Noites brilhantes em maio: chuva de meteoros provocada por partículas de poeira do famoso cometa Halley enfeitará o céu no dia 6

Em tempos de quarentena, ficar em casa e se distrair pode ser bastante desafiador. Para quem está se sentindo assim, o mês de maio chega com grandes oportunidades de observações astronômicas. Portanto, prepare-se para sair na janela de casa nos dias corretos e observar incríveis fenômenos celestes.

Logo no dia 6 de maio a chuva de meteoros Eta Aquarídeos iluminará o céu a partir das 3 horas da madrugada, com maior visibilidade à leste aqui no Brasil. Esses meteoros são provocados por partículas de poeira deixadas pelo icônico cometa Halley. Para se ter uma ideia, a previsão é de uma chuva com mais de 50 meteoros caindo por hora.

Foto: Unsplash

Mas não para por aí: de acordo com a Revista Galileu, no dia 20 de maio será possível também visualizar o  recém-descoberto cometa C/2020 F8 Swan. Quem quiser observá-lo deverá mirar um binóculos em direção ao norte no final da madrugada.

Vale lembrar que a observação desses eventos pode ser realizada de qualquer lugar do Brasil. No entanto, locais com menos poluição luminosa terão melhores condições de visibilidade.

Leia também:

» 50 destinos nacionais para visitar quando a quarentena acabar
» Leia um destes 15 livros e viaje para outros países sem sair de casa
» 20 filmes gravados na Itália para inspirar sua próxima viagem
» Sicília pagará metade dos gastos dos viajantes após pandemia

Dicas para planejar sua viagem:

» Encontre hotéis, pousadas, resorts e hostels com o Booking.com
» Reserve passagens aéreas com a MaxMilhas.
» Ganhe R$179 de crédito do Airbnb na primeira reserva.
» Aluguel de carros com até 30% de desconto e a garantia do melhor preço!
» Encontre seu seguro viagem com os melhores preços na Allianz Travel.

Deseja falar com a redação ou relatar algum erro encontrado nesta página? Envie uma mensagem para [email protected]

Leia um destes 15 livros e viaje para outros países sem sair de casa

Artigo anterior

Volta no tempo: pesquisadores recriam Ouro Preto de 1760 em vídeo 3D

Artigo seguinte

Você pode gostar