Da periferia de São Paulo para o mundo! Conheça as incríveis obras do artista de rua Eduardo Kobra no Brasil e no mundo

Considerado um dos muralistas mais autênticos e modernos da atualidade, o artista de rua autodidata Eduardo Kobra tem seu trabalho exposto em diversas partes do Brasil e do mundo!

O artista paulistano começou sua carreira como Street Art, depois se tornou um Muralista. Eduardo Kobra ganhou notoriedade  pelo projeto Muro das Memórias na cidade de São Paulo em 2007, onde retratou cenas antigas da cidade.

Leia também » Estes são os 100 lugares mais lindos para viajar no Brasil

Em 2009, Eduardo Kobra começou a se aventurar com pinturas de street art tridimensionais. Seu primeiro trabalho do gênero foi feito em plena Avenida Paulista, coração simbólico e financeiro da cidade de São Paulo. Após isso, o artista decolou mais ainda e teve suas obras expostas nos 5 continentes.

Agora que você já conhece um pouco da história desse artista incrível, confira algumas das melhores obras de Eduardo Kobra.

Obras de Eduardo Kobra no Brasil e no mundo

A Lenda do Brasil

São Paulo, Brasil (2015)

obras de Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Em 2015, às vésperas do Grande Prêmio do Brasil de Fórmula 1, o artista viu um sonho se tornar realidade quando recebeu, da família do piloto, autorização para realizar oficialmente uma pintura do herói. Foi recebido no Instituto Ayrton Senna e pôde pesquisar o rico acervo fotográfico da instituição.

Martin Luther king Palm

Beach, EUA, 2017

obras de Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Mural com cena histórica do ativista norte-americano Martin Luther King (1929-1968) proferindo seu famoso discurso ‘I have a dream’—contra o racismo e pelos direitos civis da população negra nos EUA.

Raoni

Portugal (2017)

obras de Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

O primeiro mural do artista brasileiro Kobra, em Portugal, um retrato do cacique Raoni, num prédio em Lisboa, alerta para o problema das populações indígenas “no Brasil e no mundo inteiro”.

Com esta obra, que faz parte de um projeto maior de “proteção dos povos indígenas, das etnias e preservação da floresta amazônica”, Kobra chama a atenção para um problema “no Brasil e no mundo inteiro”, através da “valorização das etnias”.

O rosto do cacique Raoni da tribo Caiapó, “um dos maiores líderes da proteção das causas indígenas hoje”, ocupa a empena de um prédio de cinco andares na rua António Gedeão.

O Beijo

Nova York, Estados Unidos (2012-2016)

obras de Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Foi oferecida ao brasileiro uma convidativa parede de 11 metros de altura por 17 de largura, localizada bem acima do muro da oficina e estrategicamente posicionada no horizonte de quem passava pelo High Line, o ramal ferroviário desativado que virou parque suspenso e um dos mais badalados points de Manhattan.

Oscar Niemeyer

São Paulo, Brasil (2013)

obras de Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Oscar Niemeyer não era paulistano, mas, em janeiro de 2013, no aniversário de São Paulo, Eduardo Kobra presenteou a cidade com esse impressionante painel inspirado no mais famoso arquiteto brasileiro. Para Kobra, tratava-se de uma forma de retribuir as homenagens que o artista modernista fez à capital paulista, ao criar obras-primas como o Parque do Ibirapuera, o edifício Copan e o Memorial da América Latina.

Bob Dylan

Minneapolis, Estados Unidos (2015)

mural artista de rua

Foto: Divulgação

Construído nos anos 1920, esse prédio de escritórios em Minneapolis, estado de Minnesota, ainda exibe por fora o estilo art déco, mas, por dentro, foi totalmente renovado e hoje oferece modernos lofts para empresas da nova economia. “Os tempos estão mudando”, como proclamou sabiamente Bob Dylan, nativo de Minnesota e protagonista desse painel, um dos maiores de Eduardo Kobra fora do Brasil.

Neil Armstrong

Cincinnati, Estados Unidos (2015)

mural artista de rua

Foto: Divulgação

Nesse painel pintado em Cincinnati, onde ele passou a maior parte de sua vida, Kobra colocou uma câmera na mão do pioneiro norte-americano para nos convidar a direcionar, como ele, o olhar para o planeta e seus problemas ambientais. A obra ainda faz menção a outro nativo da cidade, o cineasta Steven Spielberg, com uma participação especial da clássica cena de seu filme E.T.

Ziggy Stardust

Jersey City, Estados Unidos (2015)

mural artista de rua

Foto: Divulgação

Em outubro de 2016, Eduardo Kobra foi convidado a realizar aquele que seria o maior painel da galeria de arte urbana. Ele então registrou, na lateral de um prédio de 18 andares, uma magnífica interpretação de David Bowie.

