Com as dicas abaixo, os turistas descobrirão o que fazer na Amazônia, uma das riquezas naturais mais exuberantes de todo o mundo. Confira!

Ao Norte do País está uma das principais – se não a principal – riquezas naturais do mundo, a Amazônia. Estamos falando de um destino que sabe encantar, de uma forma muito autêntica, seus visitantes. Com fauna e flora distintas, a região é um cenário esplendoroso no quesito meio ambiente e, por isso, sabe oferecer aos turistas vivências extraordinárias. E muita gente questiona: o que fazer na Amazônia?

Por mais que a imagem de selva e floresta densa ainda faça parte de muitos estereótipos, é importante saber que é um lugar onde é possível encontrar hotéis com infraestrutura completa. Os roteiros em meio à selva e navegando floresta adentro já conta com embarcações luxuosas e que garante a segurança de todos. 

Leia também » 100 lugares para viajar no Brasil em 2021

É assim que o destino vem conquistando seu espaço no turismo e chamando cada vez mais a atenção de viajantes. Segundo um levantamento realizado pelo Ministério do Turismo em 2017, 6,5% dos brasileiros se sentem atraídos pela região. E tudo graças ao seu ar superlativo na oferta de cultura, gastronomia e paisagens. 

Dez dicas de viagens na Amazônia

Que a Amazônia é rica de diversas formas já é compreensível, mas ainda persiste o questionamento: o que fazer na Amazônia em um roteiro turístico? Vamos ajudar os turistas que querem descobrir a desbravar uma das maiores obras-primas naturais do meio ambiente e dar dez sugestões de como curtir o destino. Confira!

Visitar excelentes capitais

Dicas de viagens na Amazônia

Dicas de viagens na Amazônia. Foto: Ivo Brasil / Wikimedia Commons

Para chegar à Amazônia, é muito provável que os turistas desembarquem em Manaus ou Belém, duas grandes cidades repletas de vida e de atrativos culturais e que são portas de entrada para o Norte do País. A capital do Amazonas, por exemplo, conta com 2,1 milhões de habitantes, enquanto a capital paraense possui 1,4 milhão. No entanto, o que as diferencia mesmo é o protagonismo e a proximidade com a Floresta Amazônica. Vale a pena conhecê-las e descobrir qual mais vai encantar.

Imersão na Floresta Amazônica

O turismo ecológico é uma grande preocupação da região, principalmente ao respeito ao meio ambiente e aos residentes. Portanto, é bom os turistas e viajantes escolherem uma experiência de imersão adequada. Uma forma de fazer isso é por meio da hospedagem, que oferece conforto e tranquilidade a quem deseja estar próximo da cidade. A programação envolve passeios de barco, visita a comunidades ribeirinhas e observação de animais noturnos.

Viagem de barco

Foto: Pixabay

Na Amazônia, esqueça as grandes estradas. Lá o negócio são os rios. E uma imersão de verdade pela região exige, obrigatoriamente, ao menos uma viagem de barco. Ela pode ser realizada como passeio por diversas agências de turismo receptivo. Para quem gosta de luxo e serviços de alta qualidade, também há a opções de cruzeiro, uma versão considerada cinco estrelas da atividade. 

Aproveitar a gastronomia

A gastronomia é um excelente jeito de conhecermos melhor sobre a cultura e os costumes de um local. Claro que na Amazônia não é diferente. Grande parte dos pratos são preparados com alimentos que só estão disponíveis na região, o que deixa a culinária ainda mais autêntica e especial. Um dos ingredientes mais conhecidos é a mandioca, usado na preparação de tapioca, farinha, caldo, cozidos, entre outros. Os peixes, como tambaqui e pirarucu, também são famosos quando o assunto é comida. 

Banho de cachoeira

Dicas de viagens na Amazônia

Dicas de viagens na Amazônia. Foto: Luciano cta / Wikimedia Commons

Ir em Presidente Figueiredo, a 130 quilômetros de Manaus, e não tomar um bom banho de cachoeira é considerado uma visita incompleta. São mais de cem quedas d’água por lá, que podem ser facilmente aproveitados em um bate e volta partindo da capital, que pode ser realizada por meio de uma agência de viagens, por exemplo. Para quem gosta de aproveitar tudo por completo, vale a pena guardar de dois a três dias no destino.

Aventura no Parque Nacional de Anavilhanas

Há muitos parques no Brasil, mas o Parque Nacional de Anavilhanas é considerado único e deve estar presente no roteiro dos viajantes. Localizado em Nova Airão, a 180 quilômetros de Manaus, está esse atrativo natural, que, assim como Presidente Figueiredo, permite um bate e volta fácil. Contudo, mais uma vez há a oportunidade de fazer uma pausa no local e se hospedar em meio a selva em um dos meios de hospedagem disponíveis.

Festejar em Parintins

Foto: Ministério da Cultura / Wikimedia Commons

O Festival de Parintins é um dos maiores festejos culturais do Brasil. O desfile conta com toadas, danças, carros alegóricos e muita torcida, divididas entre o boi Garantido (vermelho) ou o boi Caprichoso (azul). O festival ocorre no último final de semana de junho e dura por três dias. Os desfiles não são iguais uns aos outros e, por isso, vale a pena conferir cada um deles. Mas fique atento, porque os ingressos se esgotam rapidamente. 

Nadar no Tapajós

O rio Tapajós é protagonista em Alter do Chão, vilarejo de cerca de 6 mil habitantes que vem ganhando fama com o passar dos anos. Lá, é possível curtir as águas cristalinas, principalmente entre agosto e dezembro, quando é época de seca e as praias vão surgindo. Os visitantes poderão combinar passeios e visitas às comunidades ribeirinhas, se aprofundando ainda mais no destino que é rico em atrativos. 

Avistamento de búfalos

Dicas de viagens na Amazônia

Dicas de viagens na Amazônia. Foto: Wikimedia Commons

Na ilha de Marajó, os turistas conseguem aproveitar diversas praias, fazer trilha no mangue, realizar alguns passeios de barco e até entender o modo como é feita a cerâmica. E, durante todas essas atividades, é possível avistar búfalos em diversos pontos da ilha. São tanto que há até a polícia que patrulha as ruazinhas das cidades. Os visitantes poderão provar a carne e o queijo, até mesmo juntos, degustando o famoso filé marajoara. 

Trekking em Monte Roraima

Para quem ama uma aventura, esta é uma dica perfeita. A formação rochosa, que fica localizada entre o Brasil, a Guiana e a Venezuela, chega a 2,8 mil metros de altitude, portanto, estamos falando de um local de difícil acesso. O percurso não pode ser realizado sozinho e, por isso, há empresas de turismo especializadas no roteiro. E acredite: a vista vale a pena!

E agora? Já está pronto para curtir melhor essa riqueza brasileira chamada Amazônia. Anote todas as dicas e se planeje para garantir uma viagem inesquecível e extremamente rica em diversidade e cultura. Aproveite!

Leia também:

» Expedição Rio Negro: turismo seguro e sustentável na Amazônia
» 8 roteiros incríveis para fazer na Amazônia
» Como é se hospedar em um hotel de selva na Amazônia
» 17 fotos de Alter do Chão para se apaixonar de vez pela Amazônia

Dicas para planejar sua viagem:

» Descubra as melhores opções de aluguel de carros com a Localiza.
» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Reserve passagens aéreas com até 40% de desconto para qualquer destino.
Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Hotel Yoo2 Rio lança campanha de verão com diária de cortesia e outros benefícios

Artigo anterior

Esses são os 100 lugares mais lindos do mundo

Artigo seguinte

Você pode gostar