Lugares para conhecer no Parque Estadual de Terra Ronca: descubra as cavernas, cachoeiras e melhores opções de hospedagem da região

O Parque Estadual de Terra Ronca é um tesouro guardado no Planalto Central do Brasil, no nordeste de Goiás. Mais de 200 cavernas revelam cenários surreais e formam um dos maiores complexos desse tipo na América Latina.

Com formações rochosas esculpidas há milhares de anos pela ação dos rios que cortam a região, o Parque Estadual de Terra Ronca é um paraíso natural que você precisa conhecer. Aliás, o nome vem justamente do “ronco” que as águas fazem no interior das cavernas. Em algumas delas, todo o trajeto é feito pelo leito dos rios. 

Leia também » 100 lugares para viajar no Brasil em 2021

Existem cavernas de fácil acesso e outras que desafiam até os viajantes mais aventureiros. São perfeitas para a prática de ecoturismo e garantem muita aventura para os visitantes. Mas as cavernas do Parque Estadual de Terra Ronca não são os únicos atrativos. A região conta com muitas cachoeiras e cenários incríveis, ricos em flora e fauna.

Há muitos lugares para conhecer no Parque Estadual de Terra Ronca. A visita, porém, exige o acompanhamento de um guia e há regras definidas pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Governo do Estado de Goiás para garantir tanto a segurança dos turistas quanto a conservação da área. 

Está esperando o que? Descubra o Parque Estadual de Terra Ronca e surpreenda-se com este cantinho de paraíso no centro do Brasil. Confira, a seguir, nossas dicas sobre o que fazer, como chegar e onde se hospedar no Parque Estadual de Terra Ronca.

Descubra o Parque Estadual de Terra Ronca e suas belezas

Parque Estadual de Terra Ronca

Lugares para conhecer no Parque Estadual de Terra Ronca. Foto: Jose Humberto de Paula / Wikimedia Commons

Entre tantos lugares incríveis que encontramos no Brasil, o Parque Estadual de Terra Ronca se destaca por cenários surreais, com enormes formações rochosas que parecem ter sido esculpidas à mão.

Não há como não se impressionar com o interior das cavernas e seus salões majestosos. Por isso, não perca tempo, descubra o Parque Estadual de Terra Ronca e suas belezas. Você vai, com certeza, se surpreender.

Caverna Terra Ronca 

A grande entrada da Caverna Terra Ronca traduz toda sua imponência. A boca – como é conhecida – tem 96 metros de altura e 120 metros de largura. Nela há um altar onde acontece, todo ano, a Festa do Bom Jesus da Lapa, no dia 6 de agosto. 

No entanto, esta é apenas uma das entradas da caverna, que foi dividida em duas após um desmoronamento há milhares de anos. A outra parte de Terra Ronca pode ser acessada através da travessia do Rio Lapa, em meio a uma dolina – um tipo de cânion – chamada Oco das Araras. O nome foi dado porque as aves usam seus paredões para se abrigar.

A Caverna Terra Ronca, a mais visitada do parque, é formada por rochas dolomíticas, uma espécie de rocha sedimentar, e calcário. O nome Terra Ronca vem do barulho que a correnteza das águas do Rio Lapa fazem no interior da caverna. 

Em seu interior, a caverna tem grandes salões adornados com estalactites e estalagmites, flores de cálcio, pérolas de calcário, travertinos, entre outras formações rochosas. Um dos destaques é o Salão dos Namorados, que tem grandes rochas e formações que parecem ter sido feitas de porcelana.

Caverna Angélica

Outra imponente caverna, Angélica tem 17 quilômetros de extensão onde encontram-se cerca de 10 salões majestosos, cobertos por estalactites e estalagmites. Os destaques são o Salão dos Canudos e o Salão das Cortinas. 

Não é à toa que a Caverna Angélica é considerada uma das maiores do Brasil. A caverna é tão grande que alguns visitantes optam por pernoitar em seu interior para observá-la com mais calma.

O acesso à caverna é feito através de uma praia fluvial. As águas do Rio Angélica passam em seu interior e revelam suas belezas, que vão desde as formações rochosas até espelhos d’água. 

Caverna São Bernardo

A Caverna São Bernardo é, na realidade, um complexo com três cavernas. A entrada é feita através de uma descida íngreme. 

Em seu interior, correm os Rios São Bernardo e Palmeira. Todo o trajeto, de cerca de 4 quilômetros, é feito através de suas águas, que se encontram em um determinado trecho. 

Os salões da Caverna São Bernardo são cobertos por estalactites e estalagmites. O destaque fica por conta do Salão das Pérolas, que tem formações rochosas que parecem ter sido esculpidas em forma de pérolas.

Caverna São Mateus

A segunda maior caverna do Brasil fica no Parque Estadual de Terra Ronca, mas para visitá-la é preciso condicionamento físico e gostar de aventura. A Caverna São Mateus só pode ser acessada através de uma pequena fenda , por onde se desce de corda. 

