Para os amantes de uma road trip, percorrer a Estrada Real é quase encontrar um baú de ouro atrás do arco íris, repleto de história. É a maior rota turística do Brasil, com mais de 1600 km de extensão, que passa por diversas cidades em Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, uma verdadeira aventura cujo percurso já é um atrativo por si só.

O caminho é um resgate às tradições do passado, pois ele foi criado no século XVII para escoar ouro e diamantes por meio de trilhas que eram utilizadas pela realeza. Até hoje ela atrai viajantes em busca de resgatar e conhecer cada cantinho.

Cada viajante escolhe o nível de adrenalina que deseja para esse passeio, de acordo com as condições físicas e disposição.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Há quem prefira percorrer de carro, moto ou via veículos de agências de turismo, de bicicleta ou até mesmo a pé. Sim, há quem se arrisque a passar até mais de 40 dias caminhando até chegar nos principais pontos que compõem a rota.

Roteiros da Estrada Real

Há, basicamente, quatro tipos diferentes de rotas que você pode conhecer percorrendo os destinos que englobam a Estrada Real:

  • Caminho Velho, ou também conhecida como Caminho do Ouro, que foi o primeiro trajeto criado pela Coroa Portuguesa e faz a ligação de Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ);
  • Caminho Novo, cujo objetivo era proporcionar um caminho mais seguro até o porto do Rio de Janeiro, já que as cargas que eram carregadas poderiam sofrer saques na tradicional rota marítima no percurso entre Paraty e Rio de Janeiro;
  • Caminho dos Diamantes, que conectava Ouro Preto, a Diamantina, também em Minas Gerais, que na época era a principal cidade para a extração de diamantes, e;
  • Caminho de Sarabuçu, que é um distrito de Ouro Preto, que garante aos visitantes incríveis paisagens montanhosas, alvo de lendas populares.

O que ver no caminho da Estrada Real?

estrada real minas gerais

Foto: Divulgação

Fica até difícil escolher os pontos mais marcantes dessa jornada, que pode ser adaptada de acordo com os desejos e estilo de cada viajante. Porém o Centro de Paraty vale uma parada, por presentear com uma arquitetura única, composta por casarões, museus e igrejas cheias de história.

Em Petrópolis, também no Rio de Janeiro, inclua o Museu Imperial na lista, onde era a antiga residência de verão de D. Pedro II, com um acervo enriquecedor.

Perca-se com as construções e obras de Aleijadinho nas cidade mineiras de Congonhas, eleita Patrimônio Cultural da Humanidade pela Unesco e São João del Rei. Aproveite e faça um passeio de Maria Fumaça que leva até Tiradentes (MG), são 12 km de uma paisagem encantadora.

Para se sentir ainda mais próximo dessa história, não deixe de visitar as igrejas, museus e minas em Ouro Preto, é possível passar pelos túneis e ver de perto onde era feita a extração desse metal precioso.

Não deixe de passar por Diamantina para conhecer mais sobre a extração do diamante, e para respirar um ar puro, vá até a  Serra do Espinhaço, uma cadeia montanhosa que se estende de Minas Gerais à Bahia e possui dobramentos geológicos com mais de 2,5 bilhões de anos. Surpreenda-se!

Estrada Real

Paraty

Ouro Preto

Tiradentes

Diamantina

São João del Rei

Congonhas

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Reserve passagens aéreas com até 50% de desconto para qualquer destino.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Chapada Diamantina

Artigo anterior

Espanha abre fronteiras para brasileiros e dispensa quarentena obrigatória

Artigo seguinte

Você pode gostar