A taxa de visitação valerá a partir de janeiro de 2023 e será cobrada apenas para quem visitar Veneza sem se hospedar na cidade

A partir de janeiro de 2023, quem quiser visitar Veneza terá que pagar uma taxa para ingresso na cidade italiana. A medida visa controlar o fluxo de turistas no destino italiano, que recebe milhões de visitantes todo o ano. O valor da taxa de visitação pode chegar a R$ 55 por dia e valerá somente para quem não se hospedar por lá – hóspedes já pagam um imposto incluso nas diárias.

A taxa também não será cobrada de turistas menores de 6 anos. Além disso, terá um valor máximo 30 euros para os turistas que desejarem visitar Veneza em vários dias – respeitando o limite de 7 dias de visitação. Já os passageiros de cruzeiros marítimos pagarão uma taxa fixa de 7 euros.

Leia também » Os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

A  cobrança será feita através de um sistema eletrônico que controlará o fluxo de turistas através do chip do celular. E, com  isso, Veneza será a primeira cidade do mundo a exigir o pagamento de uma taxa de visitação.

Como será a taxa para visitar Veneza

Taxa de visitação em Veneza

Foto: Neil Morrell/Pixabay

De acordo com a administração da cidade, o valor da taxa para visitar Veneza será cobrado conforme a lotação da cidade. Os turistas terão que se cadastrar em um site e agendar o dia da visita. Neste momento, saberão qual valor pagar para a data escolhida – a variação será identificada por cores de acordo com o número de visitantes. Veja como funcionará a cobrança – usamos a conversão para o real considerando a cotação do euro em julho de 2022:

  • Fluxo normal de visitantes: taxa de 6 euros (cerca de R$ 32)- cor cinza
  • Poucos turistas na cidade: taxa de 3 euros (cerca de R$ 16) – cor verde
  • Muitos turistas: taxa de 8 euros (cerca de R$ 43) – cor vermelha
  • Veneza lotada: taxa de 10 euros (cerca de R$ 53) –  cor preta

Ou seja, quem agendar o passeio com antecedência pagará menos, assim como quem escolher um dia com menos fluxo de pessoas – na baixa temporada, por exemplo. Por outro lado, os turistas que fizerem o cadastro para visitar Veneza em cima da hora ou na alta temporada, provavelmente, pagarão a maior taxa.

Segundo o objetivo do governo local, o objetivo é arrecadar fundos para investimento na cidade e controlar o alto fluxo de turistas. Vale lembrar que em fins de semana e na alta temporada, Veneza costuma ficar lotada de turistas. Por exemplo, na última Páscoa, em apenas um final de semana a cidade recebeu quase meio milhão de visitantes. Em 2019 – último ano antes das restrições da pandemia -, este destino italiano recebeu cerca de 19 milhões de turistas.

Controle via chip de celular

Controle para visitar Veneza será através do chip do celular

Foto: Ruth Archer/Pixabay

A cobrança da taxa de visitação em Veneza passará a valer a partir de 16 de janeiro de 2023. Deverá pagá-la turistas que desejem ingressar no centro histórico da cidade e nas seguintes ilhas: Lido di Venezia, Pellestrina, Murano, Burano, Torcello, Sant’Erasmo, Mazzorbo, Mazzorbetto, Vignole, S. Andrea, La Certosa, S. Servolo, S. Clemente e Poveglia.

Os visitantes deverão se cadastrar em uma plataforma online, onde farão o pagamento da taxa. O controle será feito através do chip de celular, por meio do sistema chamado de Smart Control Room. Ele permitirá à administração municipal saber exatamente quantas pessoas estarão circulando na cidade. Desse modo, quem tentar ingressar em Veneza sem o cadastro, poderá receber uma multa de até 300 euros.

Cabe reforçar, no entanto, que esta medida valerá somente para quem visitar Veneza sem se hospedar na cidade. Isto porque os hóspedes já pagam um imposto nas diárias, que varia de 0,60 a 5 euros. Além disso, de todo fluxo de turistas no badalado destino italiano, apenas um quinto dos visitantes dormem na cidade. A maior parte passa somente o dia em Veneza e depois vai embora.

Quando viajar para Veneza

Melhor época para visitar Veneza

Foto: Jorg Peter/Pixabay

Em cada época do ano, assim como em outros lugares da Europa, Veneza se apresenta de uma maneira peculiar. Por isso, para escolher quando visitar a cidade, é preciso que você considere o que quer fazer por lá e o quanto está disposto a gastar na viagem.

A alta temporada – especialmente, os meses de julho e agosto –, é o período do ano em que os preços ficam mais altos e a cidade recebe maior número de turistas. Os dias ensolarados tornam os cenários muito mais bonitos. Porém, a circulação na cidade fica mais difícil por conta da lotação. A época mais tranquila é no inverno, entre dezembro e fevereiro. Porém, é preciso levar roupas de frio na mala para poder aproveitar os passeios ao ar livre, porque as temperaturas podem ficar bem baixas.

Já os meses de transição – tanto na primavera quanto no outono – podem ser ótimas opções para quem quer gastar menos. Assim como para aproveitar a cidade com mais tranquilidade, fora das aglomerações e sem frio. Eles ocorrem nos meses de março a maio (primavera) e setembro a outubro (outono).

Contudo, vale lembrar que, em meados de outubro, pode ocorrer o fenômeno da “acqua alta”, quando chove mais e a maré sobe, provocando alagamentos em alguns pontos da cidade. Isto não prejudica o passeio, mas é importante se preparar. Alguns turistas utilizam uma espécie de proteção de plástico que cobre os pés e as pernas nesse período. O objetivo é evitar o contato com a água, que não é considerada limpa. Desse modo, é possível explorar a cidade sem problemas.

Carnaval em Veneza

Foto: Wolfgang/Pixabay

E, se você quiser aproveitar a cidade além dos pontos turísticos, pode visitá-la em fevereiro, quando Veneza realiza sua versão do Carnaval. A cidade se enche de cor e tem desfiles de máscaras como marca registrada. Já em setembro, o destino sedia o famoso Film Venice Festival — o Festival Internacional de Cinema. E, por conta da procura por hospedagem, sobretudo pela indústria cinematográfica, os preços costumam ficar mais altos.

Dica extra para reservar hotéis

Para encontrar inúmeras opções de acomodação e reservar hotéis e pousadas com os melhores preços, utilizamos o Booking.com - disponível em milhares de destinos.

Passagens aéreas mais baratas

Para economizar com voos, consultamos primeiro as passagens aéreas na MaxMilhas, - quase sempre encontramos os melhores preços tanto no Brasil quanto no exterior. As passagens podem ser emitidas mesmo para quem não tem milhas aéreas.

Outras dicas úteis

Encontre informações úteis sobre os melhores destinos do mundo, com guias de viagens especializados sobre diferentes lugares para conhecer no Brasil e no exterior. São milhares de dicas de viagens com sugestões de onde ir na sua viagem, recomendação de hotéis, notícias atualizadas e muito mais.

Precisa de um carro na sua viagem? Encontre aluguel de carro na Rentcars e cote modelos diferentes podendo ser parcelado em até 10x. Já para passeios e ingressos antecipados, fechamos tudo sempre pela Get Your Guide.

Deseja falar com a redação, promover a sua marca ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

  Inscreva-se em nosso canal:
 

Planeje sua Viagem


Navio da Norwegian fará rota do Rio de Janeiro a Buenos Aires

Artigo anterior

Férias na Orlando brasileira: parques em Olímpia são atrações imperdíveis

Artigo seguinte

Você pode gostar