Em seu interior, há formações rochosas que parecem ter sido esculpidas à mão e outras que lembram grandes cristais. Um dos destaques é o Salão dos Travertinos Gigantes.

Caverna São Vicente

É preciso ser aventureiro também para conhecer a Caverna São Vicente. Para começar, a única forma de entrar nela é por um rapel de 40 metros. 

Mas vale a pena o esforço: em seu interior há 12 cachoeiras, formadas pelas águas do Rio São Vicente. O fenômeno raro atrai muitos visitantes. Mas não é só isso, o local abriga muitos encantos.

Prova disso é que a Caverna São Vicente, que tem mais de 13 quilômetros de extensão, está sendo mapeada desde os anos 1970 e ainda há muito o que se descobrir por lá.

Cachoeiras

Além das cachoeiras no interior da Caverna São Vicente, o Parque Estadual Terra Ronca tem outras belas quedas d’água que convidam a banhos relaxantes. Os rios que cortam a área têm águas mornas e cristalinas. 

Entre as várias cachoeiras do parque, destacam-se a Cachoeira do rio São Bernardo, a Cachoeira das 7 Quedas, a Cachoeira do Rio Palmeiras e a Cachoeira do Sabath.

Nossa dica é reservar tempo em sua viagem para curtir ao menos uma das cachoeiras do Parque Estadual de Terra Ronca. 

São Domingos

Além de ser uma das cidades-sede para quem visita o Parque Estadual de Terra Ronca, São Domingos também reserva atrativos para seus visitantes.

Um deles é o Lago São Domingos. Com 20 quilômetros quadrados, o local é ótimo para caminhadas e para relaxar. Outra atração é o Morro do Moleque, que oferece uma vista privilegiada da região. 

Para quem gosta de aventura, vale a pena visitar o Sumidouro da Fazenda Colinas. No local, o curso d’água superficial penetra o solo em uma abertura natural. 

Guarani de Goiás

Outra cidade-sede para quem vai ao Parque Estadual de Terra Ronca, Guarani de Goiás, abriga as principais cachoeiras da região, como a Cachoeira do Rio São Bernardo e a das Sete Quedas. 

Se você curte fazer trilhas, a cidade também tem ótimas opções em meio à vegetação do cerrado. 

Como chegar no Parque Estadual de Terra Ronca

lugares para conhecer em terra ronca

Foto: Jose Humberto de Paula / Wikimedia Commons

Ficou com vontade de conhecer esse lugar incrível? Então, saiba agora como chegar no Parque Estadual de Terra Ronca. Localizado no nordeste de Goiás, o parque fica a cerca de 600 quilômetros da capital, Goiânia. 

Por isso, para os viajantes que vêm de outros estados, o melhor caminho é desembarcar no Aeroporto Internacional de Brasília e, de lá, seguir de ônibus ou automóvel até o parque. 

O trajeto tem cerca de 400 quilômetros até uma das cidades-sede, São Domingos ou Guarani de Goiás. 

Para chegar até o parque, partindo de qualquer uma destas cidades, o trecho é de aproximadamente 45 quilômetros.

Onde se hospedar no Parque Estadual de Terra Ronca

parque estadual terra ronca

Lugares para conhecer em Terra Ronca. Foto: Jose Humberto de Paula / Wikimedia Commons

São Domingos é o principal ponto de hospedagem dos visitantes que vão até o Parque Estadual de Terra Ronca. A cidade conta com estrutura para receber os turistas, com acomodações, restaurantes e comércio. 

Se você quer ficar mais próximo do parque, uma ótima opção de hospedagem em Terra Ronca é a Pousada Terra Ronca, em São Domingos. 

O local oferece acomodações confortáveis e restaurante com comida caseira. Além disso, disponibiliza guias especializados no parque. A Pousada Terra Ronca também conta com wi-fi e estacionamento gratuitos.

Há, ainda, opções de pousadas nas cidades do entorno, como Guarani de Goiás e Posse. Nesta última, a Pousada das Palmeiras é uma excelente escolha para quem procura por uma hospedagem aconchegante.

Toda ambientação do local é rústica, mas com muito conforto. A pousada tem apartamentos com ar condicionado, piscina, restaurante, estacionamento privativo e wi-fi gratuito. 

Leia também:

» Maior portal de caverna do mundo fica no interior de São Paulo
» Guia completo para visitar as cavernas do PETAR
» Fotógrafo explora a maior caverna do mundo com ajuda de um drone
» Conheça os luxuosos hotéis instalados em cavernas na Turquia

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Ganhe R$ 350 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Reserve passagens aéreas com até 40% de desconto para qualquer destino.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

21 ilhas paradisíacas para conhecer no Brasil

Artigo anterior

Durma em um chalé rústico no alto das montanhas em Cambará do Sul

Artigo seguinte

Você pode gostar