Entre cachoeiras, poços, mirantes e grutas quase encantadas, torna-se uma missão impossível não se apaixonar pela Chapada Diamantina, um dos destinos mais cobiçados para o ecoturismo no Brasil.

Localizada na Bahia, a mais de 500 km de Salvador, oferece tantas atrações, que o tédio não dá nem sinal de vida. É uma daquelas viagens que marca a vida de quem se aventura e enfrenta trilhas, água gelada e uma natureza quase selvagem, que faz parte do  Parque Nacional da Chapada Diamantina.

Fora do circuito tradicional de turismo, é uma cidade rica em história, gastronomia e um povo tão hospitaleiro que deixa saudades.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

O que fazer no Parque Nacional da Chapada Diamantina

Chapada Diamantina Bahia

Foto: Leonardobatista / Wikimedia Commons

A principal regra para aproveitar ao máximo a viagem para Chapada da Diamantina é mergulhar, literalmente, em todas as suas cachoeiras e poços. É o momento de se re-energizar e se entregar para a natureza. Lembrando sempre, que quanto mais longo e difícil é o percurso para chegar, mais delicioso é o banho.

Entre as milhares de opções, as cachoeiras mais famosas são a Cachoeira do Buracão, pois a partir dela é possível nadar dentro de um cânion até chegar ao poço da grande queda. O frio na barriga é inevitável! A Cachoeira da Fumaça também integra a lista de queridinhas, por ser uma das maiores quedas d’água do Brasil.

Para quem deseja vivenciar adrenalina na veia e tem um bom condicionamento físico, outras cachoeiras podem ser visitadas, que ficam mais distantes e exigem trekkings que duram mais de um dia.

Acampar na Chapada Diamantina é, sem dúvidas, outra experiência que faz parte do pacote, para isso considere as seguintes opções: Cachoeira do Mixila, Cachoeira da Fumacinha e Cachoeira da Fumaça por Baixo. Elas oferecem entretenimento para uns 15 dias de viagem!

Mas não é só de cachoeira que vive a Chapada, mergulhar em poços de água cristalina também é algo surpreendente. O mais incrível é a coloração que elas podem atingir, devido ao a luz do sol, que entra pelas frestas das grutas e forma um lindo facho de luz. Esse cenário é um dos cartões postais que mais chama atenção na região.

Nesta lista não podem faltar o Poço Azul que ainda inclui a flutuação na água e o Poço Encantado, que é visitado apenas para contemplação, para ver o fenômeno da luz. Vale reforçar que essa visualização só é possível em períodos específicos do ano quando o sol entra pela posição exata, mas de qualquer forma, vale tirar um dia da viagem para conhecê-los.

As grutas também são um espetáculo à parte, e o melhor é  que o acesso elas costuma ser bem tranquilo, ou seja, escolha aquele momento da viagem que você já está com baixa energia, mas não perca a oportunidade de vê-las bem de perto.  Entre as grutas mais procuradas estão a Gruta da Torrinha e a Gruta da Lapa Doce. Porém a Gruta da Fumaça, que é um pouco mais afastada, merece destaque, pois seu interior deixa qualquer um boquiaberto. Ela é considerada uma das mais completas do país em termos de espeleotemas.

Após um dia intenso de trilhas, mergulho e contemplação, nada como ver um pôr do sol para acalmar e deixar tudo ainda mais belo. O Morro do Pai Inácio é o local mais procurado para essa hora do dia. É preciso subir até o topo para ter uma visão panorâmica, ainda mais colorida das pedras que simbolizam a Chapada Diamantina.

Atrações da Chapada Diamantina

Lençóis

Vale do Capão

Ibicoara

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Reserve passagens aéreas com até 50% de desconto para qualquer destino.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Costa do Descobrimento

Artigo anterior

Estrada Real

Artigo seguinte

Você pode gostar