O Circuito do Desfiladeiro conta com 17 trilhas onde é possível conferir diversos sítios arqueológicos que revelam o passado pré-histórico do homem americano

Criado em 1979, o Parque Nacional da Serra da Capivara protege a maior riqueza do passado pré-histórica das Américas. São milhares de sítios arqueológicos espalhados em toda a reserva, que abrigam mais de 40 mil pinturas rupestres, monumentos geológicos impressionantes e áreas onde foram encontradas vestígios de civilizações extintas.

Atualmente existem 183 sítios arqueológicos abertos para visitação turística, que foram divididos em diversos circuitos turísticos espalhados em toda a área protegida pelo Parque Nacional da Serra da Capivara.

Desfiladeiro da Capivara

Circuito Desfiladeiro, Serra da Capivara. Foto: Divulgação

O Desfiladeiro da Capivara é um dos quatros circuitos turísticos do parque. O trajeto abriga alguns dos sítios mais importantes da área protegida e está à apenas 7 km da cidade de Coronel José Dias, e 22 km de São Raimundo Nonato, dois dos 13 municípios que servem de base aos turistas que visitam esse pedaço do parque nacional.

Esse é um dos circuitos mais visitado devido à facilidade de acesso, e por oferecer uma mostra significativa dos registros rupestres encontrados na Serra da Capivara.

Arqueólogos e especialistas apontam que o Desfiladeiro da Serra da Capivara serviu de abrigo aos nossos antepassados à milhares de anos atrás. Esse foi o primeiro local a ser visitado pela Dra. Niéde Guidon, arqueóloga brasileira que mostrou a importância da região para o mundo, e fundadora do Parque Nacional Serra da Capivara.

Entre as principais atrações estão a Toca da Entrada do Pajaú, um impressionante paredão rochoso que forma uma cúpula onde é possível encontrar algumas das pinturas rupestres mais bem conservadas, a Toca do Inferno e a Toca da entrada do Baixão da Vaca, que pode ser acessada em uma trilha leve, que conduz os visitantes à um impressionante mirante entre as rochas do desfiladeiro.

O circuito completo oferece 17 pontos de visitação demarcados, que abrigam grutas com pinturas rupestres datadas em aproximadamente 12.000 anos, áreas onde foram encontradas sepulturas e utensílios de civilizações antigas datadas a mais de 8.ooo anos, e paisagens naturais bem preservadas, compostas por serras, grutas e cânions com paredões rochosos.

Trilhas do Circuito

Circuito Desfiladeiro, Serra da Capivara. Foto: Wikimedia Commons

Toca da Entrada do Pajaú

O sítio apresenta uma grande quantidade de pinturas rupestres datadas em 12.000 anos, que foram eternizadas em um paredão rochoso de forma circular. As pinturas nessa área do desfiladeiro retratam cenas da vida cotidiana e de rituais pré-históricos.

Toca do Barro

A Toca do Barro é formada por um enorme paredão com um aglomerado de seixos. O local é um dos poucos pontos da Serra da Capivara onde é possível observar pinturas minimalistas.

Toca do Inferno

Uma enorme gruta localizada entre um cânion estreito, conduz o turista a um cenário incomum, apresentado apenas por um pequeno feixe de luz. Diferente das outras atrações do Desfiladeiro da Capivara, a Toca do Inferno não é uma área onde foram encontrados vestígios de civilizações pré históricas, mas é uma ótima parada para quem deseja observar as paisagens únicas encontradas nessa área coberta pela Caatinga.

Toca do Paraguaio

A Toca do Paraguaio foi o primeiro sítio visitado pela Dra. Niède Guidon, em 1970, em sua primeira visitação à região. Além das ilustrações que representam cenas de dança, sexo e caça, também foram encontrada duas sepulturas durante as escavações no local: uma datada em 8.670 e outra em 7.000 anos.

Toca da Entrada do Baixão da Vaca

As pinturas da entrada do Baixão da Vaca, estão espalhadas no paredão rochoso de um cânion estreito. As figuras estão localizadas em uma parte elevada da barreira, onde também é possível contemplar uma ótima vista das montanhas do parque.

Trilha dos veadinhos azuis

Com dificuldade média, a trilha dos Veadinhos Azuis tem duração de 2 horas e abrange 4 sítios arqueológicos. O grande destaque desse circuito é a Toca dos Veadinhos azuis, com desenhos na coloração azul, encontradas apenas no Brasil.

Trilha do Boqueirão do Paraguaio

O acesso é feito em uma trilha e nível fácil e conduz os visitantes a dois sítios do vale: Boqueirão do Paraguaio I e II. A atração se destaca por abrigar figuras em tamanhos maiores que os outros encontrados no parque.

Leia também:

» Guia completo do Parque Nacional da Serra da Capivara
» Parque Nacional da Serra da Capivara ganha Museu da Natureza
» Onde ficar na Serra da Capivara: Sítio do Mocó ou São Raimundo Nonato
» Povoado Sítio do Mocó: porta de entrada do Parque Nacional Serra da Capivara

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Allianz Travel.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Passeios gratuitos para fazer na Cidade do Panamá

Artigo anterior

Faça uma visita virtual até o topo do Farol Santander em São Paulo

Artigo seguinte

Você pode gostar