Conheça o fantástico Balanço Infinito, em Urubici, Santa Catarina, e confira as belezas da Serra Catarinense de uma forma inesquecível!

Que tal passar por uma aventura sem precisar ir ao exterior? Muito simples: basta voltar sua atenção para Santa Catarina, ou melhor, para a serra catarinense. É lá que se encontra algo bastante comum, mas que pode levar-nos a uma emoção sem limites. Estamos, claro, nos referindo ao balanço nos Cânions catarinenses.

Como é? Que história é essa? Não conhece esta atração? Trata-se de um balanço em Urubici, o mesmo município já conhecido por ter o Morro da Igreja, cujo cume é tudo como o ponto mais alto habitado do sul do país, com temperaturas que chegam a −17,8 °C (29 de junho de 1996). Lá também há diversas belezas naturais, incluída no Caminho das Neves, com paisagens muitas vezes comparadas às melhores da Europa.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Cânion Espraiado

balanço infinito santa catarina

Balanço Infinito – UrubiciFoto: Reprodução

A localização do chamado Balanço do Infinito está bem no Cânion Espraiado,  a 35 km do centro de Urubici. São 23 km pela SC-439 no sentido Serra do Corvo Branco. Sua imponência vem dos paredões que se elevam a até mil metros de altura, o que permite que aqueles que se prestem a encarar essa aventura tenham uma vista e tanto da natureza. Um passeio ecoturístico que vale a pena e, segundo as resenhas de vários sites, é aprovado pela grande maioria que por lá passou.

Se você curtiu a ideia, ótimo, porém são necessárias uma série de providências para conseguir desfrutar desses momentos ímpares. A começar pelo destino: o cânion é atração turística, mas está dentro de uma propriedade particular, o que denota ter que obter permissão para chegar lá. O bilhete de acesso custa R$20,00 por visitante e mais vibe para obter acesso à Montanha Infinita, local do balanço.

Como obter? Vá até a residência dos proprietários, Terezinha e Marcos, que fica numa rua sentido Serra do Corvo Branco. Não há endereço como nas cidades grandes, mas não se preocupe, pois o acesso possui placas indicativas. E se prepare para desembolsar um extra para estacionar seu carro (é recomendado ir com o próprio veículo, pois a trilha que leva à entrada do cânion é longa e lamacenta). É também possível contatar com antecedência os moradores para agendar a compra por telefone e whatsapp.

Uma vez com o bilhete adquirido passamos para a etapa seguinte, a subida da trilha. O circuito até o topo se estende por 12 quilômetros e leva aproximadamente uma hora e meia de carro. Um detalhe importante: as condições oferecidas no caminho são bastante complicadas para carros comuns de passeio, que costumam derrapar na lama e atolar… por isso o melhor é garantir que o veículo seja do tipo tração 4×4 ou não vai passar da primeira porteira.

Os proprietários costumavam oferecer transporte por cem reais por pessoa com o bilhete incluso, mas não mais o fazem. As opções, inclusive para quem não tem carro à disposição, são usar o seu próprio veículo ou contatar uma agência que forneça o meio de locomoção. No geral, os passeios duram sete horas, das quais três são gastas só no transporte. Informe-se bem antes de fechar com algum estabelecimento.

Vai a pé mesmo? Prepare os pés: para percorrer a trilha gasta-se em média oito horas só de ida para passar pelas quatro porteiras. E não esqueça do mais óbvio: abrir, passar e fechar, já que muitos insistem em não fazer isso, o que pode irritar seus anfitriões. E não se incomode de levar o celular, já que o terreno fica numa altura tamanha que o sinal nem mesmo sonha em chegar lá…

Como chegar no Balanço Infinito

serra catarinense

Balanço Infinito – Urubici. Foto: Página do Espraiado no Facebook

Quando a subida finalmente termina é hora de se ambientar. Lá há uma casa de madeira que serve como pousada, com quartos que a família aluga e serve como pousada. Marcos, o proprietário, costuma ficar por lá para dar assistência. É recomendado o uso de galochas, pois há trechos do campo de banhado e ninguém quer ser pego com água até os joelhos. O proprietário aluga os calçados por uma taxa de dez reais.

Por uma taxa de trinta reais e muita coragem, uma vez que as temperaturas lá em cima são caracterizadas por um frio cortante, é possível acampar com seu próprio equipamento. Fique próximo da casa de madeira para poder usufruir do banheiro e da cozinha de lá. Também é permitido levar seu cachorro ou gato, desde que se fique de olho no animal. Afinal ninguém quer carregar um para no final perder porque escorregou na beira do cânion.

Os doze quilômetros iniciais são apenas o começo: depois de uma pequena trilha fechada, há um campo com plantas espalhadas por uma enorme extensão. O cânion possui vários pontos de observação que necessitam de uma caminhada por pelo menos três quilômetros para serem alcançados.

Há placas para as atrações como a Cachoeira do Adão, com uma trilha que passa por baixo do curso da água em queda; vistas com mais de mil metros de altura; e, claro, o real motivo da visita, o tão aguardado balanço. Vai encarar?

Balanço Infinito

O nome é comum para outros balanços como o de Delfim Moreira, na divisa entre São Paulo e Minas Gerais. Há outros nas cidades de Campos do Jordão, Iporanga (ambas de São Paulo), Rancho Queimado (também em Santa Catarina) e Campo Alegre (em Alagoas). Mas o de Urubici é o que mais faz juz ao nome. Porém um detalhe: não se atreva a subir nele se você sofrer de vertigem ou acrofobia (medo de altura).

Imagine-se bem à beira de um dos cânions locais. Sente-se no balanço e comece a se movimentar. Quanto mais alto for, mais você tem a sensação de estar sobrevoando a paisagem. Uma sensação e tanto. Mas não espere um cinto de segurança: agarre-se bem e não solte até a velocidade diminuir e você poder desembarcar em segurança. É muito fácil sentir tudo girando ou perder a firmeza das pernas, portanto aguarde um pouco antes de sair. Afinal, o balanço é individual e você estará sozinho durante toda a operação.

Se você é um daqueles que se vicia em tirar fotos de tudo para carregar no Instagram, esta é sua chance de vender seu talento como fotógrafo. Todas as imagens do balanço são sucesso de curtidas e viralizam rapidamente. Porém vale a pena lembrar que apenas fotos tiradas de pessoas balançando são encontradas nas redes sociais. Isso porque, vale a pena lembrar, o balanço não tem um cinto protetor, o que faz com que as pessoas tenham que usar as duas mãos para se segurar. Todos imaginam como seria uma foto que retratasse a vista de quem está balançando, com o cânion de fundo. Talvez fosse uma ideia a se pensar: que tal um desafio de quem consegue uma foto deste tipo primeiro?

O esforço vale a pena. A sensação de paz que uma balançada por lá proporciona é indescritível. Dessas elevações é possível enxergar outros destaques como o já citado Morro da Igreja, além de algumas cidades como Grão Pará, Anitápolis e Tubarão em dias de tempo bom. Ou ainda contemplar um mar de nuvens em dias mais nublados e, de uma maneira especial e única, se sentir um pouco mais próximo de Deus.

Contato para aquisição de autorização: (49) 3278-4732 ou WhatsApp (49) 98405-4653, com Marcos ou Tahys.

Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Os 5 melhores destinos de viagem para quem gosta de cassinos

Artigo anterior

Encante-se com estes 6 restaurantes e bistrôs franceses para conhecer em São Paulo

Artigo seguinte

Você pode gostar