O número de doses aplicadas durante a campanha de vacinação em Brasília já atingiu a marca das 5,09 milhões, segundo o Vacinômetro. São 89,78% com a primeira dose, 85,39% com a segunda dose e 22,34% com a dose única ou adicional.

Todas as informações a respeito do andamento da vacinação na cidade devem ser consultadas somente no link da Secretaria de Saúde do Distrito Federal. A entidade ainda alerta sobre a grande difusão de fake news na Internet, por isso o site oficial deve ser sempre consultado em qualquer ocasião, mesmo que seja para checar uma informação de um jornal.

A relação completa dos locais de vacinação pode ser consultada diretamente neste link. Lembrando que nos locais de vacinação será exigido documento de identidade com foto, cartão de vacina ou comprovante emitido pelo Conecte SUS e comprovante de vínculo como trabalhador da saúde, como crachá funcional, contracheque, carteira de trabalho ou declaração do empregador ou carteira do conselho profissional.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

As últimas notícias divulgadas pelos organismos oficiais dão conta do começo da campanha de vacinação para as crianças a partir de domingo, 16 de janeiro. A primeira fase contempla crianças de 5 a 11 anos com comorbidades, deficiência permanente ou sob a tutela do Estado, e crianças sem comorbidades com 11 anos completos.

vacinação em brasília

Foto: Divulgação

No domingo, estarão abertos 11 postos de vacinação exclusivos para a vacinação dos pequenos. A criança deverá estar acompanhada do pai, mãe ou responsável, com documento de identidade e/ou caderneta de vacinação. Para crianças com comorbidades ou incapacidades permanentes, é necessário apresentar um laudo médico que demonstre seu estado clínico de acordo com uma lista priorizada de comorbidades.

Cada um dos 11 postos de vacinação terá um responsável técnico e três aplicadores, um para crianças com deficiência permanente, um para crianças com comorbidades e um terceiro para 11 crianças sem comorbidades.

Nesses locais, quatro pessoas controlarão a circulação do público, e três profissionais serão responsáveis pela triagem, validação de documentos, avaliação e adequação de normas, além de informar os responsáveis para vacinar.

“Para que a vacina chegue até o braço do brasiliense, existe todo um processo de logística comandado inicialmente pelos servidores da Rede de Frio Central”, explica o site da Secretaria da Saúde regional. “É neste local que as vacinas são recebidas, conferidos o quantitativo recebido e a temperatura. Estando tudo dentro das normas para recebimento, os imunizantes são armazenados nas câmaras frias. Enquanto isso, os servidores elaboram o cronograma de distribuição para cada ponto de vacinação considerando a população daquela região. Feito esse processo inicial, é hora de distribuir as vacinas em caixas térmicas com temperatura controlada para serem levadas para cada região”.

A subsecretária de Saúde Geral Paula Lawal explicou que os responsáveis pelas crianças serão informados de que se trata de uma vacina específica contra a covid-19 sob a marca Pfizer-BioNTech para crianças, que vem num frasco laranja.

Conforme orientação do Ministério da Saúde (MS), a dose de 0,2ml será utilizada em uma seringa de 1ml, também específica para vacinação infantil. A vice-ministra Paula lembrou que o Distrito Federal era dose-dependente e seguia rigorosamente as normas da orientação do Ministério Federal. Ela ressaltou que o planejamento para esta fase de vacinação foi dinâmico e ajustado à medida que o Ministério da Saúde emitiu novas diretrizes.

Crianças que receberam recentemente outras vacinas devem esperar 15 dias antes de serem imunizadas contra a covid-19. A segunda dose deve ser administrada oito semanas após a primeira dose. Se um menino de 11 anos completar 12 anos nesse período, ele completará seu ciclo de vacinação com o Child Immune, ao invés da versão preparada para maiores de 12 anos.

A relação abaixo apresenta os pontos de vacinação para crianças de 5 a 11 anos:

  • UBS 20 Planaltina
  • UBS 2 Sobradinho II
  • UBS 1 Santa Maria
  • UBS 1 Paranoá
  • UBS 2 Brazlânda
  • UBS 17 Ceilândia
  • UBS 5 Taguatinga
  • UBS 12 Samambaia
  • UBS 1 Cruzeiro
  • UBS 1 Lago Norte
  • UBS 1 Guará

No último dia 11 foram registrados 4.220 novos casos de covid-19 com índice de transmissão (RT) de 2,06, o que significa 100 infectados espalhados para outras 206, com o Ministério da Saúde monitorando a ocupação de leitos e insumos essenciais. “O grande escudo que temos hoje é a cobertura vacinal”, reiterou o gerente da pasta general Manoel Pafiadache em entrevista coletiva no Palácio do Buriti.

Dos 55 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid-19 da rede pública, 23 estavam ocupados na manhã desta quarta-feira. Dos 45 leitos ativos da Unidade de Cuidados Intermediários (UTI), 23 estão ocupados. Dos 95 leitos para covid-19, 56 estão vagos. “Estamos sobrecarregados com atendimento primário e atendimento de urgência e emergência. Mas isso não se traduziu em internações e óbitos”, assegurou Pafiadache. Ele destacou que o aumento dos casos de gripe também explica a maior demanda por unidades básicas de saúde e hospitais.

Uma comissão do Ministério da Saúde acompanha a evolução dos números e pode mobilizar mais leitos se necessário. “Tudo o que vamos experimentar em um curto período de tempo será rápido, e isso exige uma resposta rápida”, disse Fernando Erick Damasceno, secretário adjunto de saúde. Ele também destacou uma estratégia para expandir os testes. “Não são testes em massa sem padrões, são ampliados. Essas ações visam reduzir o contágio”.

O governador interino Paco Brito enfatizou que 90% dos pacientes hospitalizados não iniciaram ou completaram um programa de vacinação. “Apelamos à população para que nos ajude a divulgar. Uma boa vacina é uma vacina, por isso teremos a tranquilidade de ter uma população activa activa”, informou.

A cidade voltou a ter eventos pagos, como shows e festivais, proibidos por conta destes últimos resultados. A medida foi explicada por Gustavo Rocha, chefe da agência civil do governo do Distrito Federal. “Estas são as medidas que precisam ser tomadas para evitar problemas mais difíceis”, enfatizou. O governador em exercício acrescentou que o objetivo é suspender as medidas da atual portaria o mais rápido possível.

Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Calendário de Vacinação 2022 Porto Alegre – Rio Grande do Sul

Artigo anterior

Guia Viajar Melhor lança canal no Youtube em comemoração aos 9 anos de marca

Artigo seguinte

Você pode gostar