Entrevistamos um brasileiro que trabalha com turismo na Itália para entender melhor como está a retomada do turismo após o coronavírus 

A Itália foi um dos países mais atingidos pelo novo coronavírus. Agora, vive uma fase de retomada que, apesar de algumas restrições, caminha cada vez mais rumo à normalidade. Com o turismo, não é diferente: o segmento, que é muito forte no país, retorna com algumas mudanças e tendências para o futuro.

Com o fim do lockdown decretado no dia 3 junho, diversas atrações turísticas já se encontram reabertas. Ainda, desde o dia 1º de julho, as fronteiras dos países que compõem a União Europeia e o espaço Schengen também estão abertas para outros 15 países fora desta zona – o Brasil deverá ficar de fora até que a situação comece a melhorar. 

O que se observou até agora é que roteiros ao ar livre e serviços privativos tendem a aumentar. No entanto, todo esse processo teve um olhar diferente para quem viveu o dia a dia no país, ainda mais aqueles que trabalham com turismo. Para entender melhor as mudanças e projeções diante desses novos cenários, entrevistamos Jessica da Rosa, da agência Elmocar, de Roma, que é especializada em receber turistas brasileiros no país. 

Itália: como está a situação no país e expectativas para o futuro na visão de um brasileiro

turismo itália brasileiro

Foto: Pixabay

Guia Viajar Melhor – Pode dizer como está a situação atual em Roma e na Itália na visão de um morador? Houve ação efetiva e mudanças drásticas vindas do governo local nos últimos meses?

R: Dia 3 de junho foi decretado o fim do lockdown, ou seja, as pessoas podiam circular livremente dentro do país  e dentro da área Schengen. As medidas que o governo adotou nesta fase III, de caráter sanitário, são praticamente as mesmas da fase precedente. Isso significa distanciamento social de ao menos 1 metro, uso de máscaras em locais fechados ou em lugares abertos onde não seja possível manter o distanciamento. 

Depois foram decretadas medidas de contenção de contágios que devem ser observadas nos transportes públicos e nos locais de trabalho, mas sempre baseadas no distanciamento e uso de máscara. Quanto ao setor de transporte turístico, por exemplo, uma van de 7 lugares só pode ter no máximo 4 passageiros – a menos que não se trate de componentes de uma mesma família, neste caso podem ser 6 passageiros, deixando sempre o banco do lado do motorista livre. Os veículos devem ser higienizados após cada uso e totalmente desinfetados ao final do dia. Os passageiros devem usar máscara dentro do veículo e desinfetar as mãos antes de entrar. 

Guia Viajar Melhor –  A população, de forma geral, respeitou as normas de distanciamento social? Como tem sido sua vida pessoal nesses últimos dois meses?

R: Pode-se dizer que boa parte da população respeitou, a impressão é que apenas 10% não respeitaram no início da fase III – a maioria jovens, mas atualmente este percentual aumentou muito em virtude do fato que tivemos uma despencada no número de contágios. Em Roma (cidade com 4,3 milhões de habitantes), atualmente temos apenas 13 pessoas em terapia intensiva. Na Lombardia ainda há um foco, mas é controlado e também em queda seguindo a tendência do resto do país. Para ter uma ideia, atualmente (dados de 29/06) há somente 96 pessoas em terapia intensiva em todo o país. 

Guia Viajar Melhor –  Como está ocorrendo esse retorno à normalidade?

R: De forma tranquila, com exceção de algumas pessoas que ficaram traumatizadas e com evidente síndrome do pânico, insônia e problemas psicológicos. O confinamento prolongado causa também uma síndrome aqui chamada de “síndrome da cabana” (que significa casa, proteção). Felizmente é um percentual pequeno e pode-se superar o problema com o tempo.

Guia Viajar Melhor – Como está sendo a reabertura do turismo no país neste primeiro momento?

R: No momento o turismo interno está trabalhando na casa dos 45%, ou seja, focado principalmente no turismo interno ou viagens de trabalho. A previsão este ano é de trabalhar em torno dos 50%. A nossa empresa já começou a receber as primeiras tímidas reservas, todas a partir de agosto.

Guia Viajar Melhor – Como está sendo os vôos internacionais que chegam em Roma? Há muitas restrições e medidas de segurança que você pode nos contar?

R: No momento temos muitos voos chegando e saindo de Roma, mas a maior parte dos aeroportos da Itália estão desertos, mesmo tendo em consideração promoções que algumas companhias estão fazendo com os bilhetes aéreos. No momento, é proibido a bagagem de mão a bordo, deve ser tudo despachado. E , atenção: muitas companhias aéreas  vendem bilhetes de voos que depois são cancelados e não devolvem o dinheiro,  mas dão como reembolso um voucher vez que é permitido pela lei. 

Guia Viajar Melhor Quais locais e atrações de Roma as agências estão priorizando neste momento?

R: Sim exatamente isto, porém a novidade é que com o fato do distanciamento, alguns museus, galerias de arte e basílicas de Roma onde é praticamente impossível admirar com a calma necessária, agora é possível. Serviços turísticos coletivos serão penalizados. Ao contrário, serviços privativos como os que oferecemos aos nossos clientes serão mais apreciados.

Guia Viajar Melhor – Poderia dizer quais os principais cuidados que estão sendo tomados em relação à hotelaria, restaurantes, visita e atrações, etc?

R: Distanciamento, máscara e desinfecção das mãos com produtos a base de álcool (75% no mínimo), e percursos pré estabelecidos para o deslocamento das pessoas no interior do local.

Guia Viajar Melhor – Por que um turista brasileiro deve incluir Roma como destino assim que tudo estiver normalizado?

R: A Itália, com toda a sua riquíssima história, arte, cultura, culinária e belezas naturais estará, em breve, de novo entre os destinos mais procurados do mundo. Somos otimistas e estamos fazendo todo o possível para, quando chegar  o momento, poder receber nossos clientes com o carinho de sempre e em completa segurança.

Guia Viajar Melhor – Como a agência está se preparando para receber o turista assim que a situação estiver controlada? Há planos de disponibilizar itens de segurança individual como máscaras, álcool em gel e outros?

R: Quando tudo isto passar, as pessoas irão viajar muito mais, dando preferência a passeios e serviços privativos, porque garantem maior conforto e segurança. Quando isto acontecer, estaremos aqui firmes e prontos para recomeçar, oferecendo não só profissionalismo, mas também veículos higienizados e motoristas prontos a adotar todas as medidas de segurança e prevenção ditadas pelo Ministério da Saúde.  

Leia também:

» Serra catarinense registra temperaturas negativas e geadas
» Nova Zelândia propõe semana com apenas 4 dias de trabalho
» De acordo com pesquisa admirar a natureza pode trazer mais felicidade
» Explorar a própria cidade faz bem para a saúde mental, indica pesquisa

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Reserve passagens aéreas com até 40% de desconto para qualquer destino.
Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Brasileiros que vivem na Espanha falam sobre retomada do turismo no país

Artigo anterior

Brasileiros na Turquia contam sobre a situação do coronavírus no país

Artigo seguinte

Você pode gostar