Hamlet

Palm Beach, Estados Unidos (2015)

mural artista de rua

Foto: Divulgação

“Ser ou não ser?” Na fachada do teatro Palm Beach Dramaworks, na ensolarada cidade de Palm Beach, na Flórida, Kobra registrou sua versão da cena mais famosa de Hamlet, tragédia de Shakespeare.

Stop Wars

Miami, Estados Unidos (2015)

mural artista de rua

Foto: Divulgação

No distrito de Wynwood, conhecido por sua vocação artística, Eduardo Kobra pintou o muro de um quarteirão inteiro – 80 metros de convivência harmoniosa entre os painéis Dê uma chance à paz, com o retrato de John Lennon e Yoko Ono, a série Artistas, com Salvador Dalí, Jean-Michel Basquiat, Frida Kahlo e Andy Warhol, e o grafite O anjo caído, que chama a atenção para a destruição do meio ambiente. Mas o grande sucesso do espaço foi, sem dúvida, o painel Stop wars, estrelado por mestre Yoda, dos filmes Star wars. Parem as guerras, é o pedido do pequeno grande sábio.

Muddy

Chicago, Estados Unidos (2016)

mural artista de rua

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

Convidado pelo Columbia College para pintar um mural em Chicago, Kobra, depois de pesquisar personagens históricos da região, chegou a um nome. Muddy Waters, ícone do blues.

Cristo

Tóquio, Japão (2016)

mural artista de rua

Foto: Divulgação

Pouco antes dos jogos Olímpicos no Rio, em 2016, Kobra decidiu retratar em Tóquio, sede das Olimpíadas de 2020, alguns dos símbolos da Cidade Maravilhosa. Primeiro, pintou Tom Jobim e Vinicius de Moraes. Depois, preparou uma composição com o Cristo Redentor e as calçadas de Copacabana.

Família Monet

Boulogne-sur-Mer, França (2017)

Eduardo Kobra

.Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

O convite para as obras partiu da Prefeitura de Boulogne-sur-Mer. Localizados quase frente a frente, os dois murais ocupam as laterais de dois edifícios da cidade. Ao escolher essas duas paredes especificamente, Kobra possibilitou uma interação entre as duas pinturas. Assim, o retrato de Monet parece estar finalizando a reprodução de sua obra. Um dos espaços tem 15m x 10m, enquanto o outro tem 17m x 13m.

Davi

Carrara, Italia (2017)

Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

O artista brasileiro Eduardo Kobra entregou esta semana, em Carrara, na Itália, o mural de 12 metros de altura por 20 metros de largura o. Ele pintou a obra diretamente no mármore, no alto de uma das pedreiras de Carrara, na Itália, a mil metros de altitude.O local é conhecido como o predileto de Michelangelo e tantos outros artistas, que buscavam ali o mármore utilizado em suas obras.

Riquezas de São Luís

São Luís, Maranhão (2017)

Eduardo Kobra

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

O muralista Eduardo Kobra entrega mais um mural em São Luís, trabalhando em um painel no bairro Ponta D’Areia que presta uma homenagem aos 405 anos da cidade, comemorados no último dia 8 de setembro. A obra que terá 400 metros quadrados, criado como uma prateleira de livros ; faz um passeio pela riqueza literária do Maranhão e ilustra algumas obras dos escritores Gonçalves Dias e Ferreira Gullar, além de ressaltar pelas cores, azulejos e figuras do folclore, a riqueza histórica e cultural do estado.

Genial Andar de Bike

São Paulo, Brasil (2015)

Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Em um momento em que os debates sobre a inserção das bicicletas na rede de mobilidade urbana de São Paulo se disseminavam e provocavam reações apaixonadas entre a população, Eduardo Kobra marcou sua posição em grande estilo.

Etnias

Rio de Janeiro, Brasil (2016)

Eduardo Kobra

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

Antes mesmo do início dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, o Brasil já havia garantido um recorde mundial na Cidade Maravilhosa. Todos somos um, mural de 3 mil metros quadrados nas paredes de um antigo armazém na região da Zona Portuária da capital fluminense, tornou-se o maior grafite já realizado no planeta – proeza oficializada algumas semanas depois, em agosto de 2016, pelo Guinness Book, o livro dos recordes. Na confecção da obra, foram usadas 3 mil latas de spray, 700 litros de tinta colorida e 1.800 litros de tinta branca para o fundo. Para que ficasse pronta antes da Rio-2016, Eduardo Kobra e sua equipe encararam uma maratona de 12 horas de trabalhos diários durante dois meses. E essa não foi a única parte complicada: ele estima ter levado três meses para chegar ao resultado final do desenho, fruto de uma pesquisa profunda sobre povos nativos ao redor do globo.

