Estados Unidos: turistas brasileiros compartilham alguns dos erros de inglês mais engraçados que cometeram durante viagens internacionais

Erros de pronúncia, traduções surreais e saias justas sempre marcam as viagens internacionais dos brasileiros, independente de qual seja o seu destino. Quem nunca passou uma vergonha extra durante as férias fora do Brasil? Aprender um novo idioma pode ser desafiador na maioria das vezes e os erros fazem parte de qualquer tipo de aprendizado. 

Mesmo os mais estudiosos não ficam imunes na hora de falar um idioma estrangeiro durante as viagens ao exterior. Se for para um destino onde os moradores falam inglês, como os Estados Unidos, a dificuldade de garantir um “embromation” de qualidade é ainda maior. Afinal de contas, falar em tempo real é bem diferente das aulas de inglês que temos nas escolas. 

O caminho até a fluência em um novo idioma pode ser uma jornada fantástica e muito gratificante. Todos temos a capacidade de aprender um novo idioma e viajar pode ser um grande incentivo para isso. Entretanto, o calor do momento sempre deixa uma tensão na hora de falar ou responder indagações de estrangeiros durante essas viagens. 

brasileiros nos estados unidos

Essas histórias vão deixar o seu dia muito mais divertido. Foto: Pascal Bernardon / Unsplash

Mesmo sem ter domínio total na língua inglesa, não é por esse pequeno detalhe que deixamos de viajar ao exterior, certo? Entretanto, apesar do leve constrangimento que parece surgir na hora, às vezes esses pequenos perrengues nos trazem ótimas histórias na bagagem e recordações um tanto quanto inusitadas que tiram o riso de qualquer um.

Viajar sempre nos coloca em situações inesperadas. Nesse instante, se divertir com o nosso próprio equívoco pode ser a melhor forma de driblar a tensão do momento. 

Histórias engraçadas de brasileiros nos Estados Unidos

Em uma publicação feita em um grupo nas redes sociais chamado Coisas de Orlando, brasileiros compartilham alguns “micos” que passaram durante as viagens aos Estados Unidos. E para deixar o seu dia um pouco mais divertido e leve, tivemos a ousadia de separar alguns desses “causos” que encontramos por lá. Veja a seguir:

Na entrada da Universal Studio, perguntaram se tinha “coke can” na mochila. O segurança perguntou tão rápido que eu entendi que era droga, quase morri na hora. E respondi que não, com o olho arregalado. Ele começou a revirar a mochila, e sim, eu tinha “coke can” (lata de coca) na mochila. Que mico!

Em Key West, que é bem úmido o clima, tinha uma barata no quarto do hotel. Meu tio foi na recepção e disse: “We have a cucaracha enorme in our room.” Cucaracha é barata, mas em espanhol, em inglês chamam de cockroach.

Eu pedi no McDonald’s “tem Big Mac” e a atendente colocou 10 lanches na conta. 

Please, man. Have a little alligator in my bedroom“. Na tentativa de dizer: por favor, moço, tem uma lagartixa no meu quarto. O turista disse: “tem um pequeno jacaré no meu quarto”.

No mercado, turista pergunta: “Do you have paper for ass?” O certo seria toilet paper ou bumf.

Brasileiros compartilham alguns micos durante viagens

Uma das turistas contou a história da irmã, solicitando adaptador no quarto do hotel: “O need one adapteitor!

Outro viajante compartilhou: “eu perguntava nos parques: Do you speak spanish? A pessoa respondia que sim e eu começava a falar em português”.

Outra turista compartilhou: eu passei mal no avião e falei para a aeromoça “I need a sacolinha“.

Estávamos jantando e meu marido pediu. “Please, one ‘refrigerator'”. A atendente começou a rir. Ela, disse: “Could be a can of coke?

Na Imigração, o policial perguntou quanto tempo iríamos ficar e meu marido respondeu: “10 years”. Nem o oficial aguentou, morreu de rir.

brasileiros nos estados unidos

Brasileiros compartilham histórias engraçadas durante viagens. Foto: Amy Humphries / Unsplash

Em um dos parques da Disney perdemos o carro no estacionamento. E depois de finalmente encontrar onde o carro estava estacionado, descobrimos que a bateria do alarme (da chave) havia acabado. Não tinha lugar para colocar a chave, eu não falava inglês nem meu namorado falava. Depois de muita mímica, com muito sacrifício ligamos para o telefone da locadora. Também custou saber que era gratuito como um 0800. Tentamos várias vezes. Depois de finalmente falar com alguém em português, descobrimos que era só tirar a tampinha que tinha na maçaneta da porta.

Fui pedir uma pizza em um restaurante para levar no hotel, não sabia a palavra certa e tive que pedir “box for travel”.

Meu marido pediu: “Water with gas, please!” (ou seja, água com peido.)

Recém chegado nos Estados Unidos, só comendo lanche, queria comer frango. Fui ao mercado, mas não achava frango, procurava por algo assado igual o que temos no Brasil. Achei ovos, peguei os ovos e foi até o caixa. Comecei a fazer mímica e a falar “I need the mom, mom, you understand? I need mom.”

Fui comprar um pacote de meias, o atendente tentou me explicar que se levasse dois sairia mais barato. Já fiquei desesperada, pois estava com dólar contadinho e falei “only one mesmo.

Outro turista compartilhou: fui almoçar com os amigos no Whole Food Market. Ao final procurando a saída vi uma porta escrito “exit”. Apertei o botão da porta e tentei sair, mas era a porta de emergência. Acionei o alarme do mercado todo. Um outro cliente me disse: “emergency only”. Fui pedir desculpas ao segurança, dizendo que fui eu, ele só balançou a cabeça puto da vida

Foi numa 7eleven no dia que cheguei e pedi: “the thing to put in the wall to charge the phone!”. O moço entendeu que eu precisava carregar o celular e me mostrou um monte de cabos e fones, e aí lá tinha, um plug. Tão óbvio! Ainda saí feliz dizendo: “this is what I need”.

Em um hotel dos Estados Unidos, a pessoa que estava comigo chegou atrasada no café da manhã e perguntou se eles ainda estavam servindo e o recepcionista falou que agora somente o almoço (lunch). Ela veio e me falou que eles só estavam servindo lanche no café da manhã.

Durante uma das viagens aos Estados Unidos, minha mãe dizendo que precisava retirar um negócio de dentro da mala: “I need to retire“. Para quem não sabe “retire” em inglês significa aposentar.

Meu tio estava no Walmart querendo comprar peito de peru. Já tinha dois funcionários tentando ajudá-lo, mas eu precisava salvá-lo. Eis que, entendendo a situação, usei meu inglês. Se “turkey leg” é algo como perna ou coxa de peru e “show your boobs” é mostra seu peito, pensei: fácil, lancei um “turkey boobs, queremos um turkey Boobs”. Os funcionários não gostaram, nos deixaram sozinhos. Ficamos sem peito de peru, mas temos um mico pra coleção.

» Roteiros para fazer um mochilão nas Américas
» Como fazer pós-graduação e estudar no exterior?
» Quanto custa o seguro viagem para os Estados Unidos?
» Copa Airlines irá oferecer stopover gratuito de até 7 dias no Panamá

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Ursos são flagrados passeando em Machu Picchu durante isolamento

Artigo anterior

8 motivos para escolher Courchevel para suas próxima viagem de ski

Artigo seguinte

Você pode gostar