro.

O anúncio foi feito pela Casa Branca no último dia 25 de outubro e, de acordo com o comunicado, as vacinas para entrar nos EUA serão todas as que foram aprovadas pela OMS (Organização Mundial da Saúde), o que inclui a Coronavac.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Os viajantes precisarão, no entanto, comprovar que tomaram as duas doses ou dose única a, pelo menos, duas semanas antes do embarque. Será necessário, ainda, apresentar o teste de Covid-19 negativo, realizado até 72 horas antes da partida.

A expectativa é de que, com a reabertura do país para viajantes brasileiros e de países como China, Índia, África do Sul e vários países europeus, o preço das passagens aéreas e estadias nos EUA aumentem junto com a demanda. Mas ainda é possível conseguir boas ofertas para vários destinos do país.

Saiba quais vacinas são aceitas nos EUA

vacinas para entrar nos EUA

Foto: Colton Duke / Unsplash

O Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) decidiu liberar todas as vacinas aprovadas pela OMS, com exceção da russa Sputnik V. Desse modo, as vacinas aceitas nos EUA são: a Pfizer, a AstraZeneca (inclusive Covishield), a Janssen, a Moderna, a Sinopharm e a Sinovac (Coronavac). A notícia animou aqueles que pretendem viajar para o país e se preocupavam se haveria alguma restrição quanto ao tipo de vacina.

Isto porque, apesar de todas as vacinas aprovadas pela OMS terem eficiência comprovada, alguns países não aceitam viajantes vacinados com imunizantes que não são usados por eles, como é o caso da Europa em relação à Coronavac. Outro exemplo é o da vacina da AstraZeneca usada no Brasil que, por não ser do mesmo tipo fabricado na Europa, não é aceita em vários países.

O que será necessário para viajar para os EUA a partir de agora?

vacinas para entrar nos EUA

Foto: Andre Benz / Unsplash

Se você está querendo viajar para os Estados Unidos assim que as fronteiras forem liberadas para os viajantes brasileiros, é preciso estar atento a todas as regras de ingresso no país, tanto as novas quanto as antigas.

Para te ajudar, vamos detalhar cada um dos documentos necessários. Confira, a seguir:

Comprovante de vacinação

Todas as vacinas aplicadas no Brasil serão aceitas. Mas é preciso que você tenha tomado duas doses ou dose única. É provável que o certificado emitido pelo Conecte SUS seja suficiente (saiba como emiti-lo aqui), mas essa informação ainda será confirmada pelo governo dos Estados Unidos nos próximos dias.

Crianças e adolescentes de até 18 anos estarão desobrigados da apresentação do comprovante de vacinação, precisando, somente, do teste de Covid-19 negativo. Se estiverem acompanhados por um adulto vacinado, o teste deve ser de até 3 dias antes do embarque. Caso não estejam acompanhados por um adulto vacinado, o teste tem que ser feito em até 1 dia antes do embarque.

Estarão dispensados do comprovante de vacinação, além dos menores de 18 anos, pessoas que participaram de alguns ensaios clínicos de possíveis vacinas contra a Covid-19, viajantes com contraindicação médica para as vacinas e pessoas que precisem viajar com urgência devido a algum motivo humanitário. No entanto, em todos esses casos será necessário apresentar o teste de Covid-19 negativo, realizado 24 horas antes do embarque.

Teste de Covid-19 negativo

Os Estados Unidos aceitam tanto o RT-PCR quanto o antígeno. No entanto, ambos os testes devem ser realizados até 72 horas antes da partida e o comprovante deve ser apresentado no check-in.

Passaporte válido

A obrigatoriedade de apresentação do passaporte válido durante todo o período de permanência nos Estados Unidos permanece. A emissão do documento está normalizada no Brasil.

Visto americano

O visto americano válido também é obrigatório para entrada no país. No entanto, diferente do passaporte, as entrevistas para a emissão de novos vistos estão suspensas pela Embaixada e Consulados dos Estados Unidos desde o começo da pandemia. Por conta disso, a fila de espera está grande e os agendamentos estão sendo programados apenas para o final de 2022.

Porém, espera-se que, com a reabertura do país, as entrevistas voltem a acontecer. Além disso, para quem precisa renovar o visto (vencido a menos de 48 meses), o atendimento é simplificado e não há necessidade de uma nova entrevista.

Comprovante de estadia e de recursos para a viagem

Também continua obrigatório informar o local de estadia e motivo da viagem, além de comprovar que tem recursos para se manter durante a permanência no país, com dinheiro em espécie ou em conta, reservas pré-pagas, cartões de crédito ou débito.

Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Tenha uma experiência francesa neste charmoso bistrô em São Paulo

Artigo anterior

China inaugura hotel nos últimos andares da Torre de Xangai

Artigo seguinte

Você pode gostar