Tolerância

Nova York, 2018

Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

“Retratar Madre Teresa e Gandhi frente a frente é um exercício de fé na humanidade”, resume o artista brasileiro Eduardo Kobra, autor do mural em Nova York, de 120 metros quadrados, com ambos os ícones do pacifismo que fizeram história na Índia.

Dalí

Murcia, Espanha (2017)

Eduardo Kobra

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

Não há diferença entre a arte que está exposta nas galerias e nos museus e aquela que fica nas ruas. Esta é uma certeza de Eduardo Kobra – e também a ideia por trás do primeiro mural pintado pelo brasileiro na Espanha, destacando o rosto de ninguém menos do que Salvador Dalí.

Monte Rushmore

Nova York, 2018

Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Um dos monumentos públicos mais famosos do mundo, o Monte Rushmore, em Keystone, no estado americano de Dakota do Sul, ganhou uma releitura nos traços e estilo do artista brasileiro Eduardo Kobra.

Anne Frank

Amsterdã, Holanda (2016)

Eduardo Kobra

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

Dentro de seu projeto Olhares da Paz, Kobra já pensava em retratar Anne Frank, a adolescente judia vítima do Holocausto que se tornou símbolo universal de resistência com a publicação post mortem de seu diário. Quando surgiu a oportunidade de produzir um mural em Amsterdã, cidade onde a menina alemã morava desde a infância – e onde ficava o anexo secreto no qual ela e mais sete pessoas se esconderam por três anos –, a escolha do tema, para o artista, foi automática.

Monalisa

São Paulo, 2019

Eduardo Kobra

Foto: Divulgação

Há quem acredite que a Monalisa seja, na verdade, um autorretrato de Leonardo da Vinci. Um dos murais que Kobra pintou no MIS Experience, em São Paulo, brinca com essa ideia: a interação de duas releituras de obras do gênio italiano, ‘Monalisa’ e ‘Autorretrato’, sugere que ela, na verdade, está pintando a si mesma.

Ellis Island

Nova York, 2018

artista de rua

Foto: Divulgação

‘Ellis Island’ é mais uma obra do artista e muralista brasileiro Eduardo Kobra em Nova York. A obra está na fachada da City-As-School, escola pública localizada em West Village, em Manhattan. Uma curiosidade relevante para o mundo da street art: ali estudou o artista Jean-Michel Basquiat (1960-1988), um dos maiores expoentes da cena grafiteira nova-iorquina.

Clube 27

Nova York, 2018

artista de rua

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

‘Clube 27’ é mais um mural realizado pelo artista e muralista brasileiro Eduardo Kobra em Nova York. Em Lower East Side, na ilha de Manhattan, o painel de 100 metros quadrados fica perto do Parque Sara Delano Roosevelt. “É uma região de intensa vida noturna, com baladas e muita atividade boêmia. Um bairro bastante frequentado pelos jovens”, comenta o artista.

Muro das Memórias

São Paulo

artista de rua

Foto: Divulgação

O trabalho de Eduardo Kobra começou a ganhar mais visibilidade a partir do projeto Muros da Memória, em que são retratadas cenas da cidade de São Paulo na primeira metade do século XX. Para o artista, a série, além de abrir uma espécie de portal para o passado, funciona também como um protesto contra a falta de preservação do patrimônio histórico.

Olhares da Paz

São Paulo, 2018

artista de rua

Foto: Divulgação

O painel é uma celebração à paz, a união dos povos, celebrando um mundo sem fronteiras simbolizado por personagens vencedores do Prêmio Nobel da Paz como Albert Einstein, Nelson Mandela, Malala Yousafzai, Madre Teresa de Calcutá e Dalai Lama. As imagens das personalidades foram retratadas com traços coloridos e lúdicos, características marcantes de Kobra.

Cacau

São Paulo, 2017

artista de rua

Obras de Eduardo Kobra. Foto: Divulgação

Desde os Jogos Olímpicos do Rio, em 2016, Kobra detém o recorde de maior mural grafitado do mundo – primeiro com ‘Etnias’, pintado para celebrar o evento, com 2,5 mil metros quadrados. Essa marca foi superada por ele mesmo em 2017, com uma obra em homenagem ao chocolate que ocupa um paredão de 5.742 metros quadrados às margens da Rodovia Castello Branco, na Região Metropolitana de São Paulo.

Inscreva-se em nosso canal:



Planeje sua Viagem




Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Maroon 5 faz show no Hard Rock Hotel & Casino Punta Cana em abril

Artigo anterior

Calendário de Vacinação contra Covid em Fortaleza – 2022

Artigo seguinte

Você pode gostar