Está no exterior e precisa voltar para o Brasil? Profissionais da saúde e especialistas tiram dúvidas de como se proteger do coronavírus durante viagens internacionais

Como se proteger do coronavírus virou uma preocupação extra para quem está no exterior e precisa voltar para casa. Quem foi pego de surpresa com a recente notícia e estava durante uma viagem, está completamente em dúvida se vai conseguir retornar ou não, já que diversas fronteiras fecharam as portas. 

Uma grande alerta que vale ser ressaltada, é que todos precisam evitar viagens desnecessárias, pois a recomendação atual é que todos fiquem em casa. Também vale lembrar de como as consequências do coronavírus afetaram a Itália. Apesar da taxa de mortalidade ser baixa, isso pode gerar um volume muito alto de pessoas precisando de atendimentos médico ao mesmo tempo. Pensando em países como o Brasil, isso poderia gerar um imenso dano. 

O vírus que teve início em dezembro de 2019, na China, tomou grande visibilidade ao redor do mundo. A tensão ficou maior com as confirmações de milhares de casos na região norte da Itália. Para complicar ainda mais, o Brasil teve mais casos confirmados, sendo o primeiro caso confirmado em fevereiro e publicado no site do Ministério da Saúde

Este homem de 61 anos vive em São Paulo e esteve recentemente na Itália, na região da Lombardia, exatamente a parte mais afetada do país e retornou ao Brasil em fevereiro. Todos os familiares e parentes que tiveram contato com ele estão sendo localizadas para observação, mas isso indica que já existem casos de disseminação dentro do país.

Em meio a tantas informações defasadas e um certo pânico coletivo em cima de inúmeras notícias, resolvemos ir atrás de fontes científicas para desmistificar algumas crenças sobre a nova doença. Conversamos com diferentes especialistas da área da saúde para entender como se proteger do coronavírus e como isso afeta as viagens ao redor do mundo.

Fique por dentro da opinião de especialistas e saiba quais são as recomendações do Ministério da Saúde e órgãos internacionais. Com informações adequadas em mãos, ficará muito mais fácil saber como se proteger do coronavírus durante a viagem de retorno ao Brasil. Veja a seguir algumas verdades e mitos sobre o vírus e o que deve ser feito para evitar o contágio.

como previnir coronavirus

Médicos e entidades se reúnem para falar sobre coronavírus e prevenção. Foto: Zoheir Seidanloo

Há realmente motivos para o estado de alerta?

Segundo a Dra. Tassiana Rodrigues dos Santos Galvão, membro da Sociedade Brasileira de Infectologia e médica pela UNESP, é necessário que todas as pessoas fiquem em alerta, mas não em pânico. Quando comparado a outras doenças, a doutora ainda diz que “a letalidade se encontra entre 2,3%, um número que não é muito alto perto de outras síndromes, inclusive o Sarampo”. De qualquer forma, a preocupação é válida, já que independente do número baixo, isso não quer dizer que as outras doenças irão sumir. Pelo contrário, estamos passando por mais uma pandemia. 

Quais são os sintomas? O coronavírus oferece risco de morte?

Conforme publicado na coluna do Drauzio Varella, no Uol, médico brasileiro com mais de 50 anos de experiência, não há razão para pânico, pois isso só agravaria ainda mais uma situação delicada. “Este vírus não é uma novidade, conhecemos ele desde os anos 60. Diferentes mutações (do mesmo vírus) foram responsáveis pelo surto de SARS em 2002 e 2003, na China e em 2012, a MERS, do Oriente Médio.” 

As crianças pequenas e idosos são mais vulneráveis, já que “a taxa de mortalidade geral do vírus é de 2,3%, mas chega a 14,8% em pessoas com mais de 80 anos.” Este estudo foi feito e divulgado pelo próprio Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças (CCDC). Neste momento, o mundo precisa de uma pausa e seguir as atualizações sobre o caso publicada pela Organização Mundial da Saúde e governos. 

O que é recomendado para reduzir o risco de contágio?

Foi pego de surpresa e precisa retornar ao Brasil? “Agora é a hora de reforçar nossa prevenção, a etiqueta respiratória é fundamental, e envolve a higiene das mãos, com lavagem adequada múltiplas vezes durante o dia. Álcool gel é uma ótima opção, inclusive para higienizar superfícies potencialmente contaminadas”, relembra a Dra. Tassiana Rodrigues. 

Como se proteger do coronavírus durante a viagem? 

Mais uma sugestão importante para quem escolheu encerrar a viagem e retornar ao Brasil, nessas épocas de contágio vale evitar aglomerações ou locais com pouca circulação de ar. Este é um jeito fácil de como se proteger do coronavírus durante a viagem, sendo assim, sempre que possível fuja de aglomerações e evite fazer saídas desnecessárias.

“A contaminação sempre é maior em aglomerações, locais fechados com pouca ventilação, então devemos evitar frequentar esses locais, e procurar agir de maneira segura, com as medidas de higiene adequadas, etiqueta respiratória, e em caso de sintomas, procurar os serviços de saúde”, sugere o clínico geral Dr. Roberto Debski.

Eu realmente estou protegido usando máscaras?  

A médica infectologista, Dra. Tassiana Rodrigues, também comentou sobre a eficácia das máscaras para se proteger do coronavírus. “As máscaras cirúrgicas devem ser usadas como bloqueio na transmissão do vírus por uma pessoa já doente, cessando assim a passagem para a população geral. Entidades como o CDC – Centers for Disease Control and Prevention e a Organização Mundial da Saúde não recomendam o uso de máscaras de forma rotineira em pessoas sem sintomas.”

como se proteger do coronavirus

Especialistas falam sobre a eficácia das máscaras na prevenção contra o coronavírus. Foto: Kin Cheung/AP

Preciso cancelar a minha viagem por conta do coronavírus?

Dra. Fabiana Sinisgalli, infectologista do Hospital São Francisco, no interior de São Paulo, acredita que vale redobrar os cuidados na hora da viagem e se possível, evitar os locais com maior número de contágio, além de ficar atualizado sobre quais países estão fechando as fronteiras, assim você não corre o risco de ficar preso. Essas sugestões são fundamentais para quem procura dicas de como se previnir do coronavírus. “As pessoas tem que se conscientizar que podem estar expostas, não viajar para locais de risco, e, aqui no Brasil, evitar frequentar locais populosos, aglomerados.”

Quais são os países que mais estão transmitindo coronavírus?

O Ministério da Saúde fez uma lista no final de fevereiro com 16 países onde há possibilidade de maior transmissão: Itália Austrália, China, Coreia do Sul, Coreia do Norte, Camboja, Filipinas, Japão, Malásia, Vietnã, Singapura, Tailândia, Alemanha, França, Irã e Emirados Árabes Unidos. Mas, segundo atualizações de marco, mais de 110 nações têm registros de casos e o número de países que estão fechando a fronteira só aumenta.

Como acionar o seguro viagem em caso de suspeitas?

A forma de acionar o seguro viagem nestes casos varia conforme o serviço contratado. De qualquer forma, agências de seguro estão de prontidão com atendimento 24 horas para passageiros que estão no exterior e precisam de um primeiro atendimento médico. Empresas brasileiras como a Assistente de Viagem facilitam todo o suporte para esses casos.

» Como escolher seguro viagem para intercâmbio
» Volta ao mundo de trem passa por três continentes
» Viagem de Paris para Londres: como fazer a viagem de trem
» Como conseguir hospedagem gratuita em qualquer destino

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Allianz Travel.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Exposição imersiva de Leonardo da Vinci é prorrogada em São Paulo

Artigo anterior

Guia completo para visitar as cavernas do PETAR

Artigo seguinte

Você pode gostar