Trilha, que vai da fronteira do México até o Canadá, atravessando toda a costa oeste, é perfeita para os amantes de ecoturismo e que procuram por aventura nos Estados Unidos

Uma das trilhas mais desafiadoras do mundo é também uma rota repleta das mais variadas paisagens e uma ótima opção para ama ecoturismo e procura por aventura nos Estados Unidos. Estou falando da Pacific Crest Trail, uma trilha de mais de 4.200 quilômetros, que começa na fronteira entre os EUA e o México, percorre toda a costa oeste americana e termina no Canadá.

Quem assistiu ao filme “Livre” (de 2014, estrelado por Reese Witherspoon) ou leu o livro da autora norte-americana Cheryl Strayed tem alguma ideia do que a Pacific Crest Trail oferece. No entanto, só aventureiros mais experientes se arriscam a percorrê-la por completo. Só para se ter uma ideia, para fazer todo o percurso são necessários, ao menos, três meses, entre desertos, cadeias de montanhas e florestas.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Mas não desanime se você não tem muita experiência no assunto, uma vez que é possível escolher trechos para percorrer, seja em um trekking de um dia ou um final de semana, por exemplo. Aliás, é mais comum encontrar mochileiros que estão realizando apenas parte dessa trilha nos EUA do que aqueles que se arriscam a percorrê-la por completo.

O que esperar da Pacific Crest Trail

pacific crest trail estados unidos

Foto: Divulgação

O mais legal é que a Pacific Crest Trail tem os cenários mais variados: montanhas, desertos, florestas densas, lagos e vulcões estão entre as paisagens que você pode contemplar durante o trekking.

A trilha percorre pelos estados da Califórnia, Oregon e Washington, geralmente em ambientes bem distantes das cidades. Além disso, passa por mais de 25 florestas e 7 parques nacionais, entre eles, o Parque Nacional da Sequoia e o Tuolumne Meadows, em Yosemite.

Resumidamente, o caminho começa em uma área desértica do sul da Califórnia, depois entra na área montanhosa de Sierra Nevada, com grandes altitudes e possibilidade de muita neve, fica mais verde nas florestas do Oregon e novamente volta a se encher de montanhas em Washington, no trecho final, próximo ao Canadá. Confira o mapa completo da trilha aqui.

Com toda essa diversidade de cenários e lugares, vem também a variação de altitude – um dos principais desafios dessa trilha – que, consequentemente, significa mudanças de clima, solo, umidade e pressão atmosférica. Por exemplo, enquanto o trecho na divisa de Washington com o Oregon está no nível do mar, o pico mais alto do caminho, Forester Pass, fica a 4.009 metros de altitude, em Sierra Nevada, Califórnia.

Sierra Nevada, por sua vez, é um dos trechos mais desafiadores, porém mais bonitos e famosos da rota. Outro ponto de destaque é o belíssimo Crater Lake, um enorme lago de águas azuis turquesa, formado há mais de sete mil anos em consequência da erupção do vulcão Mount Mazama.

Qual a melhor época para percorrer a Pacific Crest Trail

pacific crest trail estados unidos

Foto: Bob Wick / BLM

Como as estações nos Estados Unidos são bem mais definidas do que aqui no Brasil, é preciso escolher bem quando irá começar o trekking pela Pacific Crest Trail. Outro fator que deve ser levado em conta é o fato de estarmos falando de uma trilha de longa distância, que pode ser percorrida num período mínimo de três meses.

Tendo isso em mente, a melhor época para fazer a PCT – principalmente se for completar todo o percurso – é no inverno (dezembro a março) ou na primavera (março a junho) pelo trecho da Califórnia. Com isso, evitará o calor excessivo do verão nessa parte dos EUA e não correrá o risco de enfrentar as baixas temperaturas do inverno em Washington – que costuma ter mínimas de 2,7ºC.

Mais sobre essa opção de aventura nos Estados Unidos 

pacific crest trail estados unidos

Foto: Divulgação

Se você decidir percorrer a Pacific Crest Trail, é preciso estar atento a alguns aspectos importantes dessa trilha nos EUA. Ela é gerenciada pela Pacific Crest Trail Association (PCTA) que, além de ter voluntários que cuidam da área, tem informações sobre os trechos e como percorrê-los.

A trilha nasceu de uma ideia do empresário do petróleo Clinton Churchill Clarke, que sempre foi apaixonado por trekkings. O projeto foi concebido por ele em 1932, mas só foi oficializado pelo  governo americano, através do National Trails System Act, em 1968. Como Clarke faleceu em 1957, não chegou a ver seu sonho se concretizar, mas até hoje é reconhecido como o “Pai da Pacific Crest Trail” (Father of the Pacific Crest Trail, em inglês).

A PCT ganhou mais fama a partir do sucesso do livro e do filme Livre, que contam a experiência da autora Cheryl Strade ao percorrer a longa trilha. No entanto, o itinerário completo não é indicado para iniciantes ou para quem não tem experiência em montanhismo. Mas, como já dissemos no início deste post, é possível percorrer pequenos trechos.

Preocupação com o meio ambiente

A preocupação com a conservação da área é uma das bandeiras da PCTA, que orienta os trilheiros a enterrar as fezes e carregar o papel higiênico de volta,  acampar em áreas demarcadas,  proteger a qualidade da água, evitando lavar roupas e utensílios nos riachos, e respeitar outros caminhantes e habitantes das cidades que a trilha cruza.

Vale ressaltar a atenção especial ao se fazer fogueiras. O conselho da PCTA é que não sejam feitas para se evitar riscos de incêndios. No entanto, a prática não é proibida. E, se você planeja fazê-las, deve assistir a vídeos explicativos sobre a forma correta de se montar uma fogueira e responder a uma série de perguntas a fim de obter a autorização para uso de fogo no estado da Califórnia.

Ao percorrer a Pacific Crest Trail, você passará por 7 parques nacionais – que, inclusive, são áreas de proteção ambiental – e 25 florestas preservadas. Por isso, é muito importante respeitar todas as regras de conservação da PCTA, a fim de não interferir, de forma alguma, no equilíbrio da flora e da fauna.

Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

França exige passe sanitário de turistas; veja como obtê-lo

Artigo anterior

Meliá Paulista: hospede-se no coração de São Paulo

Artigo seguinte

Você pode gostar