Turismo no Brasil: mercado que estava em alta só retornará ao nível normal entre setembro e dezembro de 2021, segundo estudos da FGV Projetos 

Crise sem precedentes na saúde mundial, em decorrência do novo coronavírus, gerou grande perda para os diversos setores da economia. Entretanto, a indústria de viagens e turismo foi uma das que mais sofreu o impacto, principalmente pela insegurança que exigiu o adiamento dos planos de viagens que já estavam programadas. Em comparação aos demais mercados, a retomada tardia do setor é uma das preocupações dos profissionais da área.

As medidas de segurança exigidas para os turistas perante à pandemia e o fechamento das fronteiras anunciado no mês de março por diferentes países, foram fatores decisivos para o alto número de cancelamentos e remarcações do setor. Com toda a razão, em um cenário ainda nebuloso, ninguém estava disposto a correr riscos e ficar em casa se tornou essencial.

como sera o turismo no brasil

Retomada tardia pode impactar perda de 21,5% nas receitas do turismo. Foto: Philipe Cavalcante / Unsplash

Esta instabilidade trouxe imensa preocupação para o mercado de viagens, que em 2018, foi responsável por 8,1% do PIB Brasil, segundo dados da Web World Travel & Tourism Council. A grande representatividade do setor de turismo, que inclui aéreos, serviços, hospedagens, transportes, locação e diversos outros micro-nichos, mostram a importância da valorização deste mercado para um equilíbrio econômico e maior distribuição de renda pelos territórios do País.

Neste estudo recente desenvolvido pela FGV Projetos que detalhamos a seguir, mostramos o impacto do coronavírus no setor de viagens nacionais e como ele poderá interferir o mercado nos próximos semestres.

O estudo, publicado no dia 19 de abril, começa mostrando a mudança no cenário promissor que estava em andamento. O relatório conclui que os valores de receita só atingirão os mesmos níveis de 2019, entre os meses de setembro e dezembro de 2021, agravando a perda para o setor e consequentemente para o Brasil.

turismo no brasil pos coronavirus

Estudo mostra que a receita do setor só retornará ao nível normal em 2021. Foto: Henrique Félix / Unsplash

“As perdas econômicas, em comparação ao PIB do setor em 2019, irão totalizar R$ 116,7 bilhões no biênio 2020-2021, o que representa perda de 21,5% na produção total do período”, conforme publicado no estudo. 

O relatório completo Impacto Econômico do COVID-19: Propostas para o Turismo Brasileiro, pode ser acessado na página da FGV Projetos.

Leia também:

» Atrações turísticas da Holanda permanecerão fechadas até 1º de setembro
» Viajar para o Peru, Europa e Estados Unidos está ficando mais caro
» 50 destinos nacionais para visitar quando a quarentena acabar
» Roteiros para fazer um mochilão pela América do Sul

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Allianz Travel.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Bioluminescência: praia mexicana volta a brilhar no escuro após 60 anos

Artigo anterior

Caminhada virtual: conheça 7 trilhas incríveis em tours online

Artigo seguinte

Você pode